5000 metros

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
5000 metros
5000 metros
Final dos 5000 m em Londres 2012
Olímpico desde 1912 H / 1996 S
Desporto Atletismo
Praticado por Ambos os sexos
Campeões Olímpicos
Tóquio 2020
Masculino Joshua Cheptegei
Uganda
Feminino Sifan Hassan
Países Baixos Holanda
Campeões Mundiais
Budapeste 2023
Masculino Jakob Ingebrigtsen
 Noruega
Feminino Faith Kipyegon
 Quênia
Recorde Mundial
Masculino Joshua Cheptegei – 12:35.3 (2020, Mônaco)
Feminino Gudaf Tsegay – 14:00.2 (2023, Eugene)

5000 metros é uma modalidade olímpica de atletismo é uma das corridas de fundo disputadas em pista, com um total de 12½ voltas em torno da pista padrão de 400 metros do estádio.

Os antigos gregos já organizavam corridas de resistência semelhantes às corridas de longa distância atuais. Durante o século XIX, corridas em distâncias semelhantes eram realizadas como apostas nos Estados Unidos e na Inglaterra.[1] A prova entrou no programa olímpico em Estocolmo 1912, com a vitória do finlandês Hannes Kolehmainen. Durante todo o período anterior à II Guerra Mundial ela foi dominada pela Finlândia e seus fundistas, chamados de Finlandeses Voadores, como Kolehmainen, Paavo Nurmi e Ville Ritola.[2] O último fundista deste país a vencê-la em Olimpíadas foi Lasse Viren, bicampeão olímpico em Munique 1972 e Montreal 1976.[3] A partir dos anos 80, a distância passou a ser de domínio absoluto dos africanos, especialmente etíopes e quenianos, tanto em Jogos Olímpicos quanto em campeonatos mundiais.[1]

Introduzida no programa olímpico para mulheres em Atlanta 1996, em substituição aos 3000 metros e equiparando as mulheres aos homens, a primeira campeã olímpica foi a chinesa Wang Junxia .[4] Com o correr dos anos, as africanas passaram também a dominá-la, assim como a todas as provas de longa distância, como os 10 000 metros e a maratona, especialmente as etíopes e quenianas.[1] Os atuais campeões olímpicos são Joshua Cheptegei, de Uganda e Sifan Hassan, da Holanda – uma etíope naturalizada holandesa. O recorde mundial pertence a Cheptegei – 12:35.36 – e entre as mulheres à queniana Faith Kipyegon – 14:05.20.[5]

Além dos já citados, alguns dos grandes nomes da história desta prova são Emil Zatopek, Haile Gebrselassie, Kenenisa Bekele, Said Aouita e Gabriela Szabo.

Recordes[editar | editar código-fonte]

De acordo com a Federação Internacional de Atletismo – IAAF.[6][7]

Homens
Recorde
Tempo
Atleta
País
Data
Local
Recorde mundial
12:35.36
Joshua Cheptegei
Uganda
14 agosto 2020
Mônaco
Recorde olímpico
12:57.82
Kenenisa Bekele
Etiópia
23 agosto 2008
Pequim 2008
Mulheres
Recorde
Tempo
Atleta
País
Data
Local
Recorde mundial
14:00.21
Gudaf Tsegay
Etiópia
17 setembro 2023
Eugene
Recorde olímpico
14:26.17
Vivian Cheruiyot
Quénia
19 agosto 2016
Rio 2016

Melhores marcas mundiais[editar | editar código-fonte]

As marcas abaixo são de acordo com a World Athletics.[8][9]

Homens[editar | editar código-fonte]

Posição Tempo Atleta País Data Local
1
12:35.3
Joshua Cheptegei
Uganda
14 agosto 2020
Mônaco
2
12:37.3
Kenenisa Bekele
Etiópia
31 maio 2004
Hengelo
3
12:39.3
Haile Gebrselassie
Etiópia
13 junho 1998
Helsinque
4
12:39.7
Daniel Komen
Quénia
22 agosto 1997
Bruxelas
5
12:40.1
Kenenisa Bekele
Etiópia
1 julho 2005
Paris
6
12:40.4
Berihu Aregawi
Etiópia
30 junho 2023
Lausanne
7
12:41.6
Joshua Cheptegei
Uganda
30 junho 2023
Lausanne
8
12:41.73
Yomif Kejelcha
Etiópia
15 junho 2023
Oslo
12:41.73
Jacob Kiplimo
Uganda
15 junho 2023
Oslo
10
12:41.8
Haile Gebrselassie
Etiópia
13 agosto 1997
Zurique

Mulheres[editar | editar código-fonte]

Posição Tempo Atleta País Data Local
1
14:00.2
Gudaf Tsegay
Etiópia
17 setembro 2023
Eugene
2
14:05.2
Faith Kipyegon
Quénia
9 junho 2023
Paris
3
14:05.9
Beatrice Chebet
Quénia
17 setembro 2023
Eugene
4
14:06.6
Letesenbet Gidey
Etiópia
7 outubro 2020
Valência
5
14:07.9
Letesenbet Gidey
Etiópia
9 junho 2023
Paris
6
14:08.7
Letesenbet Gidey
Etiópia
3 setembro 2023
Berlim
7
14:11.1
Tirunesh Dibaba
Etiópia
6 junho 2008
Oslo
8
14:12.2
Gudaf Tsegay
Etiópia
23 julho 2023
Londres
9
14:12.5
Almaz Ayana
Etiópia
2 junho 2016
Roma
10
14:12.8
Meseret Defar
Etiópia
22 julho 2008
Estocolmo

