Tirunesh Dibaba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tirunesh Dibaba
campeã olímpica
Atletismo
Modalidade 5000 m, 10000 m
Nascimento 1 de outubro de 1985 (31 anos)
Bekoji, Etiópia
Nacionalidade Etiópia etíope
Conquistas
recorde mundial 5000 m – 14:11.15
Medalhas
Jogos Olímpicos
Ouro Londres 2012 10000 m
Ouro Pequim 2008 10000 m
Ouro Pequim 2008 5000 m
Bronze Rio 2016 10000 m
Bronze Londres 2012 5000 m
Bronze Atenas 2004 5000 m
Campeonatos Mundiais
Ouro Moscou 2013 10000 m
Ouro Osaka 2007 10000 m
Ouro Helsinque 2005 5000 m
Ouro Helsinque 2005 10000 m
Ouro Paris 2003 5000 m

Tirunesh Dibaba (Bekoji, 1 de junho de 1985) é uma fundista e campeã olímpica etíope, multi campeã mundial nos 5.000 m e 10.000 m e recordista mundial dos 5.000 m - 14m11s - conseguidos em Oslo, Noruega, em 6 de junho de 2008.[1]

Início[editar | editar código-fonte]

Nascida e criada numa pequena vila na altitude da província de Arsi, no interior da Etiópia, Dibaba, uma entre seis filhos, começou a praticar o atletismo aos quatorze anos de idade, em 1999. Sua primeira corrida internacional foi no ano seguinte, quando chegou em quinto lugar na categoria juvenil do Campeonato Mundial de Cross-Country, aos 15 anos.

Carreira internacional[editar | editar código-fonte]

Suas mais importantes conquistas internacionais começaram em 2003, quando ganhou a medalha de ouro nos 5000m do Campeonato Mundial de Atletismo. Em 2005,em Helsinque, correndo contra a própria irmã mais velha, Ejegayehu Dibaba, também atleta de elite internacional, e a compatriota Berhane Adere, conquistou o ouro nas duas corridas de fundo, os 5000m e os 10000m rasos, a primeira mulher a realizar este feito num mesmo Campeonato Mundial. Em Atenas 2004, Dibaba ficou com a terceira colocação e a medalha de bronze nos 5000 m, o que causou certo desapontamento na imprensa especializada pelos seus resultados anteriores mas, com apenas 19 anos, ela se sagrou a mais jovem medalhista etíope dos Jogos Olímpicos. No Campeonato Mundial de Osaka 2007, venceu a prova dos 10000 m pela segunda vez, depois de cair durante a corrida e se recuperar, completando então quatro medalhas de ouro em campeonatos mundiais.

Em junho de 2008 conseguiu seu primeiro recorde mundial, ao completar os 5000m em 14:11.15 no Grand Prix de Atletismo de Oslo (ExxonMobil Bislett Games), no estádio Bislett, local da quebra de diversos recordes mundiais na história do atletismo.

Contusões a afastaram dos dois campeonatos mundiais posteriores, Berlim 2009 e Daegu 2011. Retornando em Moscou 2013, Dibaba conquistou pela terceira vez o título mundial dos 10000 m, sua quinta medalha de ouro em Mundiais.[2]

Conhecida pelo seu final de corrida espetacular, Dibaba também é uma corredora vencedora de cross-country, sendo cinco vezes campeã da prova em campeonatos mundiais da modalidade.[3]

Campeã olímpica[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 2008, sagrou-se campeã olímpica dos 10.000m em Pequim 2008, vencendo a prova em 29m54s6, recorde olímpico e a segunda melhor marca para a distância na história[4] e dos 5000 metros, em 15m41s40.[5] Foi a primeira mulher a vencer as duas distâncias nos mesmos Jogos Olímpicos.[6] Quatro anos depois, ela repetiu o primeiro feito em Londres 2012, vencendo novamente os 10000 m em 30m20s75. Por coincidência, momentos antes de cruzar a chegada tornando-se bicampeã olímpica, o polonês Tomasz Majewski também sagrava-se bicampeão olímpico do arremesso de peso, repetindo exatamente o que tinha acontecido em Pequim 2008, quando os dois venceram as duas finais de atletismo do primeiro dia da competição, ao mesmo tempo, tornando-se campeões olímpicos juntos.[7]

