Marílson Gomes dos Santos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Marílson Gomes dos Santos
Atletismo
Modalidade maratona, 10000 m
Nascimento 6 de agosto de 1977 (39 anos),
Brasília, Brasil
Nacionalidade  brasileiro
Compleição Peso: 58 kg Altura: 1,74 m
Conquistas
Maratona de Nova York 2006 – 2008
Corrida de São Silvestre 2003 – 2005 – 2010
Medalhas
Jogos Pan-Americanos
Ouro Guadalajara 2011 10000 m
Prata Rio 2007 10000 m
Prata Santo Domingo 2003 10000 m
Bronze Rio 2007 5000 m
Bronze Santo Domingo 2003 5000 m
Universíada / Universíade
Ouro Mallorca 1999 Meia maratona
Ouro Sicília 1997 Meia maratona

Marilson Gomes dos Santos (Brasília, 6 de agosto de 1977) é um fundista brasileiro especializado em maratonas. Tem como destaque três vitórias na tradicional Corrida de São Silvestre e duas na Maratona de Nova York, em 2006 e 2008, sendo o primeiro sul-americano a vencê-la.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Infância[editar | editar código-fonte]

Menino que gostava de jogar futebol em Ceilândia, aos nove anos começou a correr para acompanhar o irmão.[1] Surpreendeu os corredores mais velhos ao superar irmão e primo desde as primeiras experiências no pedestrianismo. [2] Com isso, chamou a atenção do técnico Albenes de Souza, que passou a treiná-lo. [2] Aos 11 anos, já marcava 39 minutos nos 10.000 metros. [2]

Aos 15 anos transferiu-se para o SESI de São Caetano do Sul [3] onde passou a dedicar-se exclusivamente para provas de pista (800, 1.500 e 3.000 m), na categoria Menores. [2]

Ao passar para a categoria Juvenil, quando então corria 5.000 e 10.000 m, voltou a disputar algumas corridas de rua, mas seu foco principal ainda eram as provas em pistas. [2]

Jogos Panamericanos[editar | editar código-fonte]

Estreou em torneios internacionais de grande porte no Pan de Santo Domingo 2003, onde conquistou a prata nos 10.000 m e o bronze nos 5.000 m, repetindo as mesmas medalhas nas mesmas distâncias no Rio 2007. Quatro anos depois, em Guadalajara 2011, ganhou a medalha de ouro nos 10.000 m.[4]

Apesar das conquistas em nível continental, não chegou a disputar as Olimpíadas em provas de pista, pois a concorrência africana nessas provas anulavam qualquer chance de conquista brasileira. [2]

São Silvestre[editar | editar código-fonte]

Até 2003, apesar de já ter um histórico de conquistas expressivas em campeonatos juniores, seu nome só era conhecido no meio especializado. O grande público brasileiro só veio a conhecê-lo após sua primeira conquista da Corrida Internacional de São Silvestre, no final daquele ano, por ser esse o evento mais conhecido do público leigo. Sua fama em nível nacional foi reforçada com a nova conquista dessa prova em 2005, quando se equiparou a José João da Silva pelo bi-campeonato.[5] Em 2010 Marilson escreveu seu nome em definitivo na história dessa prova, sendo o primeiro brasileiro a conquistar 3 vitórias na fase internacional da competição. [6]

Maratona[editar | editar código-fonte]

Sua primeira participação num torneio global foi no Campeonato Mundial de Atletismo de 2005, em Helsinque, onde ficou em 10º lugar na maratona.[7]

Ficou internacionalmente conhecido em 2006 ao vencer a Maratona de Nova York, uma das principais corridas do calendário mundial. Na época, mesmo com resultados expressivos no Brasil, em campeonatos Sulamericanos e Panamericanos, sua vitória foi considerada uma surpresa, sendo até pouco valorizada por alguns setores da mídia que esperavam uma vitória de algum nome mais conhecido. [2] Nessa oportunidade, Marilson venceu atletas renomados como Paul Tergat (ex-recordista mundial na distância, conhecido no Brasil por vencer cinco vezes a São Silvestre), Stefano Baldini (medalha de ouro na maratona olímpica em Atenas 2004) e Hendrick Ramaala. Aquele sentimento de surpresa foi completamente eliminado quando, em 2008, Marilson venceu pela segunda vez essa mesma prova, eliminando qualquer possível dúvida que alguém pudesse ter a respeito de sua capacidade.[8]

