InuYasha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ni hon go2.png Este artigo contém texto em japonês.
Sem suporte multilingual apropriado, você verá interrogações, quadrados ou outros símbolos em vez de kanji ou kana.
InuYasha
戦国お伽草子–犬夜叉
(Sengoku Otogizōshi InuYasha)
Capa do primeiro volume do mangá
Gênero Ação, Aventura, Fantasia, Comédia, Romance
Mangá
Autor Rumiko Takahashi
Editora(s) Japão Shogakukan
Editora(s)
lusófonas(s)
Brasil Editora JBC
Revista Weekly Shōnen Sunday
Público-alvo Shōnen
Data de publicação 13 de novembro de 1996 – 18 de junho de 2008
Volumes 56
Anime
Direção Masashi Ikeda
Estúdio Sunrise
Exibição original 16 de outubro de 2000 – 13 de setembro de 2004
Emissoras de TV Japão Nippon TV
Emissoras lusófonas Brasil Cartoon Network Brasil[1]
Brasil Rede Globo[1]
Brasil Rede Bandeirantes
Portugal Animax Portugal
Portugal Panda Biggs
Nº de episódios 167 (Lista de episódios)
Anime
Inuyasha Kanketsu-hen
Direção Yasunao Aoki
Estúdio Sunrise
Exibição original 3 de outubro de 2009 – 29 de março de 2010
Emissoras de TV Japão Nippon TV
Nº de episódios 26 (Lista de episódios)
Filmes

Projeto Animangá  · Portal Animangá

Inuyasha (戦国お伽草子–犬夜叉, Sengoku Otogi Zoshi Inuyasha?, lit. "A Fantástica História do Período Feudal de Inuyasha") é um mangá escrito e ilustrado por Rumiko Takahashi[2] . Seus personagens principais são InuYasha e Kagome Higurashi (a qual teve seu nome mudado na dublagem brasileira para Agome, enquanto que na edição brasileira do mangá o nome original foi conservado). O anime foi exibido de 16 de outubro de 2000 a 13 de setembro de 2004 no Japão. No Brasil, a série primeiro teve seu mangá publicado em meados de 2002 pela Editora JBC e depois no final do mesmo ano o Cartoon Network trouxe a série animada. No Brasil, a série foi apresentada pela Rede Bandeirantes e também exibida pela Rede Globo, porém essa exibição não durou muito, devido a problemas com a classificação indicativa. Ainda se tratando da exibição em território brasileiro, por causa de problemas com o estúdio de dublagem Parisi Vídeo, o anime teve sua exibição interrompida antes do término das dublagens, sendo assim, são inéditos os últimos 7 episódios dublados em português do Brasil, pelo menos até junho de 2013, quando foi anunciado o retorno da série aos estúdios de dublagem.

O anime foi reprisado de janeiro até outubro de 2007 no Cartoon Network. A série InuYasha estreou no Panda Biggs no 7 de Maio de 2011.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

A história se introduz com o jovem InuYasha, que segundo a história desenvolvida por Rumiko Takahashi, é um hanyou (um meio-yōkai), por ser filho de um yōkai com uma humana, e vive no Japão feudal. Kagome, é uma colegial comum e reencarnação da sacerdotisa Kikyou, e que mora no Japão atual, e é puxada por um poço misterioso, perseguida por um monstro, e vai parar no Japão na época feudal (Sengoku Jidai), em um vilarejo. Lá encontra Kaede, e enquanto conversam, o monstro volta e tenta matar Kagome, e pegar a Joia de Quatro Almas (Shikon no Tama em japonês) que está em seu corpo, então ela foge para a floresta. Durante a perseguição, ela encontra InuYasha (um meio-yōkai) que estava selado em uma árvore por uma flecha que foi lançada por Kikyou (falecida irmã mais velha de Kaede e encarnação de Kagome). Ele acorda e a chama de Kikyou, mas quando percebe que não é ela (depois Kaede revela que Kagome é a reencarnação de sua irmã), pede a Kagome para soltá-lo para salvá-la do monstro que a perseguia. Ela o solta, e ele destrói o monstro. Logo tenta matar Kagome também, para pegar a Joia de Quatro Almas, mas Kaede aparece e joga no pescoço de InuYasha um rosário, pedindo para que Kagome fale uma palavra espiritual (qualquer palavra), que ela seria a chave para acalmar InuYasha. Ela fala "Senta" (osuwari em japonês) inspirada nas orelhas do yōkai, e ele cai no chão. No outro dia, um yōkai corvo engole a Joia de Quatro Almas, e na tentativa de resgata-la, Kagome atira uma flecha nele, mas que acaba acertando a Joia de Quatro Almas também, que é despedaçada em centenas de pedaços e espalhados por todo Japão Feudal. InuYasha, mesmo não gostando de Kagome (por ela ser muito parecida com Kikyou) é obrigado a se juntar a ela para juntar os fragmentos da Joia de Quatro Almas. Eles passam a depender um do outro pois Kagome sente a presença dos pedaços da Joia de Quatro Almas, e InuYasha a protege contra os monstros que aparecem no caminho. InuYasha quer a joia para se transformar em um yōkai completo e mais poderoso, e Kagome porque a despedaçou e tem essa obrigação. No começo os dois se odeiam, mas depois começam a se apaixonarem e futuramente se casam.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Personagens[editar | editar código-fonte]

