Dízima periódica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Dízima periódica é um número que quando escrito no sistema decimal apresenta uma série infinita de algarismos decimais que, a partir de certo algarismo, se repetem em grupos de um ou mais algarismos, ordenados sempre na mesma disposição, chamados de período.[1]

Exemplos de dízimas[editar | editar código-fonte]

- dízima finita (ou decimal exato).

- dízima infinita (ou decimal não exato).

- dízima infinita (ou decimal não exato).

Período e comprimento de uma dízima periódica infinita[editar | editar código-fonte]

O conjunto de números que se repete na parte decimal (após a vírgula) em algum momento é chamado de período. O período de uma dízima pode ser denotado por uma barra acima: .

Neste caso, o período é 629, sendo esse número composto por 3 algarismos (comprimento do período).

Dízima periódica simples[editar | editar código-fonte]

Numa dízima periódica simples, o período aparece imediatamente após a vírgula[1] (a parte decimal do número), pois não há anteperíodo, podendo ou não ter uma parte inteira não nula.

Exemplos:

  • 0,444444… - "4" é o período.
  • 0,5125125125… - "512" é o período.
  • 0,68686868… - "68" é o período.
  • 0,354235423542.. - "3542" é o período.
  • 5,73737373... - "73" é o período.

Dízima periódica composta[editar | editar código-fonte]

Na dízima periódica composta, pode haver uma parte inteira e há um ou mais algarismos entre a vírgula e o período, que não entram na composição do período[1]. Esse conjunto de algarismos que aparecem na parte decimal sem participar do período é chamado de anteperíodo.

Exemplos:

  • 0,7888… - "7" é o anteperíodo.
  • 0,58444444… - "58" é o anteperíodo.
  • 0,15262626… - "15" é o anteperíodo.
  • 2,34222222... - "34" é o anteperíodo.

Exemplos e notação[editar | editar código-fonte]

A repetição de algarismos geralmente é indicada pelo sinal de reticências ou por uma barra (traço) acima do período.

Fração geratriz de uma dízima periódica[editar | editar código-fonte]

Toda dízima periódica representa um número racional,[1] isto é justificado de forma construtiva ao encontrar a fração que dá origem à dízima.

Exemplo[editar | editar código-fonte]

1. Seja a dízima . Observamos a repetição dos algarismos 5 e 3 (período), tomamos então o número para "mover" o anteperíodo (2) para a parte inteira da dízima:


2. Multiplicamos novamente a expressão por um múltiplo de 10, desta vez tomando como referência a quantidade de algarismos que formam o período. No caso, são dois algarismos que formam o período (5 e 3), portanto, multiplicamos a expressão por 100 (a quantidade de zeros equivale à quantidade de algarismos do período):

3. Se subtrairmos de temos:


Portanto,

Este raciocínio dedutivo pode ser aplicado a qualquer dízima periódica para encontrar sua fração geratriz.

Outro método mais elaborado para calcularem-se frações geratrizes é por meio de progressões geométricas e a soma de infinitos termos.

Algoritmo Usual[editar | editar código-fonte]

A geratriz de uma dízima periódica simples pode ser encontrada a partir de procedimentos simples seguindo o algoritmo:

  1. Encontre a parte inteira e o período.
  2. Escreva uma fração em que o numerador seja um número formado pelos algarismos da parte inteira e do período subtraído da parte inteira e que o denominador tenha o algarismo 9 para cada dígito que compõe o período.

Exemplo:

A parte inteira é 1 e o período é 32, logo, a fração geratriz dessa dízima terá um numerador 132 - 1 e um denominador 99 (o período tem 2 algarismos, portanto, serão dois "noves").

Da mesma forma, geratriz de uma dízima periódica composta é a fração cujo numerador é composto pela parte inteira, anteperíodo e período subtraído do anteperíodo e cujo denominador é formado por tantos "noves" quantos forem os algarismos do período, juntamente com a quantidade de zeros que representa a quantidade de algarismos do anteperíodo.[2]

Por exemplo:

Anteperíodo: 14, sendo formado por 2 algarismos, logo, o denominador terá dois "zeros".

Período: 275, sendo formado por 3 algarismos, logo, o numerador terá três "noves".

O numerador será um número formado pelos algarismos da parte inteira (0), anteperíodo (14) e período (275), ou seja, 14275, subtraído do anteperíodo (14). O denominador será 99900, pois o período é composto por 3 algarismos (999) e o anteperíodo é composto por 2 algarismos (00). Dessa forma, . Portanto, a geratriz da dízima 0,14275275... é .

Dízimas periódicas e séries geométricas infinitas[editar | editar código-fonte]

Toda dízima periódica pode ser decomposta em infinitas somas, dado que o período se repete infinitamente.[3][4]

Exemplificando:

ou pode ser escrito como

Essa soma pode ser interpretada como uma série geométrica infinita com o primeiro termo sendo 0,31 e razão igual ao inverso de 10 elevado ao número de algarismos do período, que no caso é 2, ou seja, ou .

Assim, podemos representar essa dízima como uma série infinita:

Assumindo que é o valor absoluto da razão e , temos uma série convergente que pode ser calculada pela fórmula da série geométrica infinita :
Simplificando essa fração, obteremos a geratriz da dízima:
Portanto, .

De modo geral, se temos uma dízima periódica simples com parte inteira e período composto por algarismos, podemos representar a dízima como uma série infinita:

Para uma dízima periódica composta, temos a representação:

Que também pode ser escrito como: .

Em que:

é o número formado pelos algarismos da parte inteira e do anteperíodo.

é o número de algarismos que compõem o anteperíodo.

é o período.

é o número de algarismos que compõem o período.

Exemplo[editar | editar código-fonte]

Seja a dízima , podemos escrevê-la como uma série infinita, em que:

, , e .

Simplificando:

Como é uma variável indexada que sempre será um número natural após o incremento de uma unidade no somatório, podemos afirmar que e portanto, teremos uma série convergente, o que nos possibilita encontrar a fração geratriz da dízima a partir da fórmula da série geométrica infinita:

Portanto, .

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d João José Luiz Vianna, Elementos de Arithmetica, capítulo IV. Texto disponível no wikisource
  2. «Fração geratriz - Matemática - UOL Educação». educacao.uol.com.br. Consultado em 15 de julho de 2015 
  3. TAVARES, Americo. «Números Racionais: Dízimas Periódicas e Série Geométrica». Hi7.co. Consultado em 20 jan. 2021 
  4. LOPES, Rodrigo M. (25 out. 2019). «SEQUÊNCIAS E SÉRIES GEOMÉTRICAS: UMA ABORDAGEM COM VÁRIOS REGISTROS DE REPRESENTAÇÃO SEMIÓTICA». XXIII EBRAPEM - XXIII Encontro Brasileiro de Estudantes de Pós-Graduação em Educação Matemática. Consultado em 20 jan. 2021