Fanny Abramovich

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Fanny Abramovich
Nascimento 21 de setembro de 1940
São Paulo, Brasil
Morte 27 de novembro de 2017 (77 anos)
São Paulo, Brasil
Ocupação Atriz
escritora
pedagoga

Fanny Abramovich (São Paulo, 1940 - São Paulo, 27 de novembro de 2017) foi uma pedagoga, educadora e escritora infanto-juvenil brasileira. Escreveu mais de 40 livros nas áreas de pedagogia e infanto-juvenis.[1][2]

Nascida em uma família de origem judaica no bairro do Bom Retiro, era filha do comerciante Francisco Abramovich e da professora e ativista política Elisa Kauffmann Abramovich, primeira vereadora de São Paulo eleita em 1947.[3]

Aos 14 anos, Fanny começou a dar aulas particulares; aos 16, lecionou na escola Schlom Aleichem.[4] Cursou a escola normal e pedagogia na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. Durante a década de 1960 se especializou em arte-educação na Europa.[2]

Em 1977 escreveu uma coluna no Jornal da Tarde. Na década de 1980 apresentou um quadro sobre educação no programa TV Mulher, da Rede Globo.[4]


Morte[editar | editar código-fonte]

Fanny Abramovich morreu em 27 de novembro de 2017, por complicações da doença de Parkinson.[2]

Alguns livros publicados[editar | editar código-fonte]

Na área de pedagogia[editar | editar código-fonte]

  • O estranho mundo que se mostra às crianças (1983)
  • Quem educa quem? (1985),
  • Literatura infantil: Gostosuras e bobices (1989)
  • Que raio de professora sou eu? (1990)

Livros infanto-juvenis[editar | editar código-fonte]

  •  Deixa Isso pra Lá e Vamos Brincar (reeditado como Brincando de Antigamente) (1986)
  • Quem manda em mim sou eu (1989)
  • Sai pra lá, dedo-duro (1994)
  • Quatro histórias coloridas (2000)

Referências