Ibiá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Março de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde abril de 2017).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Município de Ibiá
"Capital do Leite"
Bandeira de Ibiá
Brasão de Ibiá
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 7 de setembro de 1923 (93 anos)
Gentílico ibiaense
Padroeiro(a) São Pedro de Alcântara
Prefeito(a) Dra. Marlene (PSDB)
(2017–2020)
Localização
Localização de Ibiá
Localização de Ibiá em Minas Gerais
Ibiá está localizado em: Brasil
Ibiá
Localização de Ibiá no Brasil
19° 28' 40" S 46° 32' 20" O19° 28' 40" S 46° 32' 20" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba IBGE/2008 [1]
Microrregião Araxá IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Araxá, Rio Paranaíba (cidade), Campos Altos, Perdizes, Serra do Salitre, Pratinha, Tapira (Minas Gerais) e Medeiros
Distância até a capital 324 km
Características geográficas
Área 2 707,582 km² [2]
População 24 946 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 9,21 hab./km²
Altitude 895 m
Clima Tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,797 alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 563 915,253 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 24 626,20 IBGE/2008[5]
Página oficial
Prefeitura http://www.ibia.mg.gov.br/
Câmara http://www.ibia.mg.leg.br/

Ibiá é um município brasileiro do estado de Minas Gerais, na mesorregião do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba. Sua população estimada pelo IBGE em 2016 era de 24.946 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

Os primitivos habitantes da região do Planalto de Araxá, onde hoje se situa o município, foram os índios Araxás. Não se conhece ao certo a data em que chegaram ao local os primeiros moradores. Das versões conhecidas, a mais aceita é a que dá ao bandeirante "Anhangüera" a responsabilidade pelo evento, ao construir um pouco à beira da estrada, o que facilitaria os meios de comunicação do extremo interior com províncias de São Paulo e do Rio de Janeiro. Em torno desse pouso e às margens do atual Rio Misericórdia, surgiu a primeira povoação. Todavia, há também a versão de ter sido o terreno em que se localiza a Sede, doado por Antônio Alves da Costa, em cumprimento de promessa feita a São Pedro de Alcântara, por haver conseguido alcançar uma graça. Realmente, a primeira denominação conhecida do povoado foi "São Pedro de Alcantara". O local escolhido servira anteriormente de pousada para tropeiros e boiadeiros, provindos de outras regiões, dentre os muitos que ali se fixaram. O topônimo Ibiá parece ser ditado pelo aspecto panoramico local, já que significa "serra cortada", "cabeceiras altas" e "chapadas".

Gentílico: ibiaense 

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de São Pedro de Alcântara, pela lei provincial nº 2980, de 10-10-1882 e lei estadual nº 2, de 14-09-1891, subordinado ao Município de Araxá.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o distrito de São Pedro de Alcântara, figura no município de Araxá.


Elevado à categoria de município com a denominação de Ibiá, pela lei estadual nº 843, de 07-09-1923, desmembrado de Araxá. Sede na povoação de São Pedro de Alcântara. Constituído de 3 distritos: Araxá, Santo Antônio da Pratinha e Tobatí, sendo que Santo Antônio da Pratinha desmembrado de Araxá e Tobati criado pela mesma lei que criou o município. Instalado em 27-01-1924.


Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído de 3 distritos: Araxá, Santo Antônio da Pratinha e Tobatí


Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937. Pelo decreto estadual nº 148, de 17-12-1938, o distrito de Santo Antônio da Pratinha passou a chamar-se simplesmente Pratinha. Sob o mesmo decreto-lei acima citado, Ibiá adquiriu o Município de Araxá, o Distrito de Argenita ex-São José do Araxá e ainda pelo mesmo decreto-lei é criado o Distrito de Campos Altos com territórios desmembrados do Distrito de Pratinha e anexado ao Município de Ibiá. No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 5 distritos: Ibiá, Argenita, Campos Altos, Pratinha (ex-santo Antônio da Pratinha) e Tobati. Pelo decreto-lei estadual nº 1058, de 31-12-1943, desmembra do município de Ibiá os distritos de Campos Altos e Pratinha, para formar o novo município de Campos Altos. Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 3 distritos: Ibiá, Argenita e Tobati.  Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Alteração toponímica distrital São Pedro de Alcantara para Ibiá, alterado pela lei estadual nº 843, de 07-09-1923.

Resumo Histórico:

O primeiro nome da localidade foi "São Pedro de Alcântara" e teve seu nome certamente ligado à fazenda de mesmo nome que teria dado origem ao núcleo urbano. O distrito foi elevado a freguesia em 10 de outubro de 1882. Em 1923 emancipou-se tendo mudado nome para Ibiá. Hoje segundo o censo de 2010, a população total da cidade é de 23.265 habitantes aproximadamente.

É provável que o primeiro núcleo de ocupação no território que hoje compreende o Município de Ibiá, tenha sido o Quilombo do Ambrósio, instalado na região em princípios do século XVIII.

O relevo da região é diversificado, intercalando serras e chapadas. O município é cortado pelos rios Misericórdia, Quebra Anzol, São João, Paraíso e Ponte Pedra. A população encontra-se distribuída entre os distritos de Tobati, Argenita e Ibiá (maior parcela da população)

Fonte: IBGE.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município de Ibiá possui aproximadamente 23.265 habitantes sendo 17.382 (82%) residentes na área Urbana e 3.693 (18%) na área rural e está situada numa área total de 2704 km² na microrregião do Alto Paranaíba, Minas Gerais, tendo como limítrofes os municípios de Araxá, Serra do Salitre, Rio Paranaíba, Campos Altos, Perdizes, Pratinha, Medeiros e Tapira.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.