Após suas vitórias em Nova York, tornou-se um atleta requisitado pelos grandes eventos mundiais, tendo competido 3 vezes na Maratona de Londres, em 2010 (6º colocado), 2011 (4º colocado) e 2012 (8º colocado), além de também ter retornado à Maratona de Nova York em 2010, quando foi 7º colocado.

Participou de três Jogos Olímpicos disputando a maratona: Pequim 2008 onde não completou a prova, Londres 2012 onde ficou na 5ª colocação, com o tempo de 2h11m10s[9], e Rio 2016, sua última maratona, quando fez 2:19:09 e ficou na 59ª colocação.[10]

Primeira vitória em Nova York (2006)[editar | editar código-fonte]

No dia 5 de novembro de 2006 foi disputada a Maratona de Nova York. [2] Vários atletas de renome estavam presentes, muitos com capacidade real de vencer a prova. Para chegar no dia-alvo em condições de brigar pela vitória, cada competidor deve realizar sua preparação por um longo período. No caso de Marilson, o polimento final para essa prova durou dois meses. [2]

Em setembro de 2006, Marilson se instalou com seu treinador na cidade de Campos do Jordão, para ali realizar seus treinos e lapidar sua preparação final para Nova York. [2] A escolha não foi tanto pela altitude, mas sim pelo clima agradável, e pela proximidade com a cidade de Taubaté, que possui uma pista onde foram feitos os treinos de velocidade. [2]

A estratégia para a prova foi concebida e planejada analisando as características do percurso e dos adversários. Foi decidido que Marilson deveria tentar uma fuga na altura dos 35 km, pois o corredor não tinha como característica uma chegada tão forte quanto a dos demais concorrentes. [2] Essa estratégia acabou sendo executada antes do planejado, perto da marca de 30 km, quando Marilson forçou o ritmo e escapou do pelotão. [2] Os adversários não responderam, aparentando não acreditar que a fuga seria bem sucedida. [2] Marilson aproveitou a apatia dos concorrentes para abrir vantagem na liderança, que chegou a 38 segundos entre os quilômetros 35 e 36. [2] Quando Paul Tergat e Stephen Kiogora, os principais perseguidores, resolveram reagir, já não havia mais condições de alcançar o brasileiro, que conseguiu administrar a grande vantagem conquistada, e cruzou a linha de chegada vitorioso. [2]

A vitória de Marilson causou um certa surpresa para algumas pessoas que não o conheciam, mas quem já acompanhava seus ótimos resultados sabia que essa conquista foi fruto de muito trabalho e foi resultado de anos de treinamento e dedicação. [2]

Segunda vitória em Nova York (2008)[editar | editar código-fonte]

Retornando à prova que o colocou em evidência internacional, desta vez Marilson sabia que a estratégia de 2006 não funcionaria novamente, já que seus adversários estavam alertas e não permitiriam uma fuga com tanta antecedência. [8] No dia 2 de novembro de 2008 o brasileiro alinhou para a largada com o status de quem já tinha vencido aquela prova. [8] Por outro lado, o corredor vinha de um abondono na maratona das Olimpíadas de Pequim. [8] Sua motivação era provar que a vitória de 2006 não foi uma questão de sorte. [8] No decorrer da prova, Marilson procurou manter-se dentro do pelotão de liderança, ao mesmo tempo que os adversários também não permitiam que o brasileiro escapasse. [8] A partir da marca de 25 km, várias tentativas de fuga foram realizadas, de forma que o pelotão foi se fragmentando. [8] Ao atingir 35 km, os únicos corredores que sobraram na liderança eram Marilson e o marroquino Abderrahim Goumri. O brasileiro foi o primeiro a tentar escapar, mas foi anulado pelo adversário. Na marca de 37 km o africano deu o troco e abriu uma vantagem razoável, de sete segundos. Mas o brasileiro não se abateu e, percebendo que o concorrente olhava para trás constantemente, entendeu que o oponente estava no seu limite, possivelmente cansado. Marilson atacou faltando menos de uma milha, passou Goumri na marca de 41 km e não foi mais ameaçado, pois o marroquino não esboçou qualquer reação. [8]

