Ali Abdullah Ayyoub

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Tenente General Ali Abdullah Ayyoub (em árabe: علي عبد الله أيوب) é um comandante do Exército Sírio e atual Chefe do Estado Maior das Forças Armadas da Síria. Ele foi nomeado pelo presidente sírio, Bashar al-Assad em 18 de julho de 2012 durante a guerra civil síria.[1] Detém a patente de tenente-general do exército sírio.

Carreira política[editar | editar código-fonte]

A nomeação de Ayub como chefe de gabinete deveu-se à promoção de Fahed Jasem al-Freiy ao cargo de Ministro da Defesa e Comandante em Chefe das Forças Armadas, após os acontecimentos do ataque em Damasco em 18 julho de 2012, em que matou o Ministro da Defesa Dawoud Rajiha.[2]

Ayub já havia servido como Vice-Chefe da Casa Civil, responsável pela coordenação e movimentos de unidades do exército durante a guerra civil. Como resultado, ele era visto como um chave logística durante os primeiros combates contra grupos terroristas.[3]

Após a sua nomeação, Ayube envolveu-se ativamente nos esforços do governo para recuperar o controle em áreas controladas por rebeldes em Aleppo e Damasco.[4][5]

Referências

  1. «Syrian President Assad meets new chief of staff». China Central Television. Consultado em 30 de Dezembro de 2015 
  2. Syria Live Blog (22 de julio de 2012). «President Assad meets new chief of staff.». Al Jazeera. Consultado em 3 de febrero de 2013  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  3. Julian Borger, and Peter Beaumont (24 de fevereiro de 2012). «Syrian regime accused of crimes against humanity by UN». The Guardian. Consultado em 3 de fevereiro de 2013 
  4. «Fresh clashes rock Damascus». World. NINEOCLOCK. 22 de julio de 2013. Consultado em 3 de febrero de 2013  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  5. Jansen, Michael (23 de julho de 2012). «Syrian army reasserts control over rebel areas». The Irish Times 
Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.