Ilha de Santo Antão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Santo Antão

Localização de Santo Antão

Gentílico: santantonense
Maior centro urbano Cidade do Porto Novo, cerca de 17.000 habitantes.
Municípios Ribeira Grande, Paul e Porto Novo
Área 779 km²
População 47.484[1]
Grupo Barlavento
Elevação máxima 1979 m, Topo da Coroa
Coordenadas 16° 54' N e 17° 11' N
24° 58' W e 25° 21' W

Mapa de Santo Antão

Santo Antão é uma das nove ilhas habitadas de Cabo Verde, localizada no grupo do Barlavento, a noroeste, e segunda maior do arquipélago em superfície e a terceira em população, com aproximadamente 40 km de extensão longitudinal e cerca de 20 km de largura. De origem vulcânica, Santo Antão é a ilha mais mais setentrional e ocidental de Cabo Verde e a mais afastada do continente africano, pelo que o seu extremo oeste é considerado o ponto mais ocidental de África. O canal de São Vicente separa-a da ilha mais próxima, a ilha de São Vicente.

Desabitada aquando da descoberta em 1462 por Portugal, começou a ser colonizada, com pouco sucesso, em 1548. Uma cadeia de montanhas, tida durante muito tempo como intransponível, separa a ilha entre norte e sul.

Os principais aglomerados populacionais são a vila da Ribeira Grande, Porto Novo – porta de entrada de gentes e mercadorias vindas de São Vicente – e a Ponta do Sol – onde se localiza o aeródromo da ilha, atualmente desativado.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Vista do interior da ilha de Santo Antão, Cabo Verde

O ponto mais elevado da ilha é o Topo da Coroa, vulcão inativo com 1979 m, que se destaca de uma zona planáltica no noroeste da ilha. Segue-se o Gudo de Cavaleiro, com 1811 m, no centro da ilha, e o Pico da Cruz, com 1584 m, a nordeste.

Desde 1999 tem sido observada contínua elevação da temperatura da água do mar na região da Ponta do Sol, o que leva os vulcanólogos a admitir que é crescente o risco de novas erupções naquela área.

A parte da ilha voltada a sudeste é quase completamente árida, enquanto que a zona nordeste goza de chuvas relativamente regulares e é razoavelmente verde. Não é de estranhar, pois, que a maioria da população se concentre nesta parte de Santo Antão.

Muitos vulcões são relativamente jovens e têm caldeiras. As montanhas são compostas de basalto e erguem-se a centenas de metros de altura.

Os vales resultam de uma forte erosão.

História[editar | editar código-fonte]

Costa norte da ilha de Santo Antão

O nome Santo Antão foi dado pelo navegador português Diogo Afonso que descobriu a ilha no dia 17 de janeiro de 1462, em consonância com o santo do dia da descoberta, tal como ocorreu com outras ilhas do grupo: São Vicente, São Nicolau e Santa Luzia.

O Tratado de Tordesilhas, assinado em 7 de junho de 1494, entre Portugal e o Reino de Castela, e que determinou a divisão das áreas de influência dos países ibéricos, estabeleceu que cabiam a Portugal as terras «descobertas e por descobrir» situadas antes da linha imaginária que demarcava 370 léguas (1770 km) a oeste da ilha de Santo Antão, e ao outro reino ibérico as terras que ficassem além dessa linha.[2]

A colonização começou apenas em 1548. No século XVII, populações das ilhas de Santiago e do Fogo com colonos vindos do norte de Portugal fundaram a Povoação, a actual vila da Ribeira Grande na zona norte da ilha.

Economia[editar | editar código-fonte]

Trapiche em Ribeira da Cruz

Santo Antão é uma ilha eminentemente agrícola. As principais produções são cana-de-açúcar, inhame, mandioca, banana, manga e milho. Uma densa rede de levadas e reservatórios permite a recolha e armazenamento de água das ribeiras a diferentes níveis, para distribuição pelas culturas de regadio praticadas nos socalcos escavados nas encostas.

Um das principais produções da ilha é o grogue, um tipo de cachaça produzido localmente e muito popular em todo o arquipélago.

A pesca tem também um papel importante na economia da ilha.

A pozolana é explorada na ilha de Santo Antão por uma unidade industrial em Porto Novo.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Nos últimos anos o turismo tem vindo a tornar-se uma indústria com importância crescente. A paisagem íngreme, contrastando áreas verdes com regiões absolutamente secas, e uma rede de trilhos de acesso às povoações e aos campos de cultivo espalhados pelos diferentes vales são um forte atrativo para os turistas com gosto por longas caminhadas, o turismo-aventura e o ecoturismo.

Prevê-se para breve a abertura de um hotel de quatro estrelas em Paul e unidades de três estrelas em diversos pontos da ilha de Santo Antão. Hoje no interior dos vales podemos encontrar pequenas organizações empresariais com o intuito de explorar o turismo, mas as políticas do Estado em nada favorecem os mais pequenos.

