Grossos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Grossos
Pôr do Sol na comunidade de Areias Alvas.

Pôr do Sol na comunidade de Areias Alvas.
Bandeira indisponível
Brasão de Grossos
Bandeira indisponível Brasão
Hino
Aniversário 11 de dezembro
Fundação 1953 (65 anos)
Gentílico grossense
Prefeito(a) José Mauricio Filho (PMDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Grossos
Localização de Grossos no Rio Grande do Norte
Grossos está localizado em: Brasil
Grossos
Localização de Grossos no Brasil
04° 58' 48" S 37° 09' 18" O04° 58' 48" S 37° 09' 18" O
Unidade federativa Rio Grande do Norte
Mesorregião Oeste Potiguar IBGE/2008 [1]
Microrregião Mossoró IBGE/2008 [1]
Distância até a capital 332 km[2]
Características geográficas
Área 126,451 km² [3]
População 10 386 hab. (RN: 70º) –  Est. IBGE/2017[4]
Densidade 82,13 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,664 (RN: 15°) – médio PNUD/2010 [5]
PIB R$ 114 609,262 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 11 765,66 IBGE/2008[6]

Grossos é um município no estado do Rio Grande do Norte (Brasil), localizado na microrregião de Mossoró. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), último censo, sua população está estimada em 9.393. Área territorial de 126 km².

Suas principais praias são Barra, Pernambuquinho e Areias Alvas, populares em virtude da gastronomia (mariscos, peixes e camarões), tranquilidade que oferecem e da prática de esportes, como o kitesurf entre outros. O ponto forte da economia desta pacata cidade é a indústria salineira, grande parte da produção é fornecida para as grandes indústrias alimentícias do Brasil e até exportado para outros países, apesar de uma grande parcela deste sal ser industrializado no próprio município, Grossos também transporta sal para ser industrializado em Mossoró. O comércio é de pouca expressão mas já mostra um relativo avanço nos últimos anos. Nota-se também a presença de artesanato de figuras decorativas criadas com areia colorida em pequenas garrafas como também objetos decorativos feitos com búzios e outros materiais reciclados.

Na comunidade de Areias Alvas existe um grande cajueiro[7] e um pequeno sítio arqueológico de sambaquis, onde ser encontrados pequenos arbustos fossilizados e indícios de uma população primitiva que ocupou esta região num passado remoto.

Nas comunidades Carro Quebrado e Córrego existem, talvez, a maior concentração de salinas não mecanizadas do Brasil. Nestas salinas a extração do sal é realizada com utilização de pás, picaretas e carros de mão trilhados sobre pedaços de madeiras chamadas de "pranchas".

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. FEMURN. «Distâncias dos Municípios do Rio Grande do Norte a Natal-RN». Consultado em 7 de março de 2011. 
  3. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010. 
  4. «Estimativas da população residente no Brasil e unidades da federação com data de referência em 1º de julho de 2017» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 30 de agosto de 2017. Consultado em 6 de dezembro de 2017. 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 31 de agosto de 2013. 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  7. «Prefeitura preservará área do segundo maior cajueiro do mundo». O Mossoroense. Consultado em 6 de dezembro de 2017.