Instrumental (álbum de Almir Sater)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Instrumental
Álbum de estúdio de Almir Sater
Lançamento 1985
Gênero(s) Sertanejo
Duração 29:16
Gravadora(s) Som da Gente
Cronologia de Almir Sater
Doma (1982)
Cria (1986)

Instrumental é o primeiro álbum totalmente instrumental de Almir Sater originalmente lançado em 1985 e contando com a participação de vários músicos. Em 1984 Almir Sater cria a Comitiva Esperança e viaja pelo Mato Grosso realizando um trabalho de pesquisa sobre a cultura local. Desse trabalho, surgem o disco Instrumental (1985) e o documentário Comitiva Esperança (1986), dirigido por Wagner de Carvalho.[1] [2]

Esse álbum é muito peculiar onde Sater recria um clássico de Tião Carreiro (Rio de Lágrimas) e usa instrumentos não tão comuns na música sertaneja como o berimbau, a bateria eletronica e a cítara.[3][4]

A faixa Luzeiro foi escolhida pela Rede Globo como tema de abertura do programa Globo Rural, que se mantêm no ar há 38 anos e a faixa Benzinho entrou para a trilha sonora da novela Cabocla. [5]

Crítica[editar | editar código-fonte]

Tárik de Souza, para o Jornal do Brasil publicou em sua coluna que Instrumental "...acrescenta uma nota de pessoal originalidade à uniformização de timbres da Babel do Consumo." [6]

Marco Augusto Gonçalves, da Folha de S. Paulo, escreveu que "...Almir tira a viola do saco e, com uma técnica de primeira linha, viaja pelos cerrados, pelos pantanais e recantos da sonoridade do matão". [7]

Faixas[editar | editar código-fonte]

  1. Corumbá 3:52 (Guilherme Rondon - Almir Sater)
  2. Minas Gerais 1:36 (Almir Sater)
  3. Vinheta do Capeta 0:55 (Carlão de Souza - Almir Sater)
  4. Luzeiro 5:24 (Almir Sater)
  5. Benzinho 2:52 (Almir Sater)
  6. Rio de Piracicaba 3:24 (Tião Carrero - Piraci - Lorival dos Santos)
  7. Na Piratininga : de Jeep 1:43 (Tavinho Moura)
  8. Doma 3:42 (Zé Gomes - Almir Sater)
  9. Viola de Buriti 2:32 (Almir Sater)
  10. ... E de Minas prá Riba 3:10 (Zé Gomes - André Gomes - Almir Sater)

Referências

  1. «Almir Sater». Enciclopédia Itau Cultural. Consultado em 3 de dezembro de 2018 
  2. Mariana Lopes (27 de setembro de 1987). «Lançado há mais de 30 anos, documentário Comitiva Esperança é exibido hoje». Campo Grande News. Consultado em 3 de dezembro de 2018 
  3. Vutor Guima (26 de janeiro de 2017). «DISCOS ESCONDIDOS #036: ALMIR SATER – INSTRUMENTAL (1985)». Jardim Elétrico. Consultado em 3 de dezembro de 2018 
  4. Tárik de Souza (2 de janeiro de 1986). «Sater e o fascínio da viola». Jornal do Brasil, Ano XCV, edição 267, Caderno B, página 4; republicado pela Biblioteca Nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. Consultado em 3 de dezembro de 2018 
  5. José Hamilton Ribeiro (6 de setembro de 2015). «Globo Rural mostra a fazenda e o trabalho de Almir Sater com o gado». G1. Consultado em 3 de dezembro de 2018 
  6. Tárik de Souza (2 de janeiro de 1986). «Sater e o fascínio da viola». Jornal do Brasil, Ano XCV, edição 267, Caderno B, página 4; republicado pela Biblioteca Nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. Consultado em 3 de dezembro de 2018 
  7. Marco Augusto Gonçalves (10 de dezembro de 1985). «Almir, regionalista e experimental». Folha de S. Paulo,ano 65 edição 20705, Caderno Ilustrada-seção Discos, página 39. Consultado em 3 de dezembro de 2018