Transportes[editar | editar código-fonte]

Cais de Porto Novo

Portos[editar | editar código-fonte]

O acesso por mar faz-se por Porto Novo, na vertente sul, onde fica situado o principal porto da ilha de Santo Antão. Há ligações diárias regulares com o Mindelo, na vizinha ilha de São Vicente, a apenas uma hora de viagem. O porto de Porto Novo foi inaugurado em 1962. Possui um molhe acostável de 245 metros de comprimento e um armazém coberto com uma área de 450 m²[3] .

Aeródromos[editar | editar código-fonte]

O aeródromo de Santo Antão, localizado na Ponta do Sol, encontra-se, atualmente, desativado. Era designado Aeródromo Agostinho Neto, em homenagem ao antigo presidente de Angola, que, no início dos anos 1960 do século XX, viveu durante algum tempo na Ponta do Sol, para onde havia sido deportado[4] . Estão em curso estudos para construção de um novo aeródromo, desta vez no concelho de Porto Novo[5] .

Estrada da Corda

Estradas[editar | editar código-fonte]

Inaugurada em maio de 2009, a nova estrada litoral Porto Novo-Janela é uma estrada asfaltada que permite o acesso aos municípios do Paul e da Ribeira Grande, na costa nordeste da ilha. A estrada tem cerca de 23 quilómetros de extensão, incluindo os dois primeiros túneis rodoviários de Cabo Verde, o túnel do Farol e o túnel de Santa Bárbara, com 240 e 340 metros de comprimento, respetivamente[6] .

De Porto Novo partem também outras estradas que, vencendo as alturas da ilha conduzem às povoações das vertentes norte, nomeadamente a espetacular Estrada da Corda, estrada empedrada que conduz aos municípios da Ribeira Grande e do Paul e que se desenvolve na linha de cumeada que separa os vales da Ribeira Grande e da Ribeira da Torre. A construção, nos anos sessenta do século XX, desta estrada de ligação ao novo porto de Porto Novo havia levado ao declínio do porto da Boca da Pistola, na Ponta do Sol, como porta de entrada da ilha.

Divisão administrativa[editar | editar código-fonte]

A ilha de Santo Antão está atualmente dividida em três concelhos, que se subdividem em sete freguesias:


Anteriores divisões administrativas[editar | editar código-fonte]

Até 1971 existia apenas um único concelho - o Concelho de Santo Antão, que se organizava em cinco freguesias:

    • Santo António das Pombas,
    • Nossa Senhora do Rosário,
    • Santo Crucifixo,
    • São Pedro Apóstolo,
    • São João Baptista.
    • Nossa Senhora do livramento

De 1867 até finais do século XIX, já tinha existido um concelho do Paul

Personalidades[editar | editar código-fonte]

Desporto[editar | editar código-fonte]

Futebol[editar | editar código-fonte]

Liga Insular de Santo Antão:

Língua[editar | editar código-fonte]

Para além do português, língua oficial, o crioulo cabo-verdiano é usado no dia-a-dia pela grande maioria da população de Santo Antão. Existe uma variante local do crioulo cabo-verdiano.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Germano Almeida, Cabo Verde – Viagem pela História das Ilhas, Editorial Caminho, Lisboa, 2003 – ISBN 972-21-1544-8

Notas e referências

  1. Instituto Nacional de Estatística
  2. Textualmente: "(…) que se trace e assinale pelo dito mar Oceano uma raia ou linha direta de polo a polo; convém a saber, do polo Ártico ao polo Antártico, que é de norte a sul, a qual raia ou linha e sinal se tenha de dar e dê direita, como dito é, a trezentas e setenta léguas das ilhas de Cabo Verde em direção à parte do poente, por graus ou por outra maneira, que melhor e mais rapidamente se possa efetuar contanto que não seja dado mais. E que tudo o que até aqui tenha achado e descoberto, e daqui em diante se achar e descobrir pelo dito senhor rei de Portugal e por seus navios, tanto ilhas como terra firme desde a dita raia e linha dada na forma supracitada indo pela dita parte do levante dentro da dita raia para a parte do levante ou do norte ou do sul dele, contanto que não seja atravessando a dita raia, que tudo seja, e fique e pertença ao dito senhor rei de Portugal e aos seus sucessores, para sempre. E que todo o mais, assim ilhas como terra firme, conhecidas e por conhecer, descobertas e por descobrir, que estão ou forem encontrados pelos ditos senhores rei e rainha de Castela, de Aragão etc., e por seus navios, desde a dita raia dada na forma supra indicada indo pela dita parte de poente, depois de passada a dita raia em direção ao poente ou ao norte-sul dela, que tudo seja e fique, e pertença, aos ditos senhores rei e rainha de Castela, de Leão etc. e aos seus sucessores, para sempre."
  3. Enapor - Portos de Cabo Verde
  4. Biografia de Agostinho Neto
  5. OJE. Apresentados estudos para localização novo aeroporto de Santo Antão, em Cabo Verde
  6. Estrada Porto Novo/Janela é inaugurada com festa e grande expectativa

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ilha de Santo Antão