Eritrosina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Eritrosina (Sal Sódico)
Alerta sobre risco à saúde
Erythrosine.svg
Nome IUPAC 2-(6-hydroxy-2,4,5,7-tetraiodo-
3-oxo-xanthen-9-yl)benzoic acid
Identificadores
Número CAS 568-63-8
PubChem 27872
SMILES
Propriedades
Fórmula molecular C20H6I4Na2O5
Massa molar 879.86 g/mol
Riscos associados
Frases R R22
Frases S S36
Compostos relacionados
Compostos relacionados Fluoresceína (iodo e sódio trocados por hidrogênio)
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Eritrosina ou tetraiodofluoresceína, C.I. 45430 (Vermelho Ácido 51) é um corante rosa-cereja, cuja fórmula química é C20H8I4O5, especificamente, um derivado da fluorona.

Normalmente comercializada na forma do sal sódico.

Dados relevantes:

Cód.CEE: E127

CAS Number: 16423-68-0 (Sal Sódico)

  • C.I.No.: 45430
  • Nome C.I.: Acid Violet 051
  • C.I. como Corante Alimentício: Food Red 014
  • Outros nomes: Red 3, iodoeosina, eritrosina BS, eritrosina N, ritrosina JN, pirosina B, eosina J, iodoeosina B, diantinja B, avermelho ácido 51, eritrosina azulada.
  • Sua máxima absorbância é em 530 nm[1].

Obtenção[editar | editar código-fonte]

É obtido pela reação do iodo com a fluoresceína, de maneira homóloga a do bromo na eosina.

Síntese da eritrosina B.

Esta reação é conduzida por bicarbonato de sódio.[2]

Usos[editar | editar código-fonte]

É usado principalmente como corante para alimentos (ver legislação pertinente atualizada), em tintas de impressão, como corante biológico e na produção de produtos corantes da placa bacteriana em dentes.

É usado como indicador de pH com ponto de viragem em pH 2.2-3.6, variando da cor laranja para a vermelha, sendo utilizado na forma de solução a 0,1% em água.[3][4]

Cuidados[editar | editar código-fonte]

Pode causar a fotossensibilidade (sensibilidade à luz) e pode ser cancerígeno.[5] É um xenoestrógeno. Junto com outros corantes sintéticos para alimentos têm estado implicados em TDAH, ainda que não se tenha sido possível determinar com exatidão se é isto verdade.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Food Additives - wwwchem.uwimona.edu.jm Arquivado em 28 de janeiro de 2007, no Wayback Machine. (em inglês)
  2. "Synthesis of Triarylmethane and Xanthene Dyes Using Electrophilic Aromatic Substitution Reactions" James V. McCullagh and Kelly A. Daggett J. Chem. Educ. 2007, 84, 1799. Abstract
  3. Acid Base Indicators Arquivado em 16 de julho de 2011, no Wayback Machine. - ifs.massey.ac.nz (em inglês)
  4. David R. Lide; CRC handbook of chemistry and physics; CRC Press, 2004
  5. Do You Eat Food With Any Of These 9 Cancer-Causing Chemicals? ; Christine H. Farlow, D.C. - www.healthyeatingadvisor.com (em inglês)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um composto orgânico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.