Francesco Scavullo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Francesco Scavullo
Scavullo nos anos 80 em frente a um poster de sua foto com Sting.
Nascimento 16 de janeiro de 1921
Nova York, Estados Unidos
Morte 6 de janeiro de 2004 (82 anos)
Nova York, Estados Unidos
Ocupação fotógrafo

Francesco Scavullo (Nova York, 16 de janeiro de 1921 – Nova York, 6 de janeiro de 2004) foi um fotógrafo demoda norte-americano, conhecido por suas fotografias de celebridades e suas capas para a revista Cosmopolitan.

Nascido em Staten Island, começou sua fascinação por imagens usando a câmera do pai para fotografar suas irmãs. Após completar o ensino secundário, ele começou a trabalhar num estúdio que produzia fotos para catálogos de moda. Depois disso, trabalhou três anos como assistente de Horst P. Horst, fotógrafo da revista Vogue, estudando e aprendendo as técnicas de Horst.[1] Em 1946, fez uma foto de capa para a revista Seventeen, que lhe valeu um contrato com revista. Em pouco tempo, Scavullo abriu seu próprio estúdio em Manhattan.[2]

Durante anos fotografou moda e celebridades, para revistas e propaganda, capas de álbuns de disco, cartazes de cinema e de espetáculos da Broadway. Alguns de seus trabalhos mais polêmicos foram um foto nua do ator Burt Reynolds para um poster central da revista Cosmopolitan – da qual fez as capas por décadas, dando uma identidade visual própria à publicação [3]– e de uma muito jovem Brooke Shields, que o chamava de "Tio Frank",[3] que críticos consideraram muito sexualizada. Entre as diversas publicações para as quais trabalhou estão Harper's Bazaar, Good Housekeeping, Rolling Stone e Vanity Fair.

Foi ele quem ajudou a transformar na maior supermodelo de sua época a adolescente da Filadélfia Gia Carangi, de quem foi melhor amigo, confidente e mentor e a quem apoiou mesmo quando a carreira de Gia entrou em declínio nos anos 80 por causa de seu vício em drogas pesadas. Quando Gia não conseguiu mais arranjar trabalho na indústria que a evitava, Scavullo continuava a lhe dar trabalhos e a ajudou até sua morte, causada pelo vírus da AIDS em 1986.[4] Anos mais tarde, Angelina Jolie ganharia um Globo de Ouro interpretando a modelo no telefilme Gia, em que Scavullo seria representado pelo ator Edmund Genest.[5] No cinema, apareceu interpretando a si próprio no filme Lipstick, de 1976, fotografando a então top model americana e principal atriz do filme, Margaux Hemingway.[6]

Fotógrafo que influenciou dezenas de seguidores admiradores de seu trabalho e seu estilo, especialmente de seus retratos, Francesco Scavullo morreu em 2004 de insuficiência cardíaca, dez dias antes de seu 83º aniversário, quando estava a caminho de uma sessão de fotos com o então âncora da CNN, o jornalista Anderson Cooper.

Homossexual, ele viveu em companhia do produtor de moda Sean M. Byrne, que começou a carreira como seu assistente, de 1972 até sua morte.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Photographer Francesco Scavullo dead at 81». USAToday. Consultado em 7 de maio de 2013 
  2. «Francesco Scavullo». The Independent. 13 de janeiro de 2004. Consultado em 29 de julho de 2008 
  3. a b c «Francesco Scavullo, Fashion Photographer, Dies at 82». The New York Times. Consultado em 7 de maio de 2013 
  4. «Scavullo, Francesco (1929-2004)». glbtq.com. Consultado em 6 de maio de 2013 
  5. «Gia». Imdb. Consultado em 7 de maio de 2013 
  6. «Lipstick (1976)». Imdb. Consultado em 7 de maio de 2013