Humberto Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Humberto Silva
Entrevista WHF

Humberto Silva concede entrevista sobre o Fundo Mundial Para a Hepatite.
Nome completo Humberto Coelho Neto e Silva
Nascimento 17 de fevereiro de 1965 (52 anos)
Santo André, São Paulo
Nacionalidade Brasileiro
Ocupação Filantropia, Empresário, Marketing Social

Humberto Coelho Neto e Silva (Santo André, 17 de fevereiro de 1965) é um Líder humanitário para a luta mundial contra as Hepatites. Profissional de marketing e diretor de entidades sociais.

Criador do projeto Hepatite Zero, que visa mobilizar mais de 200 países no mundo para a detecção, tratamento, vacinação e prevenção das Hepatites.[1][2]

Presidente mundial do R.A.G (Rotarian Action Group) do Rotary para a luta contra as Hepatites Virais.

O projeto visa a Erradicação de todas as formas de Hepatites Virais.[3]

No dia 4 de agosto de 2017 o município de São Paulo concedeu a Humberto Silva o Título Honorário de Cidadão Paulistano por sua atuação no Combate às Hepatites Virais, ao Câncer Infantil e demais ações humanitárias. [4]


História[editar | editar código-fonte]

Humberto descobriu que estava contaminado com o vírus HCV, da Hepatite C, no ano de 2010, ao preparar-se para ir à África do Sul assistir à Copa do Mundo. Como tencionava percorrer vários países da África em trabalho de ajuda às crianças com câncer, ele resolveu tomar vacinas. O infectologista que o atendeu pediu-lhe que fizesse alguns exames de sangue. Entre eles o da Hepatite C. Ao fazê-los, descobriu que, para a sua surpresa, estava contaminado. Ato seguinte, ao realizar a biopsia do fígado, constatou a Cirrose. Concluiu-se que ele deveria estar contaminado há muitos anos, provavelmente há mais de 30 anos, sem nunca ter sentido qualquer sintoma.

Ao voltar da África e iniciar tratamento, Humberto pesquisou tudo sobre o assunto das Hepatites, principalmente a C, ao ponto de tornar-se um "expert" no tema. Iniciou aí uma seqüência de diversos congressos no país e também no exterior.[5][6][7][8] [9]. Perplexo com fato de nunca ter sentido qualquer sintoma, mas de estar já com o fígado comprometido e com Cirrose avançada, Humberto descobriu que havia outros 3 milhões de brasileiros carregando o vírus sem saber.[10] -Cerca de meio bilhão em todo o mundo, se somadas as formas B e C da doença.

Humberto Silva and Michael Houghton

Promessa[editar | editar código-fonte]

Humberto declara que ao ser vítima dessa doença e ter trilhado o caminho de suas ações, ele tenha recebido uma missão de Deus. E em agradecimento ao fato de ter descoberto por acaso a doença, e ter tido com isso a oportunidade de se tratar e se curar ele fez um voto de trabalhar até o final de suas forças de graça, para ajudar aos que necessitam e tentar mudar a situação que o mundo trata a doença.


A Associação Brasileira dos Portadores de Hepatite[editar | editar código-fonte]

Humberto Silva sob Cristo Redentor

Por não se conformar com a situação injusta e desumana em que a doença era enfrentada pelas autoridades de saúde, Humberto fundou a maior ONG de Hepatites do Brasil, a ABPH, que tinha como missão a descoberta de pacientes infectados e o fornecimento de acesso ao tratamento e a Cura.[11][12][13][14]



CLINICAS GRATUITAS[editar | editar código-fonte]

Humberto fundou uma clínica que faz consultas médicas com hepatologistas renomados e trouxe uma máquina moderna chamada FibroScan, ainda pouco conhecida para os brasileiros, que não existia na rede pública e que só estava disponível na rede particular, a preços inaccessíveis. A clínica veio proporcionar aos portadores um atendimento totalmente gratuito, incluindo consultas médicas e exames.[15][16][17].

Rapidamente a clínica tornou-se um sucesso entre os pacientes, a quem Humberto chama de "irmãos de Hepatite" e ele decidiu abrir outras. Hoje a ABPH tem clínicas gratuitas em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Fortaleza e Belo Horizonte.[18].