Principais[editar | editar código-fonte]

  • Inuyasha (犬夜叉?) — InuYasha é um Hanyou (meio-yōkai) que foi lacrado em uma árvore pela sacerdotisa Kikyou, a mulher que amava. Porém, quando Kagome (reencarnação da sacerdotisa Kikyou), uma colegial da era "presente", volta no tempo, faz com que InuYasha volte à vida desfazendo o lacre. InuYasha e Kagome começam a seguir uma viagem em busca dos fragmentos da jóia de quatro almas (no original, Shikon no Tama) antes que Naraku o consiga. No começo da história, InuYasha não se dá bem com Kagome.
  • Kagome Higurashi (日暮かごめ?) — Kagome é a reencarnação da poderosa sacerdotisa Kikyou, Kagome é uma bela colegial que atravessa um portal do tempo através de um poço do antigo templo em que mora, e acaba voltando para a Era Feudal (Idade Medieval Japonesa). Lá ela encontra InuYasha e o desperta de seu lacre. Durante a batalha contra a mulher-centopéia, além de desfazer o lacre de InuYasha, Kagome descobre que a jóia de quatro almas estava escondida dentro de seu corpo, a mesma jóia que se quebra em pedaços quando uma flecha de Kagome a atinge. Agora, junto de Inuyasha, Kagome partirá em uma jornada para completar a jóia, já que ela é a única que consegue localizá-la.
  • Shippo (七宝?) — Yōkai raposa, Shippou teve seu pai assassinado pelos irmãos relêmpagos Manten e Hiten. Foi salvo por InuYasha e Kagome e desde então acompanha-os em suas aventuras. Volta e meia tem alguma briga com InuYasha. Por ser uma criança, seus ataques se limitam a pequenos truques com brinquedos e também ao Kitsune bi (Fogo de Raposa), mas a sua maior arma é a esperteza para se safar das lutas. No fim da série, termina treinando para se tornar um grande youkai feiticeiro, mas continua treinando para se tornar mais dedicado, revelado em Kanketsu-Hen episódio final.
  • Miroku (弥勒?) — Monge budista. Carrega consigo em sua mão direita um grande buraco negro que suga tudo que é colocado na frente deles, chamado Buraco do Vento (no original, Kazaana) o qual é uma maldição hereditária, ou seja passa de pai para filho. Seu avô foi vencido por Naraku, o qual lhe passou a maldição, que, assim como pai de Miroku, morrera por causa da mesma. Somente vencendo Naraku que tal maldição será desfeita, antes que o buraco do vento o sugue. Miroku é muito mulherengo e sempre que vê alguma garota pede para ter um filho com ele, Kagome foi uma de suas vitimas dizendo que precisará de herdeiros caso fracasse na missão de derrotar Naraku.Termina a série formando família ao lado de Sango e também se livra da maldição do Buraco do Vento, revelado em Kanketsu-Hen episódio final.
  • Sango (珊瑚?) — Sango é uma exterminadora de yōkais que foi ferida e teve seu pai e companheiros assassinados pelo seu irmão, Kohaku (que estava possuido por Naraku). No início, persegue InuYasha acreditando que esse era o culpado da eliminação de seu clã, acreditando na mentira de Naraku. Ao descobrir a verdade, Sango se junta a Kagome e InuYasha e parte em busca da Jóia de Quatro Almas para destruir Naraku. Sua arma é o osso voador (no original, Hiraikotsu) e a ajuda de sua companheira gata youkai, Kirara. Termina a série formando família ao lado de Miroku e seu irmão livre de Naraku, continuou seu ofício como Youkai no Taijiya (Exterminador de Youkais), revelado em Kanketsu-Hen episódio final.
  • Kirara (雲母?) — A gata yōkai companheira de Sango. Tem duas formas. Em sua forma normal tem o tamanho de um gato normal, porém transformada é um gato enorme, munido de dentes de sabre e capaz de voar. Por causa disso, acaba servindo de transporte para InuYasha e seus amigos.