Melhores marcas olímpicas[editar | editar código-fonte]

As marcas abaixo são de acordo com o Comitê Olímpico Internacional – COI.[10]

Homens[editar | editar código-fonte]

Posição Tempo Atleta País Medalha Local
1
12:57.8
Kenenisa Bekele
Etiópia
ouro
Pequim 2008
2
12:58.1
Joshua Cheptegei
Uganda
ouro
Tóquio 2020
3
12:58.6
Mohammed Ahmed
Canadá
prata
Tóquio 2020
4
12:59.0
Paul Chelimo
Estados Unidos
bronze
Tóquio 2020
5
12:59.1
Nicholas Kimeli
Quénia
Tóquio 2020
6
13:02.4
Jacob Kiplimo
Uganda
Tóquio 2020
7
13:02.8
Eliud Kipchoge
Quénia
prata
Pequim 2008
8
13:03.2
Birhanu Balew
Bahrein
Tóquio 2020
9
13:03.3
Mo Farah
Reino Unido
ouro
Rio 2016
10
13:03.9
Paul Chelimo
Estados Unidos
prata
Rio 2016

Mulheres[editar | editar código-fonte]

Posição Tempo Atleta País Medalha Local
1
14:26.1
Vivian Cheruiyot
Quénia
ouro
Rio 2016
2
14:29.7
Hellen Obiri
Quénia
prata
Rio 2016
3
14:33.5
Almaz Ayana
Etiópia
bronze
Rio 2016
4
14:36.7
Sifan Hassan
Países Baixos
ouro
Tóquio 2020
5
14:38.3
Hellen Obiri
Quénia
prata
Tóquio 2020
6
14:38.8
Gudaf Tsegay
Etiópia
bronze
Tóquio 2020
7
14:39.6
Agnes Tirop
Quénia
Tóquio 2020
8
14:40.7
Gabriela Szabo
Romênia
ouro
Sydney 2000
9
14:41.0
Sonia O'Sullivan
República da Irlanda
prata
Sydney 2000
10
14:41.2
Ejgayehu Taye
Etiópia
Tóquio 2020

Marcas da lusofonia[editar | editar código-fonte]

País
Masculino
Atleta
Ano
Local
Feminino
Atleta
Ano
Local
Portugal
13:02
António Pinto
1998
Zurique
14:36
Fernanda Ribeiro
1995
Hechtel
[11]
Brasil
13:19
Marílson Gomes dos Santos
2006
Askina
15:18
Simone Alves
2011
São Paulo
[12]
Angola
13:40
Aurélio Mity
1995
Gotemburgo
16:02
Ernestina Paulino
2008
Luanda
[13]
Cabo Verde
13:55
Leão Carvalho (*)
2008
Lisboa
17.05
Sónia Lopes
2002
Guastalla
[14]
Guiné-Bissau
14:45
Mussa Djau (**)
2016
Maia
19:11
Suaila Sá
2014
Trento
[15]
São Tomé e Príncipe
15:10
Gil Quintas
2013
Folha Fede
17:25
Celma Bonfim
2008
Pequim
[16][17]

(*) - Tempo reconhecido pela Federação de Atletismo de Cabo Verde; não-reconhecido pela IAAF, que reconhece o tempo de 14:05 de Ruben Sança em Walnut, 2010.[18]:591
(**) - Marca da Federação Nacional questionada pela IAAF pois Djau ainda não seria cidadão de Guiné-Bissau. Marca reconhecida pela IAAF é 15:45 em Beja, 2013.[16]:591

Referências

  1. a b c «5000 metres». IAAF. Consultado em 13 de setembro de 2015 
  2. «Where does "Flying Finn" come from?». mtv.it. Consultado em 13 de setembro de 2015 
  3. «Lasse Virén». Encyclopædia Britannica. Consultado em 13 de setembro de 2015 [ligação inativa]
  4. «Wang Junxia». Sportsreference. Consultado em 13 de setembro de 2015 
  5. «Kipyegon, Girma and Ingebrigtsen make history in Paris». World Athletics. Consultado em 9 junho 2023 
  6. «MIDDLE/LONG - 5000 METRES M». IAAF. Consultado em 23 de março de 2019 
  7. «MIDDLE/LONG - 5000 METRES W». IAAF. Consultado em 23 de março de 2019 
  8. «5000 Metres Men All timelist». World Athletics. Consultado em 26 julho 2022 
  9. «5000 Metres Women All time list». World Athletics. Consultado em 26 julho 2022 
  10. «48 PAST OLYMPIC GAMES». OIC. Consultado em 24 de abril de 2013 
  11. «Recordes de Portugal». FPA. Consultado em 26 junho 2022 
  12. «Recordes Brasileiros». CBAt. Consultado em 26 julho 2022 
  13. «estatisticas». FAA. Consultado em 1 de setembro de 2015 
  14. «Tabela de Records de Cabo Verde». FCA. Consultado em 1 de setembro de 2015. Arquivado do original em 24 de setembro de 2015 
  15. «National Records 5000 m» (PDF). IAAF Statistics Handbook. Consultado em 27 julho 2022 
  16. a b «IAAF WORLD CHAMPIONSHIPS LONDON 2017 STATISTICS HANDBOOK». IAAF. 2017. Consultado em 2 de agosto de 2017 
  17. «National Records- 5000 meters Outdoor Track». ARRAS - Association of Road Racing Statisticians. Consultado em 18 de setembro de 2015. Arquivado do original em 12 de março de 2013 
  18. «IAAF WORLD CHAMPIONSHIPS LONDON 2017 STATISTICS HANDBOOK». IAAF. Consultado em 2 de agosto de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]