Grupo de Visegrád

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Visegrad group countries.svg
Presidentes dos membros do V4 em Budapeste, em 2003.

O grupo de Visegrád (em polaco, Grupa Wyszehradzka; em húngaro, Visegrádi Együttműködés; em tcheco, Višegrádská skupina; em eslovaco, Vyšehradská skupina), também chamado V4, é uma aliança entre quatro países da Europa Central (Hungria, Polônia, República Checa e Eslováquia) para fins de cooperação.

Seu nome deriva de um encontro entre os soberanos Carlos I da Hungria, Casimiro III da Polônia e João I da Boêmia, realizado em 1335, na cidade húngara de Visegrád, quando concordaram em criar novas rotas comerciais que evitassem Viena, facilitando o acesso a outros mercados europeus. Um segundo encontro teve lugar, sempre em Visegrad, em 1339.

O moderno V4 formou-se na mesma cidade, em 15 de Fevereiro de 1991, durante uma reunião entre os chefes de governo dos países membros (que se tornaram quatro em 1993, após a divisão da Checoslováquia), com o objetivo de reforçar a cooperação e promover a integração do grupo à União Europeia. Essa estratégia mostrou-se bem sucedida. Os membros do grupo aderiram à comunidade europeia, ao lado de outros seis países, em 1 de maio de 2004, o que fez o V4 perder importância.

Todavia a cooperação e a aliança entre os quatro países continuou em diversos campos - cultura, educação, ciência - além da área econômica. Em 1999 foi instituído o Fundo de Investimento Internacional de Visegrád, com sede na capital eslovaca, Bratislava. Por decisão dos chefes de governo dos países membros, desde 2005 o fundo tem um orçamento anual de 3 milhões de euros.

Os países do V4 têm as maiores economias entre os ex-comunistas da Europa. Depois da Eslovênia e Estônia, os maiores PIB per capita entre o grupo já citado. Todos têm uma economia de mercado relativamente desenvolvida e crescimento econômico moderado.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]