Secundários e Vilões[editar | editar código-fonte]

  • Sesshoumaru (殺生丸?) — Meio-irmão de InuYasha. Ao contrário de InuYasha, Sesshoumaru é um yōkai puro. Sente um forte rancor pelo InuYasha por esse ter herdado a espada de seu pai, Tessaiga, que possui o poder de acabar com cem yōkais com um único golpe, e o rancor só aumenta quando Sesshoumaru descobre que a Tenseiga, uma espada de cura capaz de trazer os mortos a vida, que herdou não passava de "restos" da Tessaiga. Não expressa nenhum tipo de sentimento, mesmo nas situações mais adversas, despreza humanos e não sente necessidade de companhia, a não ser a de seu servo, Jaken. Sua postura é levemente transformada após conhecer uma menina humana chamada Rin que cuida de Sesshoumaru enquanto esse estava ferido; Posteriormente Sesshoumaru salva sua vida com a Tenseiga após ela ser atacada por lobos, a partir daí, Rin passa a segui-lo, enquanto ele passa a protegê-la enquanto desenvolve um sentimento de compaixão e zelo pela menina que por fim transforma-se quase num amor paternal; O episódio 9 de Inuayasha Kanketsu-Hen mostra o quão mudado se torna Sesshoumaru.
  • Kikyou (桔梗?) - Sacerdotisa que tomava conta da jóia de quatro almas. Kikyou se apaixona por InuYasha, porém seu maior erro foi começar a cuidar do bandido Onigumo, que nutria sentimentos pela gentil sacerdotisa. Onigumo entregou seu corpo para Youkais, nascendo, assim, Naraku. Armou para que Kikyou e InuYasha se odiassem. Kikyou morre depois de ter lacrado InuYasha e seu corpo é queimado junto com a jóia, a seu pedido. 500 anos depois Kikyou reencarna como Kagome, e quando esta volta no tempo(para 50 anos após a morte de Kikyou) através do antigo poço em sua casa, já está crescida e sua alma é retirada pela bruxa Urasue que queria trazer Kikyou de volta a vida, pois queria que a sacerdotisa usasse seus poderes espirituais para procurar os fragmentos da Jóia de 4 Almas (Shikon no Tama)e também porque Kagome não fazia ideia de como usar todos os poderes da sua encarnação passada. No decorrer da história se mantém viva apenas pelas almas dos mortos e pelo ódio. Kikyou descobre que a sua morte foi uma armação de Naraku para separá-la de InuYasha e começa a perseguí-lo. Kikyou se sacrifica com Naraku, aquele que espalhou a desconfiança entre ela e InuYasha, revelado em Kanketsu-Hen.
  • Kouga (鋼牙?) — Chefe de uma tribo de yōkais lobos (Yourouzoku), Kouga acaba se tornando rival de InuYasha ao se apaixonar por Kagome. Também persegue Naraku, já que uma de suas crias, Kagura, aniquilou seus companheiros. Kouga possui fragmentos da jóia em suas pernas, o fazendo ser extremamente rápido. Ele também consegue se apoderar da Goraishi, o tesouro dos youkais-lobos, uma arma sagrada em forma de garras longas que se funde à sua mão direita, e lhe permite destruir seus inimigos com força semelhante à Ferida do Vento da Tessaiga. Kouga termina a série se casando com Ayame, a garota youkai a quem ele salvou na infância, revelado em Kanketsu-Hen.
  • Naraku (奈落?) — O grande vilão da série. Nasceu a partir da fusão do bandido Onigumo com vários yōkais, o fazendo ser um meio-yōkai. Queria corromper a jóia de quatro almas (segundo ele, ela fica mais bela), portanto armou contra Kikyou e InuYasha. Porém, Kikyou não usou a jóia para salvar a sua vida, a cremando junto de seu corpo. Quando a jóia volta para a era, Naraku começa a procurá-la a fim de se tornar um youkai completo. Vale notar que ainda possui sentimentos especiais pela Kikyou, por causa do coração de Onigumo. Seus maiores objetivos é destruir kikyou, já que lhe representa uma ameaça, e juntar a jóia. Naraku possui várias crias, mas as principais delas são Kagura (o "vento") e Kanna (o "nada"). É sacrificado com Kikyou por causar a desconfiança entre ela e InuYasha, revelado em Kanketsu-Hen.
