Eco e Narciso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Eco e Narciso
Autor John William Waterhouse
Data 1903
Gênero pintura mitológica
Técnica tinta a óleo, tela
Dimensões 43 polegadas x 74 polegadas
Localização Walker Art Gallery

Eco e Narciso é uma famosa pintura de John William Waterhouse. O óleo sobre tela, datado do início do século XX, faz parte da coleção vitoriana da Walker Art Gallery, situada na cidade de Liverpool, no Reino Unido.[1][2]

Estudo para Eco.

O quadro representa o episódio de Eco e Narciso do livro Metamorfoses, considerada a magnum opus do poeta latino Ovídio.[3] No poema, é relatado que Eco é punida pela deusa Juno por sua conversa constante, e pela repetição das palavras dos outros. Enamorada de Narciso, o filho do deus rio Cefiso e a ninfa Liríope, ela tentou conquistar seu amor usando fragmentos de sua própria fala, mas ele rejeitou suas atenções. Por causa disso, é pedido que justiça seja feita e Narciso se apaixone por alguém que nunca possa possuir. Passando por um riacho, o belo jovem vislumbrou seu reflexo e ficou paralisado pela imagem encantadora. Acreditando que fosse a forma de uma ninfa, ele vaidosamente cortejou a miragem da água e foi desperdiçado por amor não correspondido. Ele foi transformado na flor que leva seu nome e Eco se desvaneceu até que nada além de sua voz permaneceu.[2][4]

John William Waterhouse tratou o tema de Eco e Narciso na feitura deste quadro com particular cuidado e atenção ao texto da obra de Ovídio, evidenciando conhecê-lo de perto e com esmero[5].

Veja também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre John William Waterhouse

Referências

  1. The Walker Art Gallery, ISBN 1-85759-037-6, London: Scala, 1994, p. 77 
  2. a b «Pictures by J.W. Waterhouse, Echo and Narcissus» (em inglês). Waterhouse. Consultado em 11 de janeiro de 2019 
  3. Amanda Pinheiro de Melo. «O feminino na obra Arte de Amar de Ovídio: livro III». Centro de Comunicação e Letras – Universidade Presbiteriana Mackenzie. Consultado em 11 de janeiro de 2019 
  4. John William Waterhouse, jwwaterhouse.com, consultado em 22 de abril de 2010 
  5. Severino, Carlos Mesquita (2018). Representações das Metamorphoses de Ovídio em JW Waterhouse. Lisboa: Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Consultado em 28 de agosto de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]