DragonFly BSD

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde dezembro de 2013). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Dragonfly BSD
Versão do sistema operativo BSD OS
Captura de tela
Gerenciador de inicialização do DragonFly BSD 4.2.3
Produção Matthew Dillon
Modelo Código Livre
Lançamento 12 de julho de 2004; há 14 anos
Versão estável 5.0.2 / 4 de dezembro de 2017; há 11 meses[1]
Núcleo Núcleo híbrido
Interface tcsh (root) / sh (usuários)
Licença BSD
Página oficial www.dragonflybsd.org
Estado de desenvolvimento
Estável
Cronologia
FreeBSD

DragonFly BSD é um sistema operacional livre do tipo Unix, o qual originou-se de um fork do FreeBSD 4.8. Matthew Dillon, antigo desenvolvedor do FreeBSD entre 1994 e 2003, começou a trabalhar no DragonFly BSD em junho de 2003, anunciando o fork do projeto FreeBSD na lista de e-mails do mesmo em 16 de Julho de 2003.[2]

Dillon começou o DragonFly na crença de que os métodos e técnicas de thread e multiprocessamento assimétrico adotadas no FreeBSD 5 o levaria a uma performance pobre e de difícil manutenção. Ele tentou corrigir suas suspeitas no projeto FreeBSD 5. Devido aos conflitos com os outros desenvolvedores do FreeBSD sobre a implementação de suas idéias, e outras razões, sua habilidade de modificar diretamente o código do FreeBSD acabou sendo revogada. Apesar disto, os projetos DragonFly BSD e FreeBSD ainda trabalham em conjunto contribuindo na correção de defeitos, drivers e outras atualizações e melhorias dos sistemas.

Destinado a ser a continuação lógica da série 4.x do FreeBSD, o desenvolvimento do DragonFly divergiu significamente do FreeBSD, incluindo uma nova implementação de linhas de execução para processos leves no núcleo, um sistema de ports/mensageiro leve, e o sistema de arquivos rico em recursos HAMMER.

Segundo seus desenvolvedores, o DragonFly BSD pode ser considerado a "evolução lógica do FreeBSD série 4.x". Outra característica interessante do DragonFly BSD é que muitos conceitos empregados em seu desenvolvimento são inspirados no AmigaOS.

Design do sistema[editar | editar código-fonte]

Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou seção está a ser traduzido de «DragonFly BSD» na Wikipédia em inglês (desde dezembro de 2017). Ajude e colabore com a tradução.

Gerenciamento de pacotes[editar | editar código-fonte]

Softwares de terceiros estão disponíveis no DragonFly como pacotes binários via pkgng ou de uma coleção de portes nativos - DPorts.[3]

O DragonFly originalmente usou a coleção de Portes do FreeBSD como seu sistema oficial de gerenciamento de pacotes, mas a partir da versão 1.4 mudou para o sistema pkgsrc do NetBSD, que foi percebido como uma forma de diminuir a quantidade de trabalho necessário para a disponibilidade de software de terceiros.[4][5] Eventualmente, a manutenção da compatibilidade com o pkgsrc provou exigir mais esforço do que foi inicialmente previsto, então o projeto criou o DPorts, um overlay rodando em cima da coleção de Portes do FreeBSD.[6][7]

Sistema de arquivos HAMMER[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: HAMMER

Ao lado do sistema de arquivos Unix, que tipicamente é o sistema de arquivos padrão em BSDs, o DragonFly BSD suporta o sistema de arquivos HAMMER. Ele foi desenvolvido especificamente para o DragonFly BSD para fornecer um análogo rico em recursos, porém ainda melhor projetado do cada vez mais popular ZFS.[8][9][10] HAMMER suporta o histórico configurável do sistema de arquivos, instantâneos, soma de verificação, desduplicação de dados e outros recursos típicos para sistemas de arquivos desse tipo.[11][12]

A próxima geração do sistema de arquivos HAMMER (HAMMER2) está sendo desenvolvida por Dillon.[13] O DragonFly BSD 3.8.0 foi a primeira versão lançada a incluir suporte para o HAMMER2, embora seja declarado como não estando pronto para uso geral nas notas de versão.[14]

devfs[editar | editar código-fonte]

Em 2007, o DragonFly BSD recebeu um novo sistema de arquivos de dispositivo (devfs), que adiciona e remove dinamicamente nós de dispositivos, permite acessar dispositivos por caminhos de conexão, reconhece dispositivos por números de série e remove a necessidade de hierarquia de sistema de arquivos pré-populada /dev. Foi implementado como um projeto Google Summer of Code 2009.[15]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «DragonFly BSD 5.0». Dragonfly BSD. 4 de dezembro de 2017. Consultado em 17 de dezembro de 2017 
  2. «Anúncio do DragonFly BSD!» 
  3. «HowTo DPorts». DragonFly BSD. Consultado em 2 de dezembro de 2013 
  4. Kerner, Sean Michael (10 de janeiro de 2006). «New DragonFly Released For BSD Users». InternetNews. Consultado em 20 de novembro de 2011 
  5. Weinem, Mark (2007). «10 years of pkgsrc». NetBSD. Joerg Sonnenberger about pkgsrc on DragonFly BSD and his pkgsrc development projects. Consultado em 22 de novembro de 2011 
  6. Sherrill, Justin (30 de setembro de 2013). «Why dports?». DragonFly BSD Digest. Consultado em 2 de dezembro de 2013 
  7. Sherrill, Justin (29 de setembro de 2013). «Any new packages?». users mailing list. Consultado em 2 de dezembro de 2013 
  8. Chisnall, David (15 de junho de 2007). «DragonFly BSD: UNIX for Clusters?». InformIT. Consultado em 22 de novembro de 2011 
  9. Andrews, Jeremy (6 de agosto de 2007). «Interview: Matthew Dillon». KernelTrap. Arquivado do original em 15 de maio de 2011 
  10. Dillon, Matthew (10 de outubro de 2007). «Re: HAMMER filesystem update - design document». kernel mailing list. Consultado em 20 de novembro de 2011 
  11. Vervloesem, Koen (21 de abril de 2010). «DragonFly BSD 2.6: towards a free clustering operating system». LWN.net. Consultado em 19 de novembro de 2011 
  12. Larabel, Michael (7 de janeiro de 2011). «Can DragonFlyBSD's HAMMER Compete With Btrfs, ZFS?». Phoronix. Consultado em 20 de novembro de 2011. HAMMER does appear to be a very interesting BSD file-system. It is though not quite as fast as the ZFS file-system on BSD, but this is also an original file-system to the DragonFlyBSD project rather than being a port from OpenSolaris. Not only is HAMMER generally faster than the common UFS file-system, but it also has a much greater feature-set. 
  13. Dillon, Matthew (8 de fevereiro de 2012). «DESIGN document for HAMMER2 (08-Feb-2012 update)». users. Consultado em 22 de fevereiro de 2012 
  14. «DragonFly Release 3.8». DragonFly BSD. Consultado em 19 de junho de 2014 
  15. Mr (7 de janeiro de 2010). «DragonFlyBSD with Matthew Dillon». bsdtalk. Consultado em 20 de novembro de 2011. Arquivado do original (ogg) em 25 de abril de 2012