Com a marca de 2:08:44, Marilson foi mais de um minuto mais rápido que sua vitória em 2006, quando venceu com 2:09:58.[8]

Treinamento[editar | editar código-fonte]

Treinando regularmente 220 km por semana, com corridas duas vezes ao dia em preparação para uma maratona,[3] em abril de 2011, na Maratona de Londres, conseguiu a melhor marca de sua carreira nesta prova (2h06m34s), segunda melhor marca brasileira e sul-americana.[11] Também foi Top 10 em duas edições do Campeonato Mundial de Meia-maratona: em Udine, na Itália, em 2007, onde conseguiu seu melhor tempo para a prova – 59:33 – e no Rio de Janeiro em 2008.

Marílson, que é treinado desde a adolescência por Adauto Domingues, bicampeão pan-americano dos 3000 m c/ obstáculos em Indianápolis 1987 e Havana 1991,[12] foi nomeado Maratonista do Ano na América do Sul de 2011 e 2012 pelo site especializado em atletismo all-athtletics.com.[13] Também em 2012 foi eleito como Atleta do Ano pelo Comitê Olímpico Brasileiro. [4]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

É casado com a também atleta Juliana Santos, campeã pan-americana dos 1500 m no Rio 2007 e dos 5.000 m em Toronto 2015 e pai de um menino, Miguel.[4]

Principais vitórias[editar | editar código-fonte]

Recordes[editar | editar código-fonte]

Detém o recorde brasileiro e sul-americano das seguindes provas:[14]

Distância Marca Local País Data
5.000 m
13:19.43
Kassel Alemanha 8 de junho de 2006
10.000 m
27:28.12
Neerpelt Bélgica 2 de junho de 2007
Meia Maratona
59:33
Udine Itália 14 de outubro de 2007

Principais competições[editar | editar código-fonte]

