End SARS

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
End SARS
Período 8 de outubro de 2020 - presente (segunda onda)
Local Nigéria
Causas Assassinatos, agressões e assédio pelo SARS na Nigéria; falta de liberdade de expressão; campanha de mídia social pela comunidade nigeriana do Twitter
Características Protesto, manifestações, ciberativismo, desobediência civil, marchas
Participantes do conflito

Manifestantes:
(sem liderança centralizada)

Líderes
Desconhecido Muhammadu Buhari
Babajide Sanwo-Olu
Mohammed Adamu
Nyesom Wike
Maigari Dingyadi
Mortes: 107+ manifestantes
7 policiais[1][2][3][4]

End SARS (ou #EndSARS) é um movimento social descentralizado contra a brutalidade policial na Nigéria. O slogan pede o fim do Special Anti-Robbery Squad (SARS), uma polêmica unidade da Polícia Nigeriana com um longo histórico de abusos. [5][6] Os protestos começaram em 2017 como uma campanha no Twitter usando a hashtag #ENDSARS para exigir que o governo nigeriano abolisse essa força policial. [7][8][9] Depois de experimentar uma revitalização em outubro de 2020, manifestações em massa ocorrem em toda a Nigéria e a hashtag tinha 28 milhões de tweets. [10] Os nigerianos compartilharam histórias e evidências de vídeo de como membros do SARS se envolveram em sequestros, assassinatos, roubos, estupros, tortura, prisões ilegais, humilhação, detenções ilegais, execuções extrajudiciais e extorsões na Nigéria. Os oficiais da SARS foram acusados de traçar o perfil dos jovens com base nas escolhas de moda, montar bloqueios de estradas e buscas ilegais, conduzir verificações de temperatura injustificadas, prender sem mandado, estuprar mulheres e extorquir jovens nigerianos por dirigir veículos exóticos e usar laptops e iPhones.[11]

Após alguns dias de protestos renovados, a Força Policial Nigeriana anunciou que estava dissolvendo o SARS em 11 de outubro de 2020. [12] No entanto, muitos notaram que promessas semelhantes foram feitas nos últimos anos e que o governo planejava realocar e revisar os oficiais da SARS para centros médicos, em vez de removê-los inteiramente. [13] Os protestos continuaram e as autoridades nigerianas mantiveram um padrão de repressão violenta, incluindo com a morte de manifestantes. [14] Ocorreram manifestações internacionais de solidariedade com os manifestantes do país e o escopo do movimento também se tornou cada vez mais crítico em relação ao governo nigeriano liderado por Muhammadu Buhari e à sociedade como um todo. [15]

Referências

  1. «Nigeria: attacks on #EndSARS protesters leave 10 dead and hundreds injured». Amnesty International. 15 de outubro de 2020 
  2. Ekene Agbor (17 de outubro de 2020). «Two feared killed, scores injured as #EndSARS protest turns bloody in Osogbo». News Boom 
  3. Bello, Usman A. (18 de outubro de 2020). «Speeding SUV Kills 4 #ENDSARS Protesters In Edo». Daily Trust. Media Trust Limited 
  4. Osauzo, Tony (19 de outubro de 2020). «Speeding SUV Kills 4 #ENDSARS Protesters In Edo». The Sun Nigeria. Netsera 
  5. «End SARS [The Vital First Step]». TheCityCeleb (em inglês). 14 de outubro de 2020 
  6. Kingsley, Omonobi (4 de dezembro de 2017). «Anti-SARS campaign: IG orders investigation of anti-robbery squad». Vanguard Newspaper. Kingsley Omonobi & Joseph Erunke. Nigeria 
  7. Salaudeen, Aisha (15 de dezembro de 2017). «Nigerians want police's SARS force scrapped». Aljazeera 
  8. «End SARS as a Mob Project». Nigeria: Thisday Newspapers Limited. 17 de dezembro de 2017 
  9. Ogundipe, Samuel (3 de dezembro de 2017). «#EndSARS: Police mum as Nigerians recount atrocities of Special Anti-Robbery Squad». Nigeria: Premium Times 
  10. Kazeem, Yomi. «How a youth-led digital movement is driving Nigeria's largest protests in a decade». Quartz Africa (em inglês) 
  11. Kazeem, Yomi. «Young Nigerians are leading protests yet again to disband a rogue police unit». Quartz Africa (em inglês) 
  12. «#EndSARS: Nigeria says Special Anti-Robbery Squad dissolved». Al Jazeera. 11 de outubro de 2020 
  13. Ademoroti, Niyi (11 de outubro de 2020). «What It Means When the Police Say They are Dissolving SARS». BellaNaija 
  14. «Another #EndSARS protester shot dead | Premium Times Nigeria» (em inglês). 12 de outubro de 2020 
  15. Makinde, Tami (16 de outubro de 2020). «#EndSARS protests in Nigeria show that the youth wants change, now». gal-dem 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]