Almaz Ayana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Almaz Ayana
campeã olímpica
Atletismo
Modalidade 3000 m, 5000 m, 10 000 m
Nascimento 21 de novembro de 1991 (25 anos)
Benishangul-Gumaz, Etiópia
Nacionalidade Etiópia etíope
Compleição Altura: 1,66 m
Conquistas
recorde mundial 10000 m – 29:17.45 (2016)
Medalhas
Jogos Olímpicos
Ouro Rio 2016 10000 m
Bronze Rio 2016 5000 m
Campeonatos Mundiais
Ouro Londres 2017 10000 m
Ouro Pequim 2015 5000 m
Prata Londres 2017 5000 m
Bronze Moscou 2013 5000 m

Almaz Ayana Eba (Benishangul-Gumaz, 21 de novembro de 1991) é uma fundista etíope, campeã olímpica, mundial e recordista mundial dos 10000 metros e campeã mundial dos 5000 metros.

Medalha de bronze nos 5000 m no Campeonato Mundial de Atletismo de 2013, em Moscou, seu primeiro título internacional foi conseguido no Campeonato Africano de Atletismo de 2014 em Marrakech, no Marrocos, quando derrotou a favorita compatriota Genzebe Dibaba, estabelecendo o recorde do campeonato com 15:32.7. Em maio de 2015 ela fez a então melhor marca da carreira e terceira melhor do mundo – 14:14.3 – vencendo o meeting de Xangai, China, etapa do circuito da Diamond League.[1] Três meses depois tornou-se campeã mundial, vencendo a prova em Pequim 2015 com 14:26.8, recorde do Campeonato Mundial de Atletismo.[2]

Em 2016, Ayana venceu na Diamond League os 3000 m da etapa de Doha, no Qatar, e os 5000 metros em Rabat e Roma, fazendo nesta última o tempo de 14:12.5, a segunda marca mais rápida de todos os tempos, atrás apenas de sua compatriota Tirunesh Dibaba, recordista mundial da distância desde 2008.[3]

Em agosto, nos Jogos da Rio 2016, Ayana venceu a prova dos 10000 metros conquistando a medalha de ouro e estabelecendo um novo recorde mundial para a distância – 29:17.45 – quebrando em mais de 14 segundos uma marca considerada praticamente insuperável, que durava por mais de vinte anos e pertencia à chinesa Wang Junxia desde 1993 e que sofria controvérsias pela possibilidade de doping indiscriminado existente entre as fundistas chinesas na época.[4] A prova vencida por Aymaz, sua segunda disputa nesta distância, ela que é especializada nos 5000 m onde ganhou o bronze dias depois, teve um nível técnico tão alto, que a também etíope e multicampeã olímpica e mundial Dibaba, bicampeã da mesma em Pequim 2008 e Londres 2012 que tentava no Rio de Janeiro um tricampeonato olímpico inédito, fez nela o melhor tempo de sua vida e só conquistou a medalha de bronze.[5]

Ayana foi campeã mundial dos 10000 metros pela primeira vez em Londres 2017 – 30:16 – somando o título mundial ao título olímpica da prova.[6] No mesmo campeonato foi medalha de prata nos 5000 metros.[7]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «5000 METRES WOMEN». IAAF. Consultado em 2 de junho de 2016 
  2. «REPORT: WOMEN'S 5000M FINAL – IAAF WORLD CHAMPIONSHIPS, BEIJING 2015». IAAF. Consultado em 2 de junho de 2016 
  3. «AYANA CLOCKS SECOND FASTEST 5000M EVER – IAAF DIAMOND LEAGUE». IAAF. Consultado em 2 de junho de 2016 
  4. «Athletics world records blow as Wang Junxia 'admits' being part of Chinese state-sponsored doping regime». The Telegraph. Consultado em 24 de agosto de 2016 
  5. «10,000 METRES WOMEN». IAAF. Consultado em 24 de agosto de 2016 
  6. «10,000 METRES WOMEN». IAAF. Consultado em 5 de agosto de 2017 
  7. «5000 METRES WOMEN IAAF WORLD CHAMPIONSHIPS LONDON 2017». IAAF. Consultado em 14 de agosto de 2017