Gol Show

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Gol Show
Informação geral
Formato Game show
Duração 60 Minutos
País de origem  Brasil
Idioma original {{{idioma}}}
Produção
Apresentador(es) Silvio Santos: 1997
Silvio Luiz: 1998
Luis Ricardo e Babi Xavier: 2002
Exibição
Emissora de televisão original Brasil SBT
Transmissão original Primeira fase 1997 -1998 Segunda fase 2002

Gol Show foi um programa de televisão exibido no SBT entre 1997 e 1998 e em 2002[1][2], sendo um dos raros programas esportivos de auditório do Brasil. Coube ao programa ter sido o primeiro da emissora e da televisão brasileira a entregar um prêmio de R$ 1 milhão, o que fez em duas ocasiões, nos dias 28/12/1997 e 17/05/1998.

O primeiro milhão foi dividido em três partes: R$ 500 mil para Neila Fátima Bernardes de Almeida, R$ 250 mil para a AACD e R$ 250 mil para a Associação Obra do Berço[3]. O segundo milhão foi entregue a uma só pessoa: Eliseu Taboza Fernandes Filho, num especial produzido para o encerramento do 1º Teleton.[4] "Não poderia ter sido um espetáculo melhor do que esse! Olha lá, R$ 1 milhão! Sensacional!" disse Silvio Santos, a poucos minutos da meta de R$ 9 milhões da campanha em prol da AACD ser alcançada.[5]

A atração estreou em 26/10/1997 e apostava em interatividade com o público em casa. O programa, inicialmente conduzido por Silvio Santos como uma das atrações do Programa Silvio Santos, era um game que simulava cobranças de pênalti. Por telefone, o participante acionava um canhão que disparava a bola por meio de um recurso inovador por comando de voz (a palavra “gol” era a senha para o disparo).

O telespectador que ligava para o número 0900 70 1234 (que recebia em média 1 milhão de chamadas por programa[6]), se sorteado, ganhava de imediato um automóvel Gol (no especial Teleton foi um automóvel Corsa). O candidato tinha 10 segundos para gritar a palavra mágica e acionar o canhão, que se movimentava de um lado para o outro na tela[4]. Cada um tinha direito a três chances e em cada domingo eram sorteadas cinco pessoas, exceto no especial Teleton, quando foram sorteadas 18 pessoas.

A cada programa, Silvio convidava um goleiro profissional para tentar defender os chutes do canhão - o programa de estreia, por exemplo, contou com a participação do folclórico goleiro paraguaio Chilavert[7]. Atrás da trave, a plateia fazia o papel da torcida e celebrava toda vez que o canhão vencia o goleiro. O jogo dava prêmios por bolas na trave (entre R$ 10 mil e R$ 100 mil) e gols marcados (com um automóvel BMW para o maior goleador da noite), mas a maior obsessão dos telespectadores era a bola no ângulo, que dava R$ 1 milhão para quem conseguisse o feito.[8] O programa ainda contava com a apresentação de bandas e músicos.

Além do dono do SBT, o “Gol Show” foi apresentado por Silvio Luiz, Babi Xavier e Luis Ricardo.

Referências

  1. sbtpedia.com.br/ Cartas e Cartazes nº 33: telespectadora leva primeiro milhão do SBT e prêmio é esquecido (30/12/1997)
  2. sbt.com.br/
  3. «Cartas e Cartazes nº 33: Fátima Bernardes leva primeiro milhão do SBT e prêmio é esquecido (30/12/1997)». www.sbtpedia.com.br. Consultado em 19 de dezembro de 2017 
  4. a b uolesportevetv.blogosfera.uol.com.br/ Ele recebeu uma ligação de Silvio Santos, gritou “gol” e ficou milionário
  5. verminososporfutebol.com.br/ Gol Show, o programa de futebol do SBT
  6. uranet.com.br/
  7. torcedores.uol.com.br/ O dia que Silvio Santos trollou Chilavert e jogadores do Palmeiras
  8. torcedores.uol.com.br/ SUCESSO NO FIM DOS ANOS 1990, ‘GOL SHOW’ PODE RETORNAR À PROGRAMAÇÃO DO SBT