Fabela

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Raio-X do joelho mostrando a fabela atrás do plano dos côndilos femorais.

Fabela, no contexto da medicina, é o nome dado a um osso sesamoide situado na cabeça lateral do músculo gastrocnêmio nos membros inferiores[1].

Em 1918, a fabela estava presente em 11% da população mundial, o que fazia os cientistas acreditarem que o osso estava desaparecendo com a evolução humana. Em 2018, porém, 39% da população mundial apresentava este osso[2].

A sua função ainda é um mistério para a ciência. Já sua importância se deve, principalmente, por este ser bastante confundido com um fragmento ósseo ou um corpo estranho em radiografias da área. Segundo o pesquisador Michael Berthaume, do departamento de bioengenharia do Imperial College de Londres, "a fabela pode se comportar como outros ossos sesamoides, ajudando a reduzir o atrito nos tendões e redirecionando as forças dos músculos ou, como no caso da rótula, aumentando a força mecânica do músculo"[2].

Anatomia[editar | editar código-fonte]

A fabela localiza-se no tendão da cabeça lateral do músculo gastrocnêmio e aparece circundada em seu aspecto anterior e posterior pelas fibras tendíneas nos estudos histológicos. Está ligado na maioria dos casos à cabeça da fíbula por um ligamento fabelo-fibular. Seu tamanho é variável, entre 4 e 13 mm.

Referências

  1. Glossário - Médicos de Portugal acesso em 22 de setembro de 2007.
  2. a b g1.globo.com/ A volta do osso humano que, segundo cientistas, tinha desaparecido com a evolução
Ícone de esboço Este artigo sobre Anatomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.