  • Kohaku (琥珀?) — Irmão mais novo de Sango. Durante uma missão, foi controlado pelo Naraku, que o obrigou a matar seu pai e companheiros e a ferir Sango. Kohaku morre nesse incidente, mas é revivido graças a um fragmento de jóia, virando um escravo de Naraku. No decorrer da história, Kohaku recupera suas lembranças, fazendo com que se voltasse contra Naraku e o perseguisse. No final, Kohaku é libertado da influência de Naraku, apesar de não morrer depois de retirado um dos fragmentos da "Shikon no Tama", devido a um último desejo de Kikyou. Passa a exercer o ofício de caçador de yōkais conseguindo armas de Toutousai, ocupando o lugar da irmã, que casa e forma uma família com Miroku abandonando as batalhas.
  • Kagura (神楽?) — Uma das crias do Naraku. Kagura deseja ser livre como o vento, porém obedece Naraku por ele possuir seu coração. Kagura às vezes trai Naraku, ajudando InuYasha e seus amigos, e pondo sua vida em perigo. Possui a habilidade de controlar os mortos e dominar o vento através de um leque.
  • Kanna (神無?) — Irmã mais velha de Kagura, cria do Naraku. Kana não possui cheiro, nem energia sinistra muito menos cor (por isso ser o "nada"). Serva fiel de Naraku, sempre obedecendo-o. Possui a habilidade de arrancar as almas das pessoas através de um espelho que sempre carrega.
  • Rin (りん?) — Rin cuidou de Sesshoumaru quando estava gravemente ferido depois que ele perdeu uma luta contra InuYasha. Seu vilarejo foi atacado pelos lobos de Kouga e ela foi morta. Sesshoumaru a encontra e a revive, o que faz com que ela o siga para todos os lugares. Antes de ser atacada, Rin não falava por ter testemunhado o assassinato de sua família. Passa a viver ao lado da velha Kaede e se torna uma aprendiz, longe de Sesshoumaru e Jaken e também das lutas, porém Sesshoumaru sempre aparece no vilarejo para presentar Rin e vê-la, revelado em Kanketsu-Hen.
  • Jaken (邪見?) - Jaken é um yōkai que acompanha Sesshoumaru em sua jornada para derrotar Naraku, seu objetivo é tornar-se ministro do reino de Sesshoumaru, quando este se tornar um poderoso yōkai. Jaken conhece Sesshoumaru numa batalha ocorrida cem anos antes dos acontecimentos da série, após perceber o grande poder de Sesshoumaru passa a segui-lo. Ele é encarregado de proteger Rin na ausência de Sesshoumaru. No incio não aceita o fato de humana seguir viagem com ele e seu mestre, mas com o tempo passa a gostar da companhia.
  • Ayame (菖蒲?) - Uma garota yōkai-lobo como Kouga; em sua infância foi salva por Kouga de um ataque de youkai. Kouga por sua vez promete se casar com ela assim que ela tivesse idade suficiente. Após encontrar Kouga depois de alguns anos, tenta obrigá-lo a faze-lo cumprir sua promessa. Assim como Kouga, Ayame é muito rápida e provoca o mesmo "redemoinho" que Kouga quando se desloca com muita velocidade. No final da série consegue se casar com Kouga. Esta personagem é exclusiva do anime, não existindo no mangá.
  • Souta Higurashi - Irmão mais novo de Kagome, teve que conviver no mundo real com a ausência de sua irmã, pelo fato desta passar a maior parte do tempo na era Feudal com InuYasha. É um menino estudioso e sempre faz o possível para ajudar a irmã. Gosta de brincar com InuYasha quando esse vai a era atual, e na maior parte das vezes os dois se metem em problemas causando boa parte das cenas de humor.

