Doença da mão-pé-boca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Doença da mão-pé-boca
Pápulas típicas em redor da boca de uma criança com 11 meses
Sinónimos Estomatite vesicular devida a enterovírus com exantema (CID-10), síndrome da mão-pé-boca
Especialidade Infectologia
Sintomas Febre, múltiplas pápulas discretas eritematosas achatadas que se podem encher de líquido[1][2]
Complicações Perda temporária das unhas, meningite viral[3]
Início habitual 3–6 dias após exposição[4]
Duração 1 semana[5]
Causas Vírus de Coxsackie A16, Enterovírus 71[6]
Método de diagnóstico Baseado nos sintomas, cultural viral[7]
Prevenção Lavar as mãos[8]
Tratamento Sintomático[5]
Medicação Analgésicos como o ibuprofeno[9]
Frequência Em surtos[1]
Classificação e recursos externos
CID-10 B08.4
CID-9 074.3
DiseasesDB 5622
MedlinePlus 000965
eMedicine derm/175
MeSH D006232
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 

A doença da mão-pé-boca (DMPB) é uma infeção viral comum causada principalmente pelo vírus de Coxsackie A16 e enterovírus 71.[10] O sintoma inicial é febre e uma sensação de mal-estar geral.[10] Um ou dois dias depois aparecem na pele múltiplas pápulas discretas eritematosas achatadas que se podem encher de líquido, principalmente nas mãos, pés e boca e, ocasionalmente, na região dos glúteos e virilha.[11][2][1] Os sinais e sintomas geralmente aparecem entre 3 e 6 dias após a exposição ao vírus.[4] As manchas na pele geralmente desaparecem por si mesmas ao fim de uma semana.[5] Em alguns casos, algumas semanas mais tarde as unhas caem, mas voltam novamente a crescer.[3]

Os vírus que causam DMPB transmitem-se através de contacto pessoal, pelo ar através da tosse e nas fezes de uma pessoa infetada.[8] Os objetos contaminados podem também transmitir a doença.[8] A causa mais comum da doença é o vírus de Coxsackie A16 e a segunda mais comum é o Enterovírus 71,[6] embora possa ser causada por outras estirpes de vírus de Coxsackie e outros enterovírus.[6][12] Algumas pessoas transportam e transmitem o vírus sem nunca chegar a apresentar sintomas da doença.[10] A doença não afeta outros animais para além do ser humano.[8] O diagnóstico baseia-se geralmente nos sintomas.[7] Em alguns casos pode ser necessário analisar amostras do muco da garganta ou de fezes para detectar a presença do vírus.[7]

Lavar as mãos ajuda a prevenir a transmissão. As pessoas infetadas devem-se abster de ir para o trabalho, infantário ou escolas.[8] Não existem atualmente vacinas ou medicamentos antivirais disponíveis, embora estejam a ser desenvolvidos.[13] Na maioria dos casos não é necessário qualquer tratamento.[5] No entanto, podem ser usados analgésicos como o ibuprofeno ou géis entorpecedores orais.[9] Nos casos de crianças que não ingerem líquidos em quantidade suficiente, podem ser administrados por via intravenosa.[9] Em casos raros, a doença pode ser complicada por meningite viral ou encefalite.[3]

A DMPB ocorre em todas as regiões do mundo.[14] Geralmente ocorre em pequenos surtos em creches e infantários.[1] Desde 1997 que têm vindo a ocorrer na Ásia surtos de grande dimensão.[14] Os surtos são mais comuns durante os meses de primavera, verão e outono.[14] A doença geralmente ocorre em crianças com menos de cinco anos de idade, embora possa por vezes ocorrer em adultos.[10][1] A DMPB é diferente da febre aftosa, a qual geralmente afeta o gado.[15]

Referências

  1. a b c d e Kaminska, K; Martinetti, G; Lucchini, R; Kaya, G; Mainetti, C (2013). «Coxsackievirus A6 and Hand, Foot, and Mouth Disease: Three Case Reports of Familial Child-to-Immunocompetent Adult Transmission and a Literature Review». Case Reports in Dermatology. 5 (2): 203–209. PMC 3764954Acessível livremente. PMID 24019771. doi:10.1159/000354533 
  2. a b Ooi, MH; Wong, SC; Lewthwaite, P; Cardosa, MJ; Solomon, T (2010). «Clinical features, diagnosis, and management of enterovirus 71». Lancet Neurology. 9 (11): 1097–1105. PMID 20965438. doi:10.1016/S1474-4422(10)70209-X 
  3. a b c «Hand, Foot, and Mouth Disease (HFMD) Complications». CDC. 18 de agosto de 2015. Consultado em 14 de maio de 2016. Cópia arquivada em 11 de maio de 2016 
  4. a b Hoy, NY; Leung, AK; Metelitsa, AI; Adams, S (2012). «New concepts in median nail dystrophy, onychomycosis, and hand, foot and mouth disease nail pathology». ISRN Dermatology. 2012 (680163). 680163 páginas. PMC 3302018Acessível livremente. PMID 22462009. doi:10.5402/2012/680163 
  5. a b c d Longo, Dan L. (2012). Harrison's principles of internal medicine. 18th ed. New York: McGraw-Hill. ISBN 978-0-07174889-6 
  6. a b c Repass GL, Palmer WC, Stancampiano FF (setembro de 2014). «Hand, foot, and mouth disease: Identifying and managing an acute viral syndrome». Cleve Clin J Med. 81 (9): 537–43. PMID 25183845. doi:10.3949/ccjm.81a.13132 
  7. a b c «Diagnosis». CDC. 18 de agosto de 2015. Consultado em 15 de maio de 2016. Cópia arquivada em 14 de maio de 2016 
  8. a b c d e «Causes & Transmission». CDC. 18 de agosto de 2015. Consultado em 15 de maio de 2016. Cópia arquivada em 14 de maio de 2016 
  9. a b c «Prevention & Treatment». CDC. 18 de agosto de 2015. Consultado em 15 de maio de 2016. Cópia arquivada em 15 de maio de 2016 
  10. a b c d «Hand Foot and Mouth Disease». CDC. 18 de agosto de 2015. Consultado em 14 de maio de 2016. Cópia arquivada em 16 de maio de 2016 
  11. Frydenberg, A; Starr, M (agosto de 2003). «Hand, foot and mouth disease.». Australian family physician. 32 (8): 594–5. PMID 12973865 
  12. Li, Y; Zhu, R; Qian, Y; Deng, J (2012). «The characteristics of blood glucose and WBC counts in peripheral blood of cases of hand foot and mouth disease in China: a systematic review». PLOS ONE. 7 (1): e29003. PMC 3250408Acessível livremente. PMID 22235257. doi:10.1371/journal.pone.0029003 
  13. Pourianfar HR, Grollo L (fevereiro de 2014). «Development of antiviral agents toward enterovirus 71 infection». J Microbiol Immunol Infect. 48: 1–8. PMID 24560700. doi:10.1016/j.jmii.2013.11.011 
  14. a b c «Outbreaks». CDC. 18 de agosto de 2015. Consultado em 15 de maio de 2016. Cópia arquivada em 17 de maio de 2016 
  15. «Foot and Mouth Disease update: further temporary control zone established in Surrey». Defra. 14 de agosto de 2007. Consultado em 14 de agosto de 2007. Cópia arquivada em 27 de setembro de 2007 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Media relacionados com Hand, foot and mouth disease no Wikimedia Commons