Hospital Estadual da Criança

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção necessita de referências de fontes secundárias fiáveis e independentes (desde setembro de 2016). Fontes primárias, ou com conflitos de interesse, não são adequadas para verbetes enciclopédicos. Ajude a incluir referências.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde setembro de 2016). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Hospital Estadual da Criança
Fachada do Hospital
Nome completo Hospital Estadual da Criança
Localização Feira de Santana,
 Brasil
Fundação agosto de 2010 (9 anos)
Sistema de saúde SUS
Financiamento Governo da Bahia
Tipo Público
Rede hospitalar Estadual (Rede de Atendimento Sesab)
Emergência sim
Leitos 280
Especialidades Diversas
Site www.saude.ba.gov.br/hec/
editar

O Hospital Estadual da Criança (HEC) é um hospital brasileiro público do interior da Bahia. Localizado estrategicamente em Feira de Santana, a segunda maior cidade da Bahia e maior entroncamento rodoviário do Norte-Nordeste do Brasil na avenida Eduardo Fróes da Mota, bairro Brasília. O Hospital Estadual da Criança (HEC) nasceu para ser referência em atendimento pediátrico no país tem missão prestar assistência pediátrica a todos os municípios da Bahia, seguindo os padrões éticos e humanitários da Liga Álvaro Bahia Contra a Mortalidade Infantil (LABCMI), servindo como unidade formadora de profissionais e de produção do conhecimento, com suporte de gestão participativa e eficiente. O HEC presta atendimento público voltado para especialidades pediátricas de média e alta complexidade, suprindo a demanda de todo o estado da Bahia. Inaugurado em agosto de 2010, o hospital tem uma área de aproximadamente 39,2 mil metros quadrados, às margens da BR-116. Sua estrutura plena conta com 280 leitos de internamento, sendo 70 de Unidade de Terapia Intensiva, e Centro Cirúrgico com oito salas.

O HEC oferece os serviços de Atendimento de Urgência e Emergência, Cirurgia, Atendimento Ambulatorial e Unidade de Apoio ao Diagnóstico e Terapia. Desde 1º de junho de 2015, a unidade, construída pelo Governo do Estado da Bahia, passou a ser administrada LABCMI, essa liga que teve história iniciada através do sonho de três grandes médicos pediatras e amigos: Dr. Joaquim Martagão Gesteira, Dr. Álvaro Pontes Bahia e Dr. Álvaro da França Rocha. Atualmente, o HEC conta com mais de 800 colaboradores, sendo 700 da área técnica, isto é, composta por médicos, fisioterapeutas, nutricionistas, fonoaudiólogos, psicólogos, terapeutas ocupacionais, farmacêuticos, assistentes sociais, enfermeiros e técnicos. Atendimento inovador - ACCR O Hospital Estadual da Criança (HEC) é o primeiro da região a prestar atendimento através do Acolhimento Com Classificação de Risco (ACCR), isto é, através de um sistema de triagem hospitalar criado pelo Ministério da Saúde, que classifica o paciente conforme a prioridade com relação ao seu risco de saúde. Em outras palavras, ao chegar à Emergência do HEC, os pacientes são submetidos a uma triagem, que define os casos mais graves e prioriza o atendimento. Isso exclui, por exemplo, o risco de um paciente com uma enfermidade mais grave, ser atendido depois de um menos grave, apenas porque este último, chegou ao hospital primeiro. Além de reduzir o tempo de espera, este sistema faz o paciente grave ser atendido imediatamente, sem filas. A classificação é feita com pulseiras de cores diferentes que representam o risco de cada paciente, observando a seguinte determinação: - Pulseira vermelha Emergência (impõe risco de vida imediato); - Pulseira amarela Urgência (agravo de saúde significativo; atendimento em no máximo 2 horas) - Pulseira verde Pouco urgente - Pulseira Azul Não urgente.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Histórico». www.saude.ba.gov.br. Consultado em 7 de setembro de 2016