Conselho Nacional Sírio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Conselho Nacional Sírio
Presidente George Sabra
Porta-voz Radwan Ziadeh
Fundação 23 de agosto de 2011
Sede Istanbul,  Turquia
Ideologia Nacionalismo sírio
Anti-Assad
Democracia
Constitucionalismo
Pró-Turquia
Anti-Rojava
Facções:
Secularismo
Islamismo
Membros 420
País Síria
Afiliação nacional Coalizão Nacional Síria (até 2014)
Objetivo Oposição ao governo de Bashar al-Assad
Sigla SNC

O Conselho Nacional Sírio (árabe: المجلس الوطني السوري‎‎, al-Majlis al-Waṭanī as-Sūri; inglês: Syrian National Council; francês: Conseil national syrien), conhecida como SNC[1], é uma organização da oposição síria criada, em agosto de 2011, no início da Guerra Civil Síria[2], contra o governo de Bashar al-Assad[3].

História[editar | editar código-fonte]

Inicialmente, o conselho recusou em se assumir como um Governo no exílio[4], mas, após o escalar da violência e os primeiros combates da Guerra Civil Síria, o SNC assumiu-se como o líder da Oposição Síria[5].

O objetivo principal do SNC é a queda do governo de Bashar al-Assad, e, afirma-se defensor dos valores da democracia, independência judicial, liberdade de imprensa, direitos humanos e pluralismo político[6].

Em novembro de 2012, o SNC chegou a um acordo com diversos outros grupos e movimentos ligados à Oposição Síria, dando assim origem à Coalizão Nacional Síria da Oposição e das Forças Revolucionárias, normalmente conhecida como Coalizão Nacional Síria[7].

O SNC retirou-se da Coalizão Nacional Síria, após a organização aceitar em participar nas negociações de paz, dizendo que tais negociações seriam inúteis até que Bashar al-Assad não deixasse o poder[8].

Reconhecimento internacional[editar | editar código-fonte]

Após a sua fundação, o SNC pediu o reconhecimento à comunidade internacional, com o objectivo de ser reconhecido como o líder da Oposição Síria[9].

Países que reconhecem o SNC como um legítimo grupo da Oposição Síria[editar | editar código-fonte]

Países que oficiosamente apoiam o SNC ou rejeitam o governo de Assad[editar | editar código-fonte]

Países que têm relações informais com o SNC[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «The Syrian opposition: who's doing the talking?». The Guardian (em inglês). 12 de julho de 2012. ISSN 0261-3077 
  2. the CNN Wire Staff (23 de agosto de 2011). «Syrian activists form a 'national council'». CNN (em inglês). Consultado em 12 de fevereiro de 2012 
  3. Staff, By the CNN Wire. «Syrian activists form a 'national council'» (em inglês) 
  4. «Syrian council wants recognition as voice of opposition». Reuters. Mon Oct 10 15:08:23 UTC 2011  Verifique data em: |data= (ajuda)
  5. «Syrian National Council, Syria's rebel government, opens offices in Turkey». Public Radio International (em inglês) 
  6. «Q&A: Syrian opposition alliance». BBC News (em inglês). 16 de novembro de 2011 
  7. «Syrian opposition groups reach unity deal». USA TODAY (em inglês) 
  8. «Syrian National Council quits opposition coalition | GlobalPost». 22 de janeiro de 2014. Consultado em 10 de junho de 2017 
  9. «Syrian council wants recognition as voice of opposition». Reuters. Mon Oct 10 15:08:23 UTC 2011  Verifique data em: |data= (ajuda)
  10. «Bushati në Romë: bashkërendim i prioriteteve të Samitit të Ballkanit Perëndimor». www.mfa.gov.al. Consultado em 11 de junho de 2017 
  11. «Saudi to recognize, fund SNC; Russia rejects Syria resolution». Al Akhbar English (em inglês) 
  12. «Søvndal: Danmark anerkender Syriens opposition». Information (em dinamarquês). 9 de dezembro de 2012 
  13. «Egypt: Foreign Minister - Country Directly Concerned About Syria». Egypt State Information Service (Cairo). 27 de fevereiro de 2012 
  14. «Slovenia Recognises Syrian National Coalition». www.sloveniatimes.com (em esloveno). Consultado em 11 de junho de 2017 
  15. «Clinton meets with Syria opposition». Washington Post. Consultado em 11 de junho de 2017 
  16. «Syria: France backs anti-Assad coalition». BBC News (em inglês). 13 de novembro de 2012 
  17. «UPDATE 1-Qatar calls for recognising Syrian opposition». af.reuters.com. Consultado em 11 de junho de 2017  Texto " Agricultural Commodities " ignorado (ajuda); Texto " Reuters" ignorado (ajuda)
  18. «UK Recognizes Syrian Opposition». International Business Times. 24 de fevereiro de 2012 
  19. «Syria's opposition opens office in Turkey». www.aljazeera.com. Consultado em 11 de junho de 2017 
  20. «Rudd says Syria's Assad must go». 19 de janeiro de 2012 
  21. «Canada imposing further sanctions on Syria». CBC News (em inglês) 
  22. «Syria: Terzi, Italy support for organised opposition - MAE - ANSAMed.it». www.ansa.it. Consultado em 11 de junho de 2017 
  23. Zaken, Ministerie van Buitenlandse. «Rosenthal spreekt oppositie Syrië». www.rijksoverheid.nl (em holandês). Consultado em 11 de junho de 2017 
  24. «European Union hails Syria opposition group». Telegraph.co.uk (em inglês) 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]