Curimatá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Curimatá
"Gety"
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 29 de outubro
Fundação 29 de outubro de 1953
Gentílico curimataense
Prefeito(a) Valdecir Rodrigues de Albuquerque Júnior (PSDB)
(2017–2020)
Localização
Localização de Curimatá
Localização de Curimatá no Piauí
Curimatá está localizado em: Brasil
Curimatá
Localização de Curimatá no Brasil
10° 02' 09" S 44° 18' 21" O10° 02' 09" S 44° 18' 21" O
Unidade federativa  Piauí
Mesorregião Sudoeste Piauiense IBGE/2008[1]
Microrregião Chapadas do Extremo Sul Piauiense IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Riacho Frio, Avelino Lopes, Morro Cabeça no Tempo, Redenção do Gurguéia, Parnaguá e Júlio Borges.
Distância até a capital 775 km
Características geográficas
Área 2 360,527 km² [2]
População 10 765 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 4,56 hab./km²
Altitude 328 m
Clima semi-árido Ash
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,680 médio PNUD/2000[4]
PIB R$ 33 190,245 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 3 114,12 IBGE/2008[5]
Página oficial

Curimatá é um município brasileiro do estado do Piauí. Localiza-se a uma latitude 10º02'11" sul e a uma longitude 44º18'22" oeste, estando a uma altitude de 328 metros. Sua população estimada em 2006 era de 10 615 habitantes.

Possui uma área de 2378,9 km². O que corresponde a uma densidade populacional de 4,5 hab./km², em dados de 2006.Curimatá está em sétimo lugar no IDH das cidades do Piauí.

Histórico[editar | editar código-fonte]

O atual Município de Curimatá, desmembrado de Parnaguá, teve origem em uma data de terras denominada Geti e adquirida por Damásio de Carvalho Mourão, em 1717, quando ali se instalou. Em 1741, foi construída a capela de Nossa Senhora do Bom Sucesso, pelo Capitão-mor Manoel Marques Padilha do Amaral, erguendo-se, em torno dela, pequeno povoado, que recebeu o nome de Curimatá, em virtude do riacho Curimatá, abundante em peixe e que banha o território.  Em 1922, praticamente destruído pela ação de bandoleiros, o povoado só restabeleceu seu desenvolvimento nove anos depois, com a chegada de Abdias Albuquerque. Á frente da operação de reconstrução, Abdias instalou um centro comercial para os produtos da região e outros de que a população necessitava.  Em 1937, o professor Samuel Dourado Guerra fundou o Instituto Educacional Julião Guerra, atraindo grande número de famílias da ribeira do Curimatá para a localidade. O Instituto foi outro marco importante na história de Curimatá.  Em 1952, a transferência da Sede do Município de Parnaguá, para Curimatá, não se consolidou. No ano seguinte, foi criado o Município[6].   

Formação Administrativa[editar | editar código-fonte]

Elevado à categoria de município e distrito com a denominação de Curimatá, pela lei estadual nº 895, de 29 de outubro de 1953, desmembrado de Parnaguá. Sede no atual distrito de Curimatá ex-localidade. Constituído do distrito sede. Instalado em 1 de junho de 1954. 

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede. 

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005[7]

Índice de Desenvolvimento Humano Municipal – IDHM[editar | editar código-fonte]

O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) de Curimatá é 0,607, em 2010. O município está situado na faixa de Desenvolvimento Humano Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699). Entre 2000 e 2010, a dimensão que mais cresceu em termos absolutos foi Educação (com crescimento de 0,230), seguida por Longevidade e por Renda. Entre 1991 e 2000, a dimensão que mais cresceu em termos absolutos foi Educação (com crescimento de 0,167), seguida por Renda e por Longevidade[8].

Curiosidade[editar | editar código-fonte]

O que pouca gente sabe, é que mesmo com a Capela de Nossa Senhora do Bom Sucesso o "Centro Comercial da Cidade", onde se residia um dos Principais ou se não o principal representante da região, era em torno de 5 km de onde hoje está localizada a sede do município; num lugar chamado Curralinho.

Próximo à capela, só existiam três casas, dentre elas uma casa que funcionava como um Bordel: Nessa época, 1900, Curimatá até então chamado de Geti, ficava na rota dos grandes fazendeiros, estes aproveitavam o bordel para descansar a boiada e retomar viagem no dia seguinte: sendo assim, o povoado ganhou destaque e conhecimento lá fora; isso contribuiu para a aglomeração de pessoas.

Atualidade[editar | editar código-fonte]

É também um polo de produção de peixes, graças à construção da Barragem Algodões II.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010  Verifique data em: |date= (ajuda)
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. Perfil Municipal - IBGE - http://cod.ibge.gov.br/2O58
  7. Perfil Município - IBGE - http://cod.ibge.gov.br/2NX1
  8. Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013. Perfil Municipal - http://www.atlasbrasil.org.br/2013/pt/perfil/curimata_pi
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Piauí é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.