O Fundo Mundial para a Hepatite[editar | editar código-fonte]

Com o objetivo de estender o trabalho para o restante do mundo, Humberto funda em Nova York, em 17 de Junho de 2013, o Fundo Mundial para Hepatite (World Hepatitis Fund), cujo lançamento ocorreu na sede das Nações Unidas, durante entrevista na rádio Onu.[19][20]

Tratamento e Cura[editar | editar código-fonte]

Seu tratamento foi à base dos remédios Interferon e Ribavirina, únicos disponíveis na época (2011 a 2013). Requeriam uma injeção semanal na barriga e traziam diversos efeitos colaterais como tremedeiras, distúrbios de humor, falta de ar, tosse, anemia, perda de peso, aftas, plaquetopenia, etc. Humberto conseguiu se curar após dois anos de tratamento.

O Projeto HEPATITE ZERO[editar | editar código-fonte]

Equipe ABPH com Ministro da Saúde

Criador de um dos mais ousados projetos humanitários da história, Humberto trouxe o seu sonho para o Rotary International, mostrando aos rotarianos, em diversas partes do mundo, a gravidade da situação das Hepatites, doenças que matam por ano, cerca de 1,4 milhões de pessoas.[21]

O projeto tenciona salvar da obscuridade da doença cerca de meio bilhão de cidadãos em todos os países do mundo, através de testagens, tratamento e políticas públicas.[22][23]


Peregrinação[editar | editar código-fonte]

Auxiliado pelo fato de de falar 6 línguas, Humberto visitou 103 países do mundo e ainda hoje se dedica a arregimentar aliados e campanhas para a causa da Hepatite.

Testando milhões de pessoas[editar | editar código-fonte]

O seu maior ideal é o de descobrir infectados, rompendo o silêncio que isola a doença. Nessa linha, suas campanhas realizam milhões de testagens gratuitas pelas ruas e detectam milhares de contaminados. Cada pessoa diagnosticada passa a ter chances de se tratar, curar e salvar sua vida.

Back-ground[editar | editar código-fonte]

Antes de ser acometido pela doença, Humberto já trabalhava na área de filantropia. Atualmente, é também empresário, proprietário de um grupo de marketing.


CLÍNICA DE CRIANÇAS COM CÂNCER[editar | editar código-fonte]

Humberto idealizou e fundou o Fundo de Assistência à Criança (FAC), em 2001. Um instituto que mantém diversas casas de apoio em 15 estados do Brasil.

A maior realização do FAC foi construção de sua clínica gratuita, também apelidada de "Casa Humberto", que recebe e trata crianças com câncer, provendo médicos oncologistas, hematologistas, dentistas, psicólogos, nutricionistas, etc., aplicando inclusive quimioterapia.[24][25][26]

Abertura do mercado inglês de futebol[editar | editar código-fonte]

Outro feito de sua vida foi o de ter aberto o mercado inglês de futebol para o Brasil, tendo negociado o primeiro jogador brasileiro a participar da Premier League - Mirandinha, vendido do Palmeiras ao Newcastle United em 1987. Até então havia uma rejeição à contratação de brasileiros, julgando-se que eles não tinham a força e resistência necessárias para enfrentar o duro campeonato inglês. [27]

Humberto, que contava na época com apenas 22 anos, trabalhou na Premier League inglesa por 6 meses, contratado pelo Newcastle United.