Pós-Londres 2012[editar | editar código-fonte]

Após os Jogos, Dibaba começou a experimentar distâncias mais longas. Estreou em setembro de 2012 na meia-maratona, na Bupa Great North Run, vencendo em 1:07.35.[8]Em 2014, foi a vez de disputar a maratona, chegando em terceiro na Maratona de Londres, em 2:20.35, um excelente tempo para uma estreante na prova dos 42,195 km.[9] Por conta da gravidez de seu primeiro filho, retirou-se das pistas e das competições durante toda a temporada de 2015.[10]

De volta às pistas no ano seguinte, na Rio 2016 Dibaba optou por disputar apenas os 10000 metros, tentando um então inédito tricampeonato olímpico nesta distância, masculino ou feminino. Apesar de fazer sua melhor marca pessoal na prova, ficou apenas com a medalha de bronze e assistiu à compatriota Almaz Ayana conquistar o ouro quebrando o recorde mundial da distância, que durava por 23 anos.[11]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Dibaba é casada com o fundista etíope e medalhista olímpico Sileshi Sihine – o casamento foi um acontecimento nacional na Etiópia, transmitido pela televisão para todo país e reunindo meio milhão de pessoas na praça principal da capital Addis Abeba que assistiu à cerimônia num enorme telão –[12] com quem tem um filho, Nathan, nascido em 2015, e tem o apelido de "destruidora com cara-de-bebê" no meio do atletismo.[13] Sua irmã mais nova, Genzebe Dibaba, é a recordista mundial dos 1500 metros e a família Dibaba – que também inclui a irmã mais velha Ejegayehu, medalha de prata em Atenas 2004 e a prima Derartu Tulu, primeira negra africana a conquistar o ouro olímpico em Barcelona 1992 - é considerada a mais rápida do mundo.[12]

O dinheiro ganho pela família com os patrocínios do atletismo fez deles magnatas do mercado imobiliário etíope e um hotel de luxo, o Tirunesh Hotel, foi inaugurado em 2016 na principal avenida da capital.[12]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. IAAF Golden League World record
  2. «results». IAAF. Consultado em 11/08/2013. 
  3. «TIRUNESH DIBABA». Runner's World. Consultado em 24 August 2016. 
  4. «Dibaba smashes Olympic 10,000m record as two dip under 30 minutes!». IAAF. Consultado em 03/08/2012. 
  5. «results». IAAF. Consultado em 03/08/2012. 
  6. «Kenya's Kipyego bags Olympics Silver medal». StandardDigitalNews. Consultado em 04/08/2012. 
  7. «Majewski and Dibaba successfully defend their Olympic titles, while Ennis starts Heptathlon in style – London 2012 Day One Report». IAAF. Consultado em 03/08/2012. 
  8. Larkin, Duncan. «Tirunesh Dibaba Wins Half Marathon Debut». Competitor. Consultado em 13/04/2014. 
  9. «KIPSANG AND KIPLAGAT REIGN SUPREME IN LONDON». IAAF. Consultado em 13/04/2014. 
  10. «Tirunesh Dibaba Is Pregnant, Will Miss 2015 Track Season». Runner's World. Consultado em 24 August 2016. 
  11. «10,000 METRES WOMEN». IAAF. Consultado em 24 August 2016. 
  12. a b c Malle, Chloe. «Meet the Dibabas: The Fastest Family on the Planet». VOGUE. Consultado em 24 August 2016. 
  13. «Tirunesh Dibaba». london2012.com. Consultado em 03/08/2012. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]