Edgar Duvivier

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Edgar Duvivier (Rio de Janeiro, 27 de março de 1955) é um saxofonista e escultor brasileiro.

Formado em direito em 1977, Edgar desistiu da carreira de advogado aos 23 anos e foi com seu saxofone estudar música em Boston. Formado pelo Berklee College of Music, [1]ele volta ao Brasil em 1983. Por aqui, se dedicou a fazer trilhas para cinema, televisão e teatro, onde se consagrou musicando peças de Mauro Rasi ("Estrela do Lar") e Naum Alves de Souza ("Cenas de Outono", que rendeu a Edgar o prêmio Mambembe).

No cinema, musicou filmes de Eduardo Coutinho, José Resnik e Miguel Faria Jr., cujo filme Stelinha lhe valeu, em 1990, o prémio Kikito de melhor trilha sonora do no Festival de Gramado.

Nos anos 1990 lançou três discos de música instrumental: "O Som da Terra" (1992), "Sopro do Norte" (1996) e "Sax Brasileiro" (1998), com os quais passeou por diversos ritmos, como o jazz, o choro e o samba, mostrando-se um instrumentista versátil.

Como escultor, Edgar herdou o legado de seu pai, o também escultor e homônimo Edgar Duvivier (1916-2001). [2]Assim como seu pai, erigiu diversos monumentos: a Princesa Isabel, em Copacabana; o Oscar Niemeyer e o JK, em Niterói; Nilton Santos, Jairzinho, Garrincha e Zagallo, instalados no Estádio Engenhão, no Rio de Janeiro; Heleno de Freitas, em São João Nepomuceno; senador Dinarte Mariz, em Natal; Guimarães Rosa, no Palácio das Artes, em Belo Horizonte; e Austregésilo de Athayde e Afrânio Peixoto, na Academia Brasileira de Letras, também no Rio. Participou de Exposições em Nova York e Chicago, e tem peças vendidas na Europa e na África. Colocou a peça “Goleiro” no Parque da Catacumba, ao lado da escultura "Encontro", de seu pai. É também autor dos bustos do cardeal Leme e do engenheiro Heitor da Silva Costa, colocados no Corcovado.

Desde 2009, Edgar Duvivier trabalha com Charles Möeller e Claudio Botelho, documentando os ensaios e fazendo o "making of" dos musicais da dupla, a saber: O despertar da Primavera, Gypsy, Hair, Um Violinista no Telhado, Beatles num Céu de Diamantes], As Bruxas de Eastwick, Jude, o fim do Arco-Iris, O Mágico de Oz, Milton Nascimento - Nada será como antes, Como vencer na vida sem fazer força, "Todos os Musicais de Chico Buarque em Noventa Minutos", "Os Saltimbancos Trapalhões""

Edgar é pai do ator e escritor Gregório Duvivier. [3]

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • Música Imagem (1989)
  • O Som da Terra (1992)
  • Sopro do Norte (1996)
  • Sax Brasileiro (1998)

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]