Mário Corino da Costa de Andrade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Corino de Andrade)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Mário Corino da Costa de Andrade
Nascimento 10 de junho de 1906
Moura
Morte 16 de junho de 2005 (99 anos)
Porto
Cidadania Portugal
Ocupação neurologista

Mário Corino da Costa Andrade (Moura, 10 de junho de 1906Porto, 16 de junho de 2005) foi um médico e investigador, homem de vasta cultura humanística, uma das figuras cimeiras da neurologia portuguesa do século XX.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Corino de Andrade foi o primeiro cientista a identificar e caracterizar como nova entidade nosológica a paramiloidose (ou polineuropatia amilóide familiar (PAF)),[1] uma doença neuro-degenerativa, cuja neuropatologia clínica e bases genéticas investigou em trabalho pioneiro na década de 1950 (e que é hoje conhecida como doença de Andrade ou Corino-Andrade).

Licenciou-se em medicina e cirurgia em Lisboa em 1929, depois de estagiar com Egas Moniz (Nobel de Fisiologia ou Medicina) e António Flores.

Investigou mais tarde, em colaboração com Paula Coutinho a epidemiologia e genética da doença de Machado-Joseph.

Fundou, ao lado de Nuno Grande, o Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS) da Universidade do Porto, tendo sido o seu primeiro director.

Em 1988 recebeu um Doutoramento Honoris Causa pela Universidade de Aveiro[2]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Título ainda não informado (favor adicionar)». www.paramiloidose.com 
  2. «Doutores honoris causa pela UA». Universidade de Aveiro. Consultado em 22 de Agosto de 2014. Cópia arquivada em 28 de Julho de 2014