Armas[editar | editar código-fonte]

Tessaiga "鉄砕牙"[editar | editar código-fonte]

Tessaiga (Presa Esmagadora de Ferro) é uma poderosa espada deixada para InuYasha pelo pai dele (feita com um de seus caninos). O primeiro objetivo de Sesshomaru tanto no mangá quanto no anime é encontrar e reivindicar a Tessaiga. Ele descobre a localização escondida de InuYasha usando a força e realmente encontra a Tessaiga antes de seu irmão. No entanto, o que Sesshomaru não sabia era que a espada possuía uma barreira que a impedia de ser segurada por youkais que nao possuem compaixão para com a raça humana, o que a tornava especialmente feita para a defesa de InuYasha. Na primeira de muitas lutas entre os dois, Sesshoumaru perde o braço esquerdo lutando contra InuYasha no episódio 7. Ele perde o braço se transformando em sua forma real, de um grande cachorro gigante(assim como seu pai).

Após sucessivas falhas em tentar surrupiar a Tessaiga de seu irmão mais novo, Sesshomaru decide quebrá-la, de modo que nenhum dos dois a tivesse. Para isso, ele adquire o braço de um dragão. Mas ele perde de novo, dessa vez saindo com sérios ferimentos causados por InuYasha. Após recuperar-se, Sesshomaru obtém a Toukijin, e finalmente descobre porque ele não pode ter a Tessaiga: InuYasha precisa dela para manter sua sanidade. Sesshomaru confirma sua descoberta ao visitar Bokusenou, um velho amigo do pai dele, que lhe explica que a Tessaiga tinha outra utilidade, fora ser instrumento de luta. A Tessaiga estaria impedindo o sangue youkai de InuYasha tomar conta de sua mente.

No começo, entretanto, InuYasha não dava muito valor a Tessaiga. Mas não demorou muito para que ele visse o potencial dessa espada, e descobrisse que ela poderia ajudá-lo a derrotar Naraku. Assim, InuYasha se empenha em aprender a dominar todos os golpes da Tessaiga, que vão surgindo aos poucos no decorrer da história. Eles são: Kaze no Kizu (Ferida do Vento), golpe destrutivo capaz de aniquilar 100 youkais de uma vez; Bakuryuuha (Onda Explosiva), combinação da Ferida do Vento com a energia sinistra do adversário que produz um tufão extremamente destrutivo que consome todo o poder do inimigo; Akai Tessaiga (Tessaiga Vermelha), capaz de destruir barreiras; Kongousouha (Lanças de Diamante), ataque obtido do youkai Housenki e que consiste no lançamento de diversas lanças capazes de atravessar qualquer tipo de barreira (mas que se revelaram inúteis diante da carapaça de Moryomaru); e Ryuurin no Tessaiga (Tessaiga de Escamas de Dragão, que absorveu o poder da espada Dakki),que apareceu apenas na 2ºfase da série , e que torna a Tessaiga capaz de absorver as energias sinistras dos adversários (mais tarde, depois de um treinamento, InuYasha descobre que o jeito certo de usá-la é cortando o "Youketsu", ou Ponto Vulnerável, um redemoinho invisível de energia sinistra que funciona como núcleo do poder de um youkai); E o último golpe é da Meidou Tessaiga (Tessaiga Negra), A Fenda da Escuridão (Meidou Zangetsuha), golpe roubado de Shishinki pelo pai de InuYasha. Era uma habilidade que estava na Tenseiga de Sesshoumaru, que o aperfeiçoou ao longo do tempo. Como a Tessaiga tem o poder de absorver os golpes do inimigo, a Fenda da Escuridão passou a fazer parte do "arsenal" desta espada, como era desejo do falecido pai, depois de uma batalha final entre Sesshoumaru e InuYasha. Na batalha decisiva contra Naraku, InuYasha consegue modificar A Fenda da Escuridão(se Transformando no Meidou Zangetsuha perfeito, o Ondas Lunares das Trevas), antes tendo o formato de uma lua cheia, ele passou a ter o formato de múltiplas lâminas, como luas crescentes. Graças a isso, Naraku, que estava protegido pela Shikon-no-Tama (Jóia-de-Quatro-Almas) dos efeitos da Fenda da escuridão, pôde ser despedaçado as poucos pelas Ondas Lunares das Trevas.

Tenseiga "天生牙"[editar | editar código-fonte]

A Tenseiga (Canino da Vida Celestial) é a espada que Sesshoumaru herdou de seu pai. Normalmente, ela é mantida embainhada, porque Sesshoumaru não considera útil uma espada que cura em vez de matar. No decorrer da história, Sesshoumaru descobre a importância da mesma após "testá-la" numerosas vezes e, mais tarde, a Tenseiga salva sua vida ao usar sua barreira para bloquear o ataque de InuYasha.

Ele a usa para salvar Rin, para reviver a cabeça de Goshinki com o intuito de utilizar seu dente para forjar a Toukijin, para lutar contra os guardiões do "outro mundo" e para aterrorizar Jaken, além de outras funções. Enquanto Sesshoumaru crescia, seu pai provavelmente teria notado a ambição por poder e o desgosto por humanos dele. Assim, antes do nascimento de InuYasha, ele mandou Totosai forjar duas espadas, uma para cada um de seus filhos. E, tendo em mente o ódio de Sesshoumaru em relação a humanos e o fato de InuYasha ser um hanyou (metade humano, metade youkai), ele sabia que Sesshoumaru nunca aceitaria o fato de não herdar a Tessaiga e consequentemente iria sentir um profundo ódio e inveja de InuYasha.

