Gordy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Gordy
 Estados Unidos
1995 •  cor •  90 min 
Direção Mark Lewis
Roteiro Jay Sommers
Dick Chevillat
Elenco Doug Stone
Tom Lester
Kristy Young
James Donadio
Deborah Hobart
Justin Garms
Michael Roescher
Género comédia
drama
aventura
fantasia
Lançamento Estados Unidos 12 de maio de 1995
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

Gordy é um filme estadunidense de 1995, do gênero comédia dramática e aventura, dirigido por Mark Lewis.

O filme foi lançado nos cinemas em 12 de maio de 1995. Foi distribuído pela Miramax Family Films.[1]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Trata-se de um porquinho chamado Gordy que procura por sua família (levada para um matadouro em Omaha, Nebraska). Gordy experimenta a vida de outros que fazem parte de parcelas do filme colaterais, incluindo viajar cantores de música country Lucas McAllister e sua filha Jinnie Sue; e solitário garoto Hanky ​​Royce cuja mãe está noiva de um empresário de sinistro, Gilbert Sipes. Gordy muda vidas para as pessoas que ele encontra, devido à sua capacidade de compreendê-lo.[1]

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Doug Stone como Luke MacAllister
  • Kristy Young como Jinnie Sue MacAllister
  • Tom Lester como Cousin Jake
  • Deborah Hobart como Jessica Royce
  • Michael Roescher como Hanky Royce
  • James Donadio como Gilbert Sipes
  • Ted Manson como Henry Royce
  • Tom Key como Brinks
  • Jon Kohler e Afemo Omilami como Dietz e Krugman

Vozes[editar | editar código-fonte]

  • Justin Garms como Gordy
  • Hamilton Camp como o pai de Gordy e Richard the Rooster
  • Jocelyn Blue como a mãe de Gordy
  • Frank Welker como o narrador
  • Tress MacNeille como Wendy, a parceira de Richard
  • Earl Boen como Minnesota Red
  • Frank Soronow como Dorothy the Cow
  • Billy Bodine como porquinho
  • Blake McIver Ewing como porquinho
  • Julianna Harris como porquinho
  • Sabrina Weiner como porquinho
  • Heather Bahler como porquinho
  • Jim Meskimen como a voz de Bill Clinton

Recepção[editar | editar código-fonte]

Junto com geralmente resenhas negativas, Gordy foi ofuscado por Babe, um outro filme família que contou com um porquinho jovem que falou.[2] O agregador de resenhas Rotten Tomatoes deu o filme uma classificação de 26% com base em 19 comentários.[3] Tanto Babe e Gordy eram lançado no mesmo ano. Mas conquanto Gordy foi lançado primeira, ele não teve muito sucesso, enquanto Babe alcançou o topo bilheteria, ganhou vários prêmios (incluindo uma Oscar de melhores efeitos visuais) e lançada uma sequência.[4]

Referências

  1. a b Leonard Klady (21 de julho de 1993). «Film `Gordy, The Pig' Makes Mr. Motown A Bit Nervous - Chicago Tribune». Articles.chicagotribune.com. Consultado em 2 de junho de 2012 
  2. James, Caryn (12 de maio de 1995). «Movie Review - Gordy - FILM REVIEW; You're Cute, but No Arnold Ziffel». The New York Times. Consultado em 2 de dezembro de 2012 
  3. «Gordy - Rotten Tomatoes». Flixster. Consultado em 7 de janeiro de 2012 
  4. «Weekend Box Office». The Los Angeles Times. 16 de maio de 1995. Consultado em 30 de maio de 2011 
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.