Durateston

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Caixa de Durateston da Schering-Plough, contendo apenas 1 ampola.

Durateston é um esteroide anabolizante com variados ésteres da testosterona, em sua forma sintética. O nome foi dado pela Organon Pharmaceuticals (empresa norte-americana de farmacêuticos, como diz o nome). No Brasil, por outro lado, o produto Durateston vem sido fabricado pela famosa marca de fármacos Schering-Plough e vendido comercialmente pela Aspen Pharmacare.[1]

Composição[editar | editar código-fonte]

O fármaco Durateston é composto por quatro ésteres de versões sintéticas da testosterona.[2] São parte da composição da Durateston:

O fempropionato de testosterona e o propionato de testosterona são ésteres de vida curta, ou seja, possuem efeito mais curto e rápido, enquanto o isocaproato de testosterona e o decanoato de testosterona possuem uma vida de quatro dias e sete dias, respectivamente.

O medicamento vem acompanhado de óleo de amendoim e álcool benzílico, ambos cumprindo a função de excipiente.[2]

Uso do Durateston[editar | editar código-fonte]

Durateston é utilizado em pacientes com disfunção erétil ou hipogonadismo (além de outros problemas relacionados ao desenvolvimento sexual e hormonal de algum paciente).[3] Porém, o seu uso é comum em academias e é comercializado ilegalmente (geralmente em versões falsificadas ou underground).[4]

O fármaco é introduzido no organismo através de injeções intramusculares. É muito comum ver iniciantes em academia se deparando com este esteroide em seu primeiro ciclo, em conjunto com o Deca-Durabolin, fabricado também pela Schering-Plough. As doses de Durateston eficazes para hipertrofia muscular variam entre 600mg até 750mg por semana. A forma mais aconselhável é aplicações em quantias baixas, "dia sim, dia não".[5] Já as doses para tratamento de problemas hormonais variam entre 100mg até 200mg por mês, dosagens fisiológicas.

O Durateston pode ser obtido por farmácias, com retenção de receita médica[2] ou através de laboratórios underground, sem qualquer fiscalização da ANVISA.

Os fármacos provindos de farmácias sofrem falsificações constantes[4] e, portanto, existem métodos efetivos para verificar a veracidade de um produto verdadeiro. Produtos da marca Schering-Plough (em especial o fármaco Durateston) costuma ser testado. Pequenas doses pingadas sobre a língua provocam um efeito anestésico na língua.[5] A textura do líquido não é nada aquosa, e sim, oleosa. Ao balançar o frasco é perceptível o quão denso é o líquido e o quão é difícil para que ele se locomova dentro da ampola. Durateston de farmácia que não acompanha caixa, bula e ampola com informações adesivadas (ou seja, não são informações escritas direto na ampola, e sim, coladas em um adesivo).

Durateston comprado em farmácia acompanha uma ampola, contendo 250mg em solução de 1ml.

No ano de 2018, a Durateston teve sua fabricação interrompida pela Schering-Plough; a medicação, que já era de propriedade da Aspen Pharmacare nos dizeres legais, começou a faltar nas farmácias brasileiras.[6][7][8] A farmacêutica Aspen confirmou à youtubers que a medicação estava suspensa por tempo indeterminado.[9] Lembrando seu principais efeitos benéficos que entre eles são: melhora na síntese anabólica, aumento de força, aumento da libido, aumento da DTH( di-hidrotestosterona) entre outros.

Seus efeitos colaterais incluem: Perda da libido com o uso prolongado da droga, queda do cabelo, atrofia testicular, diminuição da ereção, toxicidade hepática, hipertrofia prostática, alteração no humor, agressividade entre outros. Em mulheres incluem também: engrossamento da voz, crescimento excessivo de pelos pelo corpo todo, desregulamento no ciclo menstrual, crescimento excessivo das extremidades ósseas e crescimento das partes intimas.

Efeitos colaterais[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]