No capítulo 410 do mangá de InuYasha a Tenseiga adquire um novo ataque — dessa vez, ela pode matar: o Meidou Zangetsuha, (a Fenda da Escuridão).

Posteriormente, Sesshoumaru descobre que a Tenseiga é, na verdade, uma parte da Tessaiga. A ideia de seu pai era que Sesshoumaru aperfeiçoasse o golpe, e depois a Tessaiga de InuYasha a absorveria, o que não agradou Sesshoumaru. Mesmo assim, ele acabou fazendo a vontade do pai, após testar o irmão em uma luta.

Toukijin "闘鬼神"[editar | editar código-fonte]

Em busca de Naraku, Sesshoumaru nota que InuYasha havia derrotado um youkai chamado Goshinki( outra criação de Naraku) e ele havia quebrado a Tessaiga. Sesshomaru investiga o local, e decide levar consigo a cabeça de Goshinki para um forjador de espadas de nome Kaijinbo, um ex-aprediz de Toutousai, conhecido por suas espadas malignas. Após concluir a Toukijin sem, no entanto, perceber que a alma má de Goshinki permanecia no dente utilizado como matéria-prima para a espada, Kaijinbou é possuído por ela e parte em busca de InuYasha, aquele que matou Goshinki.

Kajinbo encontra InuYasha, mas termina morrendo, pois seu corpo não suporta tamanha energia maligna. Sesshoumaru chega para reivindicar a Toukijin (Alma Guerreira de Um Demônio), que estava fincada no chão. Toutousai, que acompanhava InuYasha, adverte Sesshoumaru para não tocar na espada porque ela também o possuíria. Mas Sesshoumaru prova que Totosai estava errado.

A razão para Sesshoumaru ter criado aquela espada era a esperança dele de que, se criasse uma espada a partir do dente do youkai que havia quebrado a Tessaiga, ele teria uma espada cujo poder rivalizaria com o da própria Tessaiga.

Tão forte quanto a Tessaiga, a Toukijin é muito resistente e tem alto poder destrutivo, e pode danificar o corpo do inimigo sem a necessidade de toca-lo, assim como a Tessaiga.

No capítulo 407 do mangá, a lâmina da Toukijin é quebrada por Mouryoumaru — mais uma extensão de Naraku.

Souunga "叢雲牙"[editar | editar código-fonte]

Uma espada maligna possuída por um poderoso demônio capaz de possuir a alma daquele que empunhar a mesma, caso este não esteja apto a dominá-la. Ela não foi forjada por Toutousai como a Tessaiga e a Tenseiga. O grande General Cão, Ino No Taicho (pai de InuYasha e Sesshoumaru) já a possuída desde os tempos mais remotos. Ele era o único capaz de controlar Souunga e assim selar o poder do espírito maligno. Embora carregasse essa arma durante as guerras, o general usou o poder da Souunga raramente. A última vez foi durante a batalha contra Takemaru de Setsuna.

A Souunga é uma espada que possui a habilidade de reviver os mortos; Porém, ao contrário da Tenseiga, ela apenas oferece aos mortos uma semi-vida, onde eles possuem carne e sangue para eles reviverem sob as ordens do mestre da Souunga. Entretanto, se o guerreiro não for forte o suficiente, os mortos revividos estarão sob o controle do espiríto antigo residente na espada (O demônio Souunga, que possui o mesmo nome da espada).

Depois da morte de Inu no Taishou (General Cão), Toutousai, Myouga e Saya Dono ficaram preocupados com o destino da espada. O líder supremo dos youkais cachorros não havia deixado nenhuma ordem específica sobre a espada. De início, os três youkais desejavam entregar a Souunga para Sesshoumaru. Eles desistiram da ideia porque sabiam da crueldade dentro do coração do youkai. Saya Dono tomou uma importante decisão e lacrou a espada, tornando-se a nova bainha da Souunga. Ele ordenou que a espada fosse jogada no Poço Come-Ossos (Honekui No Ido) para nunca mais retornar a Era Feudal e causar mais atrocidades. Infelizmente, Saya não tinha forças suficiente para lacrar a espada eternamente e na Era Atual (período onde Kagome vive com a família), a espada Souunga despertou para lançar sua ira contra o Mundo dos humanos.

