Coleção Peggy Guggenheim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Coleção Peggy Guggenheim
Tipo museu de arte
Inauguração 1980 (37 anos)
Website oficial
Geografia
Coordenadas 45° 25' 50" N 12° 19' 52" E
Cidade Veneza
País Itália

A Coleção Peggy Guggenheim é um museu localizado no Grande Canal, em Veneza, Itália inaugurado em 1951 no Palazzo Venier dei Leoni[1]. É um dos vários museus da Fundação Solomon R. Guggenheim.

Contendo principalmente a coleção pessoal de arte de Peggy Guggenheim (1898-1979), ex-esposa do artista Max Ernst e sobrinha de Solomon Robert Guggenheim, este museu abriga uma coleção um tanto pequena e mais idiosincrática que as dos outros museus Guggenheim. Entretanto, os trabalhos expostos incluem alguns dos proeminentes modernistas americanos e futuristas italianos. As peças da coleção abrangem o cubismo, o surrealismo e o expressionismo abstrato. Estes incluem notáveis obras de Pablo Picasso, Salvador Dalí, Magritte, Constantin Brancusi (incluindo uma escultura da série "Bird in Space") e Jackson Pollock.

Localização[editar | editar código-fonte]

A coleção está no Palazzo Venier dei Leoni, um inacabado palácio do século XVIII que nunca foi construído além do térreo. Em uma sala, o museu exibe algumas pinturas de sua filha Pegeen Vail. Nos pátios entre os principais edifícios há jardins que abrigam uma extensa coleção de obras. A Coleção Peggy Guggenheim é o mais importante museu italiano de arte americana e européia da primeira metade do século XX. Philip Rylands é o atual diretor do museu.

Acervo[editar | editar código-fonte]

A coleção se baseia principalmente no acervo de arte pessoal de Peggy Guggenheim, ex-esposa do artista Max Ernst e uma sobrinha do magnata da mineração, Solomon R. Guggenheim. Ela recolheu as obras principalmente entre 1938 e 1946, comprando obras na Europa "em sucessão vertiginosa" quando a Segunda Guerra Mundial começou e, mais tarde, na América, onde descobriu o talento de Jackson Pollock, entre outros [2]. O museu abriga uma seleção de obras da arte moderna. Seu cenário pitoresco e coleção respeitada chegam a atrair cerca de 400 mil visitantes por ano. Os trabalhos em exibição incluem os de futuristas italianos proeminentes e modernistas americanos. As peças da coleção abrangem o cubismo, o surrealismo e o expressionismo abstrato[3].

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Coleção Peggy Guggenheim

Referências

  1. «Coleção Peggy Guggenheim». Consultado em 11 de outubro de 2012 
  2. Penketh, Anne (19 de maio de 2014). «Peggy Guggenheim's family revive feud by suing foundation over art collection». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077 
  3. «Guggenheim». www.guggenheim-venice.it. Consultado em 23 de setembro de 2017 
Ícone de esboço Este artigo sobre um museu é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.