Icterícia neonatal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ictericia em menina de 6 meses com hipotiroidismo.

A icterícia neonatal é uma manifestação (síndrome) que pode ser fisiológica ou decorrente de patologia que ocorre em recém-nascidos em consequência do aumento de bilirrubina indireta (hiperbilirrubinemia) na corrente sanguínea, sendo sua manifestação clínica a icterícia, isto é, a pele e as mucosas tornam-se amareladas.[1]

Ocorre em cerca de 50% dos recém-nascidos a termo e em 70% dos recém-nascidos pré-termo (prematuros).

Causas da icterícia[editar | editar código-fonte]

Em geral a bilirrubina indireta está firmemente ligada à albumina mas pode separar-se dela e circular livremente no sangue, tornando-se então perigosa, principalmente quando atinge níveis acima de 5 mg%, por ser neurotóxica. A bilirrubina livre difunde-se para o interior das células, intoxicando-as e causando sua morte.[2]

Tabela de Kramer[editar | editar código-fonte]

A icterícia é quantificada considerando-se a sua progressão craniocaudal, isto é, a progressão da icterícia da cabeça para a região inferior do corpo (pernas e pés).

A tabela elaborada por Kramer relaciona os níveis de bilirrubina indireta (BI) com a zona dérmica de icterícia:

  • Zona 1 (cabeça) : BI = 6 mg%
  • Zona 2 (zona 1 + tórax) : BI = 9 mg%
  • Zona 3 (zona 2 + abdômen e coxas) : BI = 12 mg%
  • Zona 4 (zona 3 + braços e pernas) : BI = 15 mg%
  • Zona 5 (zona 4 + mãos e pés) : BI = 16 mg%

Quando a bilirrubina em plasma é maior a 15mg/dL é necessário começar acompanhamento e tomar medidas preventivas, como mudar um tratamento ou começar fototerapia.

Fatores de risco de Neurotoxidade[editar | editar código-fonte]

Alguns fatores colaboram para exacerbar o potencial neurotóxico da bilirrubina indireta[3]:

Quando atinge níveis muito altos e não é tratada, a icterícia pode causar a síndrome neurológica conhecida como kernicterus.

Kernicterus[editar | editar código-fonte]

Quando a bilirrubina se acumula na matéria cinzenta do sistema nervoso central, pode causar danos neurológicos irreversíveis. Começa causando problemas motores, depois auditivos e visuais, avança com problemas digestivos até que começam a ocorrer convulsões. Pode ser fatal se não tratado.

Kernicterus agudo[4]:

Prevenção[editar | editar código-fonte]

O Kernicterus pode ser prevenida com fototerapia e transfusão sanguínea quando a bilirrubina é maior que 20 mg/dL. [5]

Referências

  1. MURAHOVSCHI, JAYME Pediatria Diagnótico + Tratamento, 6ª edição, São Paulo: Sarvier, 2003
  2. FACCHINI, Fernando Perazzini et al. Acompanhamento da icterícia neonatal em recém-nascidos de termo e prematuros tardios. J. Pediatr. (Rio J.) [online]. 2007, vol.83, n.4 [citado 2015-11-25], pp. 313-318 . Disponível em: [1]. ISSN 1678-4782. http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572007000500005.
  3. Cappellini MD, Di Montemuros FM, Sampietro M, Tavazzi D, Fiorelli G (1999). "The interaction between Gilbert's syndrome and G6PD deficiency influences bilirubin levels". British journal of haematology 104 (4): 928–9. doi:10.1111/j.1365-2141.1999.1331a.x. PMID 10192462.
  4. SOCIEDADE MINEIRA DE PEDIATRIA Comitê de Neonatologia da SMP. Icterícia Neonatal. Textos científicos Sociedade Mineira de Pediatria. www.smp.org.br. Publicado na Internet em 21/01/05. [2]
  5. Petrova A, Mehta R, Birchwood G, Ostfeld B, Hegyi T. Management of neonatal hyperbilirubinemia: pediatrician"s practices and educational needs. BMC Pediatrics. 2006;6:6. http://www.biomedcentral.com/1471–2431/6/6.