Hassan Gouled Aptidon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita referências, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2012). Ajude a inserir fontes confiáveis e independentes. Material controverso que esteja sem fontes deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Hassan Gouled Aptidon
Hassan Gouled Aptidon
1° Presidente de Djibouti
Período 27 de junho de 1977
a 8 de setembro de 2004
Sucessor Ismail Omar Guelleh
Dados pessoais
Nascimento 15 de outubro de 1916
Garissa, Somália
Morte 21 de novembro de 2006 (90 anos)
Partido Rassemblement Populaire pour le Progrès - RPP
Profissão Político

Hassan Gouled Aptidon (somali: Xasan Guuleed Abtidoon; em árabe: حسن جوليد أبتيدون) (Garissa, Somália, 15 de outubro de 191621 de novembro de 2006), foi o primeiro-ministro do Djibouti de maio a junho de 1977, ano em que se tornou igualmente o primeiro presidente do país, havendo governado como tal de 1977 a 2004.[1]

Em 1981, após percorrer o país, declarou a formação de um novo partido, partido este denominado Rassemblement Populaire pour le Progrès (RPP).

Depois da invasão, da cidade capital do Djibouti, durante uma guerra civil, retornou a candidatar-se ao Poder e, de novo, venceu, com 72 por cento do votos. Exterminou, posteriormente, o partido que havia iniciado a guerra que tantas pessoas matou e massacrou.

Todavia, no ano de 2004, decide dar fim a uma carreira política de sucessos, sucedendo-lhe, como presidente, o seu sobrinho Ismail Omar Guelleh.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Hassan Gouled nasceu em um pequena vila chamada Garissa no distrito de Lughaya ao norte da Somália, em região contestada atualmente pela Somalilândia. Ele teve um papel importante nos esforços do Djibouti para independizar-se França. De acordo com I.M. Lewis, "com o poderoso apoio do eleitorado françês", Hassan Gouled fez uma campanha contra Mahamoud Harbi Farah, do partido Union Republicaine, que buscava unir o país à Somália. Quando ocorreram as eleições de 23 de novembro de 1958, o partido de Mahamoud Harbi havia se desintegrado e com a maioria dos votos afares, a facção de Hassan Gouled ganhou a eleição. Logo após, Mahamoud Harbi deixou o Djibouti, e mais tarde morreu em um acidente de avião.[2]

Hassan Gouled serviu como Vice-Presidente do Concelho do Governo de 1958 a abril de 1959. Gouled também serivu na Assembleia Nacional Francesa de 1959 a 1962 e no Senado da França de 1952 a 1958. Ele foi derrotado nas eleições parlamentares em 1962 por Moussa Ahmed Idriss. Nos anos 1960, ele liderou a União Democrática Issa. Ele foi signatário do tratado de Arta de setembro de 1963, quando era ministro da educação em um governo liderado por Ali Aref Bourhan, cargo que ocupou de 1963 a 1967. Ele esteve brevemente preso em julho de 1967, juntamente de outros oficiais do Partido do Movimento Popular (PMP). Ele foi eleito para a Assembleia Territorial em novembro de 1968 e posteriormente se tornou Ministro do Interior.[3] Mais tarde, ainda serviria como primeiro-ministro do Djibouti entre maio e julho de 1977.

Referências

  1. «Mensagem do Presidente Hassan Gouled Aptidon à Nação por Ocasião de 8 de Maio de 1977: Paz-Unidade-Fraternidade». Consultado em 16 de Maio de 2012 
  2. I. M. Lewis, A modern history of Somalia, fourth edition (Oxford: James Currey, 2002), p. 180
  3. «Décès du Président Hassan Gouled à l'âge de 90 ans» (em French). Agence djiboutienne d'information. 21 de novembro de 2006. Arquivado do original em 28 de setembro de 2007 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Precedido por
-
Presidente do Djibouti
1977 - 2004
Sucedido por
Ismail Omar Guelleh