Estação Ferroviária de Sendas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Sendas
BSicon BAHN.svg
Linha(s): Linha do Tua (PK 96,834)
Altitude: 670 m (a.n.m)
Coordenadas: 41°35′20.45″N × 6°51′21.96″W

(≍+41.58901;−6.8561)

(mais mapas: 41° 35′ 20,45″ N, 6° 51′ 21,96″ O)
Concelho:
Inauguração: 18 de dezembro de 1905 (há 116 anos)
Encerramento: 1992 (há 29 anos)
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre a antiga estação de Sendas na Linha do Tua, originalmente denominada Quintella. Para o antigo apeadeiro na Linha do Vouga, veja Apeadeiro de Quintela.

A Estação Ferroviária de Sendas, originalmente Estação Ferroviária de Quintela (grafado como "Quintella"), foi uma gare da Linha do Tua, que servia a localidade de Sendas, no concelho de Bragança, em Portugal.

Horário da Linha do Tua em 1913, onde Sendas surge com a categoria de estação.

Descrição[editar | editar código-fonte]

O edifício de passageiros situa-se do lado sul-sudeste da via (lado direito do sentido ascendente, a Bragança);[1] a fronteira municipal entre Bragança e Macedo de Cavaleiros cruza a via férrea dentro dos limites desta estação (PK 96+733 a +913).[2]

História[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Linha do Tua § História

Em Julho de 1905, os trabalhos na Linha do Tua corriam com grande celeridade, esperando-se que nos finais de Setembro ou inícios de Outubro chegasse à estação de “Quintella”, situada junto a Valdrez e Sendas.[3] No entanto, este lanço só abriu à exploração em 18 de Dezembro desse ano, enquanto que o tramo seguinte, até Rossas, entrou ao serviço em 14 de Agosto de 1906.[4]

Em 1939, a Companhia Nacional de Caminhos de Ferro fez obras de restauro nesta estação.[5]

O lanço da Linha do Tua entre Mirandela e Bragança foi encerrado em 15 de Dezembro de 1991.[6]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. (anónimo): Mapa 20 : Diagrama das Linhas Férreas Portuguesas com as estações (Edição de 1985), CP: Departamento de Transportes: Serviço de Estudos: Sala de Desenho / Fergráfica — Artes Gráficas L.da: Lisboa, 1985
  2. Sinalização da Estação de Carvalhais” («Diagrama do Anexo n.º 154 à I.T. n.º 28»)
  3. «Linhas Portuguezas» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 18 (423). 1 de Agosto de 1905. p. 234-235. Consultado em 10 de Janeiro de 2015 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  4. «Troços de linhas férreas portuguesas abertas à exploração desde 1856, e a sua extensão» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 69 (1652). 16 de Outubro de 1956. p. 528-530. Consultado em 10 de Janeiro de 2015 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  5. «O que se fez em caminhos de ferro no ano de 1939» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 52 (1249). 1 de Janeiro de 1940. p. 35-40. Consultado em 10 de Janeiro de 2015 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  6. «CP retira automotoras de Bragança». Público. Ano 3 (955). Lisboa: Público, Comunicação Social, S. A. 15 de Outubro de 1992. p. 56 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.