Graus de liberdade (física)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde junho de 2017).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Graus de liberdade é, na física, um termo genérico utilizado em referência à quantidade mínima de números reais necessários para determinar completamente o estado físico de um dado sistema. Esse conceito é empregado em mecânica clássica e termodinâmica.

Na mecânica, para cada partícula do sistema e para cada direção em que esta é capaz de mover-se existem dois graus de liberdade, um relacionado com a posição e outro com a velocidade. Observe-se que essa definição não coincide nem com a definição de graus de liberdade que se usa em engenharia de máquinas, nem com a que se usa em engenharia estrutural.

Mecânica clássica[editar | editar código-fonte]

Na mecânica hamiltoniana, o número de graus de liberdade de um sistema coincide com a dimensão topológica do espaço de fases do sistema. Na mecânica lagrangiana, o número de graus de liberdade coincide com a dimensão do fibrado tangente do espaço de configuração do sistema.

Mecânica estatística[editar | editar código-fonte]

Teorema de equipartição da energia[editar | editar código-fonte]

Segundo o teorema proposto por James Clerk Maxwell:

Toda molécula tem um certo número de graus de liberdade, que são formas independentes pelas quais a molécula pode armazenar energia. A cada grau de liberdade está associada (em média) uma energia de por molécula (ou por mol).[1]

No limite clássico da mecânica estatística, a energia de uma molécula de um gás de um sistema em equilíbrio térmico com graus de liberdade quadráticos e independentes é:

onde:

  • é a constante de Boltzmann
  • é a temperatura
  • é o número de graus de liberdade do sistema
  • é constante universal dos gases ideais
Graus de liberdade de várias moléculas
Graus de liberdade
Moléculas Exemplo Translação Rotação Total()
Monoatômicas He, Ar, Ne, Kr 3 0 3
Diatômicas H2, N2, O2, CO, Cl2 3 2 5
Poliatômicas CO2, SO2, H2O, CH4 3 3 6
Calor específico molar
Moléculas
Monoatômicas
Diatômicas
Poliatômicas

onde:

  • é o calor específico molar a volume constante;
  • é o calor específico molar a pressão constante

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Fundamentos de física, volume 2: gravitação, ondas e termodinâmica, 8ª edição 2009, editora LTC.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • Sistemas de coordenadasem e-escola. Acessado em 6 de julho de 2007.
  • EINSTEIN, A.. Sobre o teorema quântico de Sommerfeld e de Epstein. Rev. Bras. Ens. Fis., São Paulo, v. 27, n. 1, 2005. Disponível em: Scielo. Acesso em 6 de julho de 2007. Pré-publicação.
Ícone de esboço Este artigo sobre física é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.