Palácio das Artes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O Palácio das Artes.

O Palácio das Artes, vinculado à Fundação Clóvis Salgado, é o maior centro de produção, formação e difusão cultural de Minas Gerais e um dos maiores da América Latina.[1][2]

Situado em Belo Horizonte, e inaugurado em 1971, o complexo arquitetônico ocupa uma área de 900 mil metros quadrados dentro do Parque Municipal voltados para a exibição, produção e formação de recursos humanos para o mercado de artes e espetáculos. O projeto original foi de Oscar Niemeyer, que idealizou o teatro voltado para o Parque Municipal e ligado à Avenida Afonso Pena por uma passarela de concreto.[3]

A Fundação dispõe de recursos cênicos e acústicos de elevado padrão técnico para a montagem de óperas, peças teatrais, concertos de orquestra, espetáculos de dança e shows de música popular, além de salas adequadas e confortáveis para exposições, exibição de filmes, lançamento de livros, palestras, congressos e seminários. O Palácio das Artes está localizado na Avenida Afonso Pena, nº 1537.[3][4][5]

Estrutura[editar | editar código-fonte]

Fachada do palácio.

O conjunto arquitetônico é composto por teatros, salas de cinema e galerias de arte.[3]

Teatros e salas de concerto
  • Grande Teatro
  • Sala Juvenal Dias
  • Teatro João Ceschiatti
Cinema
  • Cine Humberto Mauro
Galerias de arte
  • Grande Galeria Alberto da Veiga Guignard
  • Galeria Genesco Murta
  • Galeria Arlinda Corrêa Lima
  • Espaço Mari'Stella Tristão
Biblioteca
  • Biblioteca
  • Centro de Informação e Pesquisa João Etienne Filho
  • Hemeroteca
  • Musicoteca

Além desses espaços, existem os jardins internos do palácio e o foyer do Grande Teatro (onde acontecem também eventos culturais de vários tipos).[3] No Foyer Inferior estão localizados o café e a Livraria Usina das Letras.

Ainda no Palácio das Artes, funciona o Centro de Formação Artística da Fundação Clóvis Salgado (CEFAR), com cursos básicos e profissionalizantes de Música, Dança e Teatro.

1997[editar | editar código-fonte]

Um grande incêndio atinge o grande teatro do Palácio das Artes. Cadeiras e o teto foram destruídos pelo fogo. Não houve mortos nem feridos. O teatro estava vazio na hora do acidente.[6][7]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «FCS: Promoção». Fundação Clóvis Salgado. 10 de outubro de 2016 
  2. «Fundação Clóvis Salgado celebra 45 anos de atividade com programação especial». Portal UAI - O Grande Portal dos Mineiros. 30 de agosto de 2015 
  3. a b c d «Palácio das Artes - Fundação Clóvis Salgado». Prefeitura Municipal de Belo Horizonte. 14 de outubro de 2016 
  4. «FCS: Apresentação». Fundação Clóvis Salgado. 30 de agosto de 2015 
  5. «FCS: História». Fundação Clóvis Salgado. 30 de agosto de 2015 
  6. Agência Folha (07 de abril de 1997). «Incêndio destrói Palácio das Artes em Belo Horizonte». UOL - Brasil Online. Consultado em 20 de outubro de 2016  Verifique data em: |data= (ajuda)
  7. Gustavo Werneck (30 de agosto de 2015). «Funcionários do Palácio das Artes relembram histórias do teatro». Portal UAI - O Grande Portal dos Mineiros. Consultado em 20 de outubro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]