Guria (região)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde agosto de 2017). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Guria

გურია

Localização de Guria
País  Geórgia
Municipalidades 3
Área
- Total 2 033 km²
População (2014)
 - Total 113 000
    • Densidade 55,6 hab./km²

Guria (em georgiano: გურია ) é uma região (mkhare) da Geórgia, situada na porção ocidental do país, formada na década de 1990.[1] A região tem uma população de 113 000 habitantes (2014) e a cidade de Ozurgeti é sua capital.[2]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Guria é limitada por Mingrélia ao noroeste, Imerícia ao norte, Mesquécia-Javaquécia a leste, Ajária ao sul, e o mar Negro a oeste. A província tem uma área de 2 033 km². Guria é atravessada pela linha nordeste de latitude e longitude iguais. Guria consiste em três municipalidades:

História[editar | editar código-fonte]

O topônimo "Guria" é atestado pela primeira vez ca. 800 na crônica georgiana de Pseudo-Juanchar.[3] Guria aparece pela primeira vez ca. 1352 como feudo da casa de Vardanidze-Dadiani. Em 1463, tornou-se um principado soberano independente do Reino da Geórgia, sob um ramo daquela casa, conhecido a partir de então pelo nome de Gurieli. O principado, que incluía a moderna Guria e muito de Ajária e a cidade de Batumi, foi mais tarde reduzido em tamanho e devastado em uma série de conflitos com o Império Otomano. Um protetorado russo foi estabelecido pelo tratado concluído em 19 de junho de 1810 entre Mamia V (r. 1797–1826) e o império, e em 1829, durante a regência do último príncipe, Davi (r. 1826–1829), o principado foi anexado pela Rússia.[4]

Houve revoltas contra o governo russo em 1819 e em 1841. Em 1840, foi feita condado (uyezd) e renomeada Ozurgeti, em honra de uma de suas principais vilas. Em 1846, foi transferida à nova província de Cutais.[5] Em 1904, a população englobava pouco menos de 100 000 habitantes, ocupando uma área de aproximados 532 000 acre (2 150 km²) de montanhas e vales pantanosos, cobertos por campos de cereais, vinhas e algumas plantações de chá. Era a mais etnicamente homogênea das áreas georgianas, com o campesinato e a baixa nobreza rural constituindo quase toda a população, com alto nível de alfabetização e relativamente alto grau de auto-satisfação econômica.[carece de fontes?]

O movimento insurreto camponês, originado em 1902, resultou numa insurreição aberta contra o governo durante a Revolução Russa de 1905, foi o movimento camponês mais eficaz e organizada no império. O autogoverno camponês, chamado República de Guria, sobreviveu até 1906, quando deixou de funcionar e foi devastado por uma expedição punitiva cossaca.[6] A região era uma base local do Partido social-democrata (menchevique) georgiano que dominou a República Democrática da Geórgia de 1918 a 1921.[7] Guria era um cenário de resistência guerrilheira ao regime soviético militarmente imposto no início na década de 1920. Sob o governo soviético, Guria era uma área agrária dividida em três distritos administrativos.[carece de fontes?] Em 1995, o governo decretou a criação da região de Guria.[1]

As igrejas ortodoxas de Lichauri e chemocmedi são os principais edifícios históricos da província.

Origem do nome "Guria"[editar | editar código-fonte]

Quanto à etimologia do nome de Guria, alguns dizem que a raiz da palavra se refere à inquietação e a palavra deveria significar "a terra do inquieto” e pode estar associada a eventos durante os séculos oitavo e nono quando "Leão II tornou-se o rei de Abecásia, gurus se recusaram a obedecer o governante de Odzrakho, cessaram suas relações de vassalagem com Adarnases I e Asócio I e uniram-se com Leão", como foi descrito nas obras históricas do século XVIII de Vachusti. Segundo uma explicação posterior, nos tempos da prosperidade da Geórgia, quando suas fronteiras se estendiam de "Nicópsia a Darubande", Guria estava situada no coração do território georgiano. A evidência linguística para a hipótese acima é o mingrélio para "coração" - "guri".

Economia[editar | editar código-fonte]

A agricultura subtropical e o turismo são os pilares da economia da região. A água é um dos principais ativos da Guria. A província é famosa pela água mineral de Nabeglavi, que é semelhante a Borjomi em sua composição química e ao resorte de saúde do Mar Negro de Ureki rico em areia magnética. Guria também é uma das maiores regiões produtoras de chá na Geórgia.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Gúrio

Os gúrios (em georgiano: გურულები; transl.: gurulebi) são um dos grupos étnicos de georgianos e habitam a Guria. Os gúrios são cristãos ortodoxos e falam o dialeto gúrio da língua georgiana.[8]

Notáveis[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Mikaberidze 2015, p. 551.
  2. GeoHive 2014.
  3. Rapp 2003, p. 427.
  4. Yust 1952, p. 6.
  5. Mikaberidze 2015, p. 250.
  6. Jones 2005, p. 131-132.
  7. Gachechiladze 1995, p. 31.
  8. Makharadze 2015, p. 6.

Bibliografias[editar | editar código-fonte]

  • Gachechiladze, Revaz (1995). The New Georgia: Space, Society, Politics. Nova Iorque e Londres: Routledge 
  • Jones, Stephen F. (2005). Socialism in Georgian Colors: The European Road to Social Democracy, 1883-1917. Cambridge, EUA: Harvard University Press. ISBN 0-674-01902-4 
  • Makharadze, Irakli (2015). Georgian Trick Riders in American Wild West Shows, 1890s–1920s. Jefferson, Carolina do Norte: McFarland & Company, Inc., Publishers 
  • Mikaberidze, Alexander (2015). Historical Dictionary of Georgia. Londres: Rowman & Littlefield 
  • Rapp, Stephen H. (2003). Studies In Medieval Georgian Historiography: Early Texts And Eurasian Contexts. Lovaina: Peeters Publishings. ISBN 90-429-1318-5