Ismaïl Omar Guelleh

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Ismail Omar Guelleh)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ismaïl Omar Guelleh
Ismaïl Omar Guelleh
Presidente do Djibouti
Período 8 de setembro de 2004
a atualidade
Antecessor Hassan Gouled Aptidon
Dados pessoais
Nascimento 27 de novembro de 1947 (72 anos)
Dire Dawa, Etiópia
Primeira-dama Kadra Mahamoud Haid
Partido Rassemblement populaire pour le Progrès
Profissão ex-comandante de polícia

Ismaïl Omar Guelleh (nascido em 27 de novembro de 1947[1]) é o segundo e atual Presidente do Djibouti, desde 2004. Sucedeu ao seu tio, Hassan Gouled Aptidon, no ano de 2004.

Presidência[editar | editar código-fonte]

Em 4 de agosto de 2004, Hassan Gouled Aptidon anunciou que não iria concorrer a outro mandato, e um congresso extraordinário do partido escolheu Guelleh como candidato.[2] Guelleh venceu a eleição, ocorrida em 9 de agosto de 2004, com 74.02% dos votos, vencendo o candidato oposicionista Moussa Ahmed Idriss[3][4] e tomou posse em 8 de setembro do mesmo ano.[5] Moussa Ahmed Idriss foi preso em setembro do mesmo ano, acusado de "ameaçar o moral das forças armadas" e encarcerado em local desconhecido.[6]

Em 2005 Guelleh demitiu o chefe das Forças Policiais Nacionais do Djibouti, Yacin Yabeh. Policiais leais a Yacin tentaram se rebelar, sem sucesso.[7]

Em 7 de outubro de 2009 Guelleh foi novamente indicado, num congresso extraordinário de seu partido, como candidato a presidente, recebendo também o apoio de outros partidos.[8] Sem concorrentes, venceu as eleições de 8 de abril de 2005 com cem por cento dos votos, para seis anos de mandato. Guelleh anunciou que esta seria seu último mandato, no dia de 7 de maio.[9]

No entanto, em 2010, Guelleh convenceu a Assembléia Nacional do Djibuti a alterar a Constituição do país, permitindo que ele se candidatasse a um terceiro mandato[10]. Esse fato fez possível sua candidatura a uma nova reeleição em 2011. Este fato na época resultou em grandes protestos, semelhantes ao movimentos em outros países árabes pedindo maior democracia, a chamada primavera árabe. Os protestos foram rapidamente reprimidos e alguns opositores presos.

Os partidos de oposição boicotaram a eleição de 2011, deixando apenas um candidato pouco conhecido contra ele nas urnas. Guelleh ganhou com quase 80% dos votos[11]. Ele disse novamente que não concorreria a outro mandato.

Guelleh também foi o vencedor da eleição de 2016, com cerca de 87% dos votos válidos.

Referências

Precedido por
Hassan Gouled Aptidon
Presidente do Djibouti
2004 - presente
Sucedido por
em exercício
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.