Na Era Feudal, InuYasha e Sesshoumaru enfrentaram uma intensa batalha contra Souunga. Para lacrar a espada definitivamente no Inferno foi necessário a únião dos golpes mais poderosos das espadas Tessaiga e Tenseiga. Em outras palavras, os filhos do Inu no Taishou precisavam esquecer as antigas rivalidades e trabalhar em equipe pela primeira vez. Mesmo utilizando o golpe "Dragão do Inferno" (Gokuryuuha), a Souunga não foi párea para os ataques "Ondas Explosivas" (Bakuryuuha) e Souryuuha (ainda sem tradução definida no Brasil; a tradução mais próxima seria "Ondas do Dragão Sagrado"), lançados respectivamente pelas espadas Tessaiga e Tenseiga. Dessa forma, um milagre aconteceu: a Souunga foi lacrada no Inferno e os mortos-vivos desapareceram antes que conseguissem destruir o Mundo completamente.

Bakusaiga "爆砕牙"[editar | editar código-fonte]

O nome significa "Presa Fulminante ou Presa Explosiva". É a verdadeira e única espada de Sesshoumaru. Toutousai revela que a espada não se trata de uma herança deixada pelo General Cão(Inu Taishou), mas sim, de uma arma criada e oculta no corpo do próprio Sesshoumaru. Esta arma estava oculta há muitos anos no corpo do guerreiro. Sesshoumaru somente foi capaz de obtê-la durante a luta contra Magatsuhi, a essência maligna da Jóia de Quatro Almas(Shikon no Tama). A Bakusaiga emergiu de dentro de Sesshoumaru trazendo o braço esquerdo que antes fora arrancado pela Tessaiga de InuYasha. Sesshoumaru havia finalmente abandonado o desejo de se tornar um grande youkai (Dai-Youkai) como o seu pai, ou seja, o apreço que tinha pela Tessaiga. Por esse motivo, a Bakusaiga decidiu aparecer e ajudar o próprio mestre na luta contra Magatsuhi. A espada possui um poder semelhante a Ferida do Vento (Kaze No Kizu) da Tessaiga. O poder da Bakusaiga é tão grande que é capaz de desintegrar completamente o corpo do inimigo. Mesmo que o cadáver continue vivo e tentando se regenerar, o poder da espada continua desintegrando-o até não restar absolutamente nada. Caso o cádaver se junte a algum outro corpo, os poderes da Bakusaiga também poderão afetá-lo e destruí-lo por completo. Por esse motivo, Magatsuhi e Naraku temem a nova arma de Sesshoumaru.

Análise detalhada da obra[editar | editar código-fonte]

Mito[editar | editar código-fonte]

Como na maioria dos mangás, InuYasha recorre aos mitos para codificar sua mensagem. Neste caso, o mito em questão é o dito teológico, que relata os feitos de deuses e heróis. No Japão antigo, a religião original xintoísta era politeísta e animista, ou seja, havia vários deuses superiores e espíritos para as forças da natureza, bem como demônios e outros seres maléficos. Com relação à vida após a morte, havia a crença na imortalidade da alma e no seu julgamento, que levava ao inferno ou a um lugar paradisíaco até o momento da reencarnação. Todo esse substrato de lendas e mitos permanece no imaginário japonês e é largamente utilizado em InuYasha.

O Herói[editar | editar código-fonte]

O personagem InuYasha é o arquétipo do herói. Forte, valente, esperto ( apesar do fato de ele não mostrar este lado com frequência), presente nas principais batalhas contra a Sombra (arquétipo representativo de tudo o que é tenebroso e moralmente inaceitável), representada por Naraku. É motivado por ideais de justiça e coragem, mas também por vingança, apesar deste desejo de vingança não ser egoísta: ele o faz por Kikyou. Além de vingar o que Naraku fez aos dois, InuYasha e Kikyou, ele procura também evitar que ela continue lutando, e possa descansar, apesar deste desejo nunca se realizar. Seu amor em relação a Kikyou faz dele um herói ainda mais típico, já que ela é parte da origem de sua força para vencer o Mal.

Relações humanas[editar | editar código-fonte]

As relações entre os personagens, ao contrário de muitas histórias (ocidentais e orientais), são bastante realistas, principalmente no que tange ao amor. O amor romântico não aparece no decorrer do mangá; as relações amorosas entre os personagens são mais facilmente identificáveis na vida real. Vejamos alguns exemplos:

