Ingrid Kristiansen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ingrid Kristiansen
Atletismo
Modalidade maratona 10.000 m 5.000 m
Nascimento 21 de março de 1956
Trondheim, Noruega
Nacionalidade Noruega norueguesa
Conquistas
Maratona de Londres 1984, 1985, 1987 e 1988
Maratona de Boston 1986 e 1989
Maratona de Nova York 1989
maratona: 2:21.45
Medalhas
Campeonatos Mundiais
Ouro Roma 1987 10000 metros

Ingrid Kristiansen (Trondheim, 21 de março de 1956) é uma ex-fundista norueguesa e uma das melhores corredoras do mundo nos anos 80. Vencedora de várias maratonas importantes, também foi recordista e campeã mundial em diversas modalidades do atletismo, em pistas, estradas e de cross-country e a primeira atleta a conseguir títulos mundiais nas três modalidades e ao mesmo tempo.[1] Junto com Grete Waitz, ela foi a responsável pela formação de uma nova geração de atletas entre os jovens da Noruega.

Carreira[editar | editar código-fonte]

No começo da década de 80, Kristiansen, uma ex-esquiadora, era uma corredora de elite europeia - venceu a Maratona de Estocolmo por três vezes[2] - mas sem grandes conquistas no grande cenário mundial. Foi a partir do nascimento de seu filho, Gaute, que ela começou a conquistar fama internacional e a dominar as corridas de fundo.

Em 1984, aos 28 anos, quando Waitz era o grande nome da maratona e a única atleta de ponta conhecida da Noruega, ela surpreendeu o mundo ao vencer a Maratona de Londres e estabelecer dois recordes mundiais nas pistas de atletismo, para os 5.000 (14m58s) e 10.000 m (30m59s), nos Bislett Games, em Oslo.[3] Na maratona de Los Angeles 1984, porém, ficou apenas em quarto lugar.[4] Em 1985 ela venceu a Maratona de Londres novamente, com nova marca mundial (2:21.05), recorde que seria imbatível por treze anos.

O ano de 1986 foi o melhor de Kristiansen nas pistas de atletismo e nas corridas de rua. Ela quebrou os próprios recordes dos 10.000 m (30m13s) e 5.000 m (14m37s),[3] além do recorde da meia-maratona em Sandnes, mas como este percurso não era certificado, seu tempo (1h06m40s) não pode ser homologado. Em abril venceu a Maratona de Boston e em setembro a Maratona de Chicago, encerrando a temporada com a medalha de ouro nos 10.000 m do Campeonato Europeu de Atletismo, em Stuttgart, fazendo a segunda melhor marca do mundo, 30m23s, inferior apenas a seu próprio recorde.[5]

No ano seguinte, apesar de lesionada, conseguiu a medalha de ouro dos 10.000 m no Campeonato Mundial de Atletismo, em Roma.[3] Curada da lesão, em abril do ano seguinte venceu a Maratona de Londres pela quarta vez — é a maior vencedora entre homens e mulheres até hoje — e se tornou a franca favorita para o ouro em Seul 1988 nas duas provas femininas de fundo. Nos Jogos, porém, disputando a primeira prova, os 10000 m, ela foi obrigada a abandonar a corrida, que liderava, após sete voltas na pista, por uma fratura num osso do pé.[3]

Ela voltou às maratonas em 1989 vencendo a Maratona de Boston em abril e a de Nova York em novembro, sua última maratona como atleta profissional. A partir daí Kristiansen começou a diminuir o ritmo de seus treinamentos e competições. Depois de um modesto sétimo lugar nos 10.000 m no Mundial de Tóquio 1991,[6] ela gradativamente abandonou as competições até se retirar completamente do esporte em 1993.

Referências

  1. «A Brief History 1988». IAAF. Consultado em 27 de março de 2013 
  2. «PALMARES STOCKHOLM». marathoninfo profile. Consultado em 27 de março de 2013 
  3. a b c d «Athletics at the 1988 Seoul Summer Games: Women's 10,000 metres». sportsreference. Consultado em 27 de março de 2013 
  4. «Athletics at the 1984 Los Angeles Summer Games: Women's Marathon». sportsreference. Consultado em 27 de março de 2013 
  5. «European Championships: Stuttgart 1986, women's results». athletix.org. Consultado em 27 de março de 2013 
  6. «Women 10000m World Championship 1991 Tokyo». todor66.com. Consultado em 27 de março de 2013