Eusebius Amort

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Eusebius Amort
Eusebius Amort (óleo sobre tela da Galeria da Bayerischen Akademie der Wissenschaften)
Nascimento 15 de novembro de 1692
Bibermühle, perto de Tölz
Morte 5 de fevereiro de 1775 (82 anos)
Polling, Alta Baviera
Nacionalidade alemão
Ocupação teólogo

Eusebius Amort (Bibermühle, perto de Tölz, 15 de novembro de 1692 — Polling, Alta Baviera, 5 de fevereiro de 1775) foi um teólogo católico alemão.

Vida[editar | editar código-fonte]

Amort estudou em Munique, e e quando jovem ingressou na Ordem dos Cônegos Regrantes de Santo Agostinho em Polling, onde, logo após sua ordenação em 1717, ensinou Teologia e Filosofia. Em 1733 foi para Roma como teólogo do cardeal Niccolò Maria Lercari (morto em 1757).

Retornou para Polling em 1735 e dedicou o resto de sua vida ao renascimento do ensino na Baviera. Morreu em Polling em 1775.

Obras[editar | editar código-fonte]

Amort, que tinha a reputação de ser o homem mais erudito de sua época, foi um escritor prolífico sobre todos os assuntos concebíveis, desde poesia até astronomia, de teologia dogmática até misticismo. Suas obras mais conhecidas são:

  • Um manual de teologia em 4 volumes, Theologia eclectica, moralis et scholastica (Augsburg, 1752; revisada pelo Papa Bento XIV para a edição de 1753 publicada em Bolonha)
  • Uma defesa da doutrina católica, intitulada Demonstratio critica religionis Catholicae (Augsburg, 1751)
  • Uma obra sobre indulgências, que tem sido muitas vezes criticada pelos escritores protestantes, De Origine, Progressu, Valore, et Fructu Indulgentiorum (Augsburg, 1735)
  • Um tratado sobre misticismo, De Revelationibus et Visionibus, etc. (2 volumes, 1744)
  • A obra de astronomia Nova philosophiae planetarum et artis criticae systemata (Nuremberg, 1723).

A lista de suas outras obras, incluindo suas três contribuições eruditas sobre a questão da autoria do Imitatio Christi, pode ser encontrada no artigo acadêmico de C. Toussaint no Dictionnaire de theologie (1900, cols 1115-1117) de Alfred Vacant.

Referências