Ali Abdullah Ayyoub

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O general Ayyoub.

O Tenente-general Ali Abdullah Ayyoub (Lataquia, 28 de abril de 1952) é um comandante do Exército Sírio e atual Chefe do Estado Maior das Forças Armadas da Síria. Ele foi nomeado pelo presidente sírio, Bashar al-Assad em 18 de julho de 2012 durante a guerra civil síria.[1]

Carreira política[editar | editar código-fonte]

A nomeação de Ayub como chefe de gabinete deveu-se à promoção de Fahed Jasem al-Freiy ao cargo de Ministro da Defesa e Comandante em Chefe das Forças Armadas, após os acontecimentos do ataque em Damasco em 18 julho de 2012, em que matou o Ministro da Defesa Dawoud Rajiha.[2]

Ayub já havia servido como Vice-Chefe da Casa Civil, responsável pela coordenação e movimentos de unidades do exército durante a guerra civil. Como resultado, ele era visto como um chave logística durante os primeiros combates contra grupos terroristas.[3]

Após a sua nomeação, Ayube envolveu-se ativamente nos esforços do governo para recuperar o controle em áreas controladas por rebeldes em Aleppo e Damasco.[4][5]

Referências

  1. «Syrian President Assad meets new chief of staff». China Central Television. Consultado em 30 de Dezembro de 2015. Arquivado do original em 3 de março de 2016 
  2. Syria Live Blog (22 de julho de 2012). «President Assad meets new chief of staff.». Al Jazeera. Consultado em 3 de fevereiro de 2013 
  3. Julian Borger, and Peter Beaumont (24 de fevereiro de 2012). «Syrian regime accused of crimes against humanity by UN». The Guardian. Consultado em 3 de fevereiro de 2013 
  4. «Fresh clashes rock Damascus». World. NINEOCLOCK. 22 de julho de 2013. Consultado em 3 de fevereiro de 2013. Arquivado do original em 9 de outubro de 2017 
  5. Jansen, Michael (23 de julho de 2012). «Syrian army reasserts control over rebel areas». The Irish Times 
Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.