Referências

  1. «ONGs querem maior divulgação sobre prevenção e cuidados da hepatite C». Rádio ONU. Consultado em 24 de maio de 2016 
  2. «Pessoas que nasceram entre 1945 e 1965 devem fazer o exame que detecta a hepatite C. Teste está disponível na rede pública». Portal do Consumidor. Consultado em 30 de março de 2017 
  3. «Programa de Erradicação das Hepatites fecha parceria com o Rotary International no Brasil». Assisnotícias. Consultado em 22 de maio de 2016 
  4. «Humberto Silva é homenageado por combater a hepatite». Nayara Costa, TV Câmara. Consultado em 8 de agosto de 2017 
  5. «Entrevista no Programa do Jô». Globoplay. Consultado em 26 de maio de 2016 .
  6. «Bate Papo sobre Hepatite». Programa Todo Seu TV Gazeta. Consultado em 26 de maio de 2016 .
  7. «Entrevista combate a hepatite». Rádio ONU. Consultado em 23 de maio de 2016 .
  8. «Ministro se reúne com representantes da Asscociação Brasileira dos Portadores de Hepatite». Portal PRB. Consultado em 23 de maio de 2016 
  9. «Ministro se reúne com representantes da Associação Brasileira dos Portadores de Hepatite». Ministério do Esporte. Consultado em 23 de maio de 2016 
  10. «Três milhões de brasileiros estão infectados pela hepatite C, mas não sabem que têm o vírus». Departamento de IST, Aids e Hepatites Virais - Ministério da Saúde. Consultado em 24 de maio de 2016 
  11. «Sindicato de Atletas Profissionais de São Paulo fecha parceria com Associação Brasileira dos Portadores de Hepatite». Sindicato de Atletas Profissionais de São Paulo. Consultado em 24 de maio de 2016 .
  12. «Clínica ABPH promove testes rápidos de hepatite e novos os medicamentos Sofosbuvir chegam ao mercado». Rede TV News. Consultado em 22 de maio de 2016 .
  13. «Cristo Redentor recebe iluminação bicolor para a Semana Mundial de Combate à Hepatite». Portal R7. Consultado em 22 de maio 2016 .
  14. «Notícias, estudos e ações». Associação Brasileira dos Portadores de Hepatite. Consultado em 27 de maio de 2016 .
  15. «Hospital Samaritano e ABPH realizam teste gratuito de hepatite». Anahp. Consultado em 24 de maio de 2016 .
  16. «Exame detecta Fibrose no figado de pacientes com hepatite em dez minutos». Por Aline Leal, Edição: Fábio Massalli, Fonte: Agência Brasil. Consultado em 28 de maio de 2016 
  17. «Clínicas promovem exame de Elastografia Hepatica gratuitos». Portal Sociedade Brasileira de Hepatologia. Consultado em 15 de maio de 2016 
  18. «Sesau realiza exames de fígado não-invasivos nesta terça». Taciane Peres - Capital News. Consultado em 24 de maio de 2016 
  19. «Meio bilhão de pessoas no mundo está contaminada com hepatite, só 5% sabem o diagnóstico». Egor Tetiushev / Getty Images/Hemera, por O Globo. Consultado em 22 de maio de 2016 
  20. «World Hepatitis Fund Launches». PR Newswire. Consultado em 24 de maio de 2016 
  21. «Dia Mundial da Hepatite 2014: pense novamente». Organização Pan-Americana da Saúde e Organização Mundial da Saúde. Consultado em 22 de maio de 2016 
  22. «Rotarianos querem desenvolver o "Programa Hepatite Zero"». Jornal da Manhã Marília. Consultado em 26 de maio de 2016 
  23. «Pessoas que nasceram entre 1945 e 1965 devem fazer exame que detecta hepatite C. Teste está disponível na rede pública». Camilla Muniz, Extra GLobo. Consultado em 22 de maio de 2016 
  24. «Hoje você vai conhecer "O fundo de assistência a criança com câncer". Uma ONG que atende mais de 40 crianças, mas que pode atender muito mais!». TV Leão de Gilberto Barros. Consultado em 22 de maio de 2016 
  25. {{citar web|url=http://www.tvgazeta.com.br/videos/semana-nacional-de-combate-ao-cancer-infantil/%7Ctitulo= Semana nacional de combate ao câncer infantil|publicado=Programa Revista da Cidade, da TV Gazeta
  26. «Acre fortalece parceria com o Fundo de Assistência à Criança». Nayanne Santana para Portal Notícias do Acre. Consultado em 28 de maio de 2016 
  27. «Por que o Palmeiras não saiu da fila em 86?». Marcello De Vico e Vanderlei Lima para o Portal UOL, em Santos e São Paulo. Consultado em 16 de agosto de 2017 

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Website Projeto Hepatite Zero Website ABPH Website Fundo Mundial para a Hepatite (WHF)