Ano Competição Sede Posição Evento Notas
Representando o  Brasil
1995 Campeonato Sul-Americano Júnior de Cross Country Cali, Colômbia 8 km 23:55
Campeonato Mundial Júnior de Cross Country Durham, Reino Unido 88º 8,47 km 27:06
Campeonato Panamericano Júnior de Atletismo Santiago, Chile 5.000 m 14:45.87
Campeonato Sul-Americano Júnior de Atletismo Santiago, Chile 5.000 m 14:36.88
1996 Campeonato Sul-Americano Júnior de Cross Country Assunção, Paraguai 8 km 26:09
Campeonato Mundial Júnior de Cross Country Stellenbosch, África do Sul 22º 8.35 km 26:21
Campeonato Sul-Americano Júnior de Atletismo Bucaramanga, Colômbia 5.000 m 14:48.3
Campeonato Mundial Júnior de Atletismo Sydney, Austrália 21º 5.000 m 14:30.99
1997 Universíade Catânia, Itália Meia Maratona 1:03:32
1999 Campeonato Sul-Americano de Cross Country Artur Nogueira, Brasil 12 km 39:24
Campeonato Mundial de Cross Country Belfast, Reino Unido 84º 12 km 43:28
Universíade Palma de Maiorca, Espanha Meia Maratona 1:04:05
2000 Campeonato Sul-Americano de Cross Country Cartagena, Colômbia 12 km 37:59
Campeonato Ibero-Americano de Atletismo Rio de Janeiro, Brasil 10.000 m 28:58.74
2002 Corrida de São Silvestre São Paulo, Brasil 15 km 45:06
2003 Campeonato Sul-Americano de Atletismo Barquisimeto, Venezuela 5.000 m 13:52.15
Jogos Pan-Americanos Santo Domingo, República Dominicana 5.000 m 13:56.90
10.000 m 28:49.48
Corrida de São Silvestre São Paulo, Brasil 15 km 43:49
2005 Campeonato Mundial de Atletismo Helsínquia, Finlândia Maratona 2:13:40
Corrida de São Silvestre São Paulo, Brasil 15 km 44:19
2006 Campeonato Ibero-Americano de Atletismo Ponce, Porto Rico 5.000 m 13:42.88
Copa do Mundo de Atletismo Atenas, Grécia 5.000 m 13:47.15
Maratona de Nova York Nova York, EUA Maratona 2:09:58
2007 Jogos Pan-Americanos Rio de Janeiro, Brasil 5.000 m 13:30.68
10.000 m 28:09.30
Campeonato Mundial de Corrida de Rua Údine, Itália Meia Maratona 59:33
2008 Campeonato Sul-Americano de Cross Country Assunção, Paraguai 12 km 37:28
Campeonato Mundial de Cross Country Edimburgo, Reino Unido 53º 12 km 37:17
Jogos Olímpicos Pequim, China Maratona DNF
Campeonato Mundial de Meia Maratona Rio de Janeiro, Brasil Meia Maratona 1:03:18
Campeonato Sul-Americano de Meia Maratona
Maratona de Nova York Nova York, EUA Maratona 2:08:43
2009 Campeonato Mundial de Atletismo Berlim, Alemanha 16º Maratona 2:15:13
Campeonato Mundial de Meia Maratona Birmingham, Reino Unido 17º Meia Maratona 1:02:41
2010 Maratona de Londres Londres, Reino Unido Maratona 2:08:46
Campeonato Ibero-Americano de Atletismo San Fernando, Espanha 5.000 m 13:34.92
Maratona de Nova York Nova York, EUA Maratona 2:11:51
Corrida de São Silvestre São Paulo, Brasil 15 km 44:07
2011 Maratona de Londres Londres, Reino Unido Maratona 2:06:34
Campeonato Sul-Americano de Meia Maratona Buenos Aires, Argentina Meia Maratona 1:01:13
Jogos Pan-Americanos Guadalajara, México 10.000 m 29:00.64
2012 Maratona de Londres Londres, Reino Unido Maratona 2:08:03
Jogos Olímpicos Londres, Reino Unido Maratona 2:11:10

Referências

  1. «Marílson Gomes dos Santos». atletx.com. Consultado em 26/04/2013. 
  2. a b c d e f g h i j k l m n o p q «Os bastidores da vitória de Marilson em Nova York». revistacontrarelogio.com.br. Consultado em 17/02/2016. 
  3. a b «Entrevista Exclusiva: Marílson Gomes dos Santos , vencedor da São Silvestre». SESI. Consultado em 26/04/2013. 
  4. a b c «Marilson Gomes dos Santos: o atleta do ano.». midiasport.com.br. Consultado em 26/04/2013. 
  5. «Marilson Gomes dos Santos vence pela segunda vez a São Silvestre». www.copacabanarunners.net. Consultado em 17/02/2016. 
  6. «Marílson brilha, vence a São Silvestre e quebra a hegemonia dos quenianos». globoesporte.globo.com. Consultado em 17/02/2016. 
  7. «Men Marathon World Championship 2005 Helsinki (FIN)». todor66.com. Consultado em 26/04/2013. 
  8. a b c d e f g h i «Marilson vence pela segunda vez em Nova York». revistacontrarelogio.com.br. Consultado em 17/02/2016. 
  9. «Men's Marathon». London2012. Consultado em 26/04/2013. 
  10. «Calendário e Resultados». Rio2016. Consultado em 22/08/2016. 
  11. Resultados da Virgin London Marathon 2011 (em inglês). Página visitada em 17 de abril de 2011.
  12. «Atletas da seleção brasileira de atletismo treinam em Praia Grande». globo.com. Consultado em 26/04/2013. 
  13. «ROAD RUNNERS AND MARATHON RUNNERS OF THE YEAR 2012». alltime-athletics.com. Consultado em 26/04/2013. 
  14. «Marilson GOMES DOS SANTOS». alltime-athletics.com. Consultado em 26/04/2013. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]