  • InuYasha e Kagome: No começo do anime eles não se gostavam muito, mas com o passar do tempo o amor foi tomando espaço e se apaixonaram loucamente, deixando a Kikyou de lado. No desenvolver do anime, InuYasha fica muito fofo com Kagome e ela com ele, mostrando ter ciúme quando Kouga se aproxima de Kagome. No final, Inuyasha e Kagome se casam e vivem uma vida juntos e felizes. E é entre os dois que acontecem as cenas mais românticas do anime, e engraçadas.
  • Miroku e Sango: apesar de Miroku ser bem claro em relação a seus sentimentos por Sango, nem por isso consegue largar seus maus hábitos.
  • InuYasha, Kikyou e Kagome: o triângulo amoroso da história. Mostra toda a dificuldade existente no relacionamento entre homens e mulheres e o quanto o passado pode atrapalhar uma relação atual. A indecisão de InuYasha vai na contramão do ideal romântico e se assemelha bem a dúvidas e angústias humanas. O relacionamento homem e mulher é bem mais complexo do que sugerem os contos de fadas. Uma pessoa é capaz de se envolver com outra sem ter esquecido totalmente o amor que sentia por um antigo amante. Relacionamentos profundos deixam marcas difícies de serem apagadas; quanto maior o compromisso assumido entre duas pessoas, mais complicada é sua separação.
  • InuYasha, Kagome, Kouga e Ayame: o quadrado amoroso. Kouga aparece com os fragmentos da jóia de quatro almas, uma no punho (que perde) e dois nas pernas e chega a demonstrar a ter interesse por Kagome, fato que InuYasha não gostou muito, criando uma relação de ciúmes, mas Ayame, a garota loba youkai, reaparece e cobra a promessa que Kouga tinha feito, que se casasse com ela caso atingisse a maturidade, mas o desenrolar da história passa a ser outro.
  • InuYasha e Kikyou: se amaram; o final trágico de seu caso amoroso chega até a lembrar o ideal romântico. A idealização que InuYasha faz de Kikyou poderia ser confundida com uma característica do ideal romântico, mas ele apenas age como uma pessoa apaixonada que não quer enxergar a realidade. Além disso, a falta de confiança plena um no outro também vai contra o idealismo do amor romântico.

Outros tipos de relações e representações em InuYasha:

  • Sesshoumaru: este personagem ilustra o crescimento pessoal. Enquanto crianças e adolescentes, achamos que o mundo gira a nossa volta; na idade adulta, constatamos que a vida não é assim, mas temos que arcar com nossas responsabilidades, o mais independente possível. De certa forma, Sesshoumaru passou de um menino mimado e egoísta, no início do mangá, para um homem orgulhoso de si que não precisa ficar na sombra do pai; é capaz de arcar com suas responsabildiades contando com sua própria força.
  • InuYasha: teve que amadurecer ao longo da série, tal como o irmão. Mas InuYasha representa mais os adolescentes, fortes e donos de si exteriormente, mas inseguros por dentro e por fora....

Mangá[editar | editar código-fonte]

No Japão

A Weekly Shōnen Sunday é a revista semanal que publicava InuYasha em capítulos. Cada capítulo geralmente possuía 18 páginas. No Japão o mangá chegou ao final em junho de 2008 no capítulo 558, embora o anime já tenha sido concluído. O capítulo final do mangá InuYasha no Brasil também já esta perto(corresponde ao volume 112 pela numeração que a JBC emprega no Brasil), tornando-se assim a maior série da autora Rumiko Takahashi até o momento.

No Brasil[editar | editar código-fonte]

No Brasil a editora responsável pelo lançamento é a Editora JBC, famosa por lançar diversos mangás no mercado brasileiro. O material, papel-jornal, é semelhante ao usado no Japão, embora o mangá lá saia mensalmente em formato Tankobon, no Brasil é lançado um formato "meio tankohon" contendo geralmente cinco (ocasionalmente seis) capítulos por edição.[3] A periodicidade do mangá era quinzenal[4] , com cerca de 100 páginas por edição, passando a ser mensal em 2007.

O último volume de InuYasha foi lançado em julho de 2009, com o número 112, contendo cerca de 120 paginas. É o mangá mais longo publicado integralmente no Brasil.[5]

Anime[editar | editar código-fonte]

Logotipo do anime.

A versão animada da série foi produzida pelo estúdio Sunrise e pelos diretores Naoya Aoki e Yasunao Aoki. Contou com 167 episódios e foi exibida originalmente no Japão de 16 de Outubro de 2000 a 13 de setembro de 2004[6] .

A série original acabou interrompida por ter alcançado o mangá, que somente foi concluído em 2008, fato comum no Japão e semelhante ao ocorrido anos antes com a série Os Cavaleiros do Zodíaco e sua Saga de Hades. Com o término do mangá, o estúdio Sunrise trouxe a animação de volta em outubro de 2009, com o nome de "InuYasha Kanketsu-Hen" ("InuYasha, o Capítulo Final"). A nova série começou exatamente de onde a série original parou, e manteve o mesmo esquema de animação e músicas. A segunda fase de InuYasha teve apenas 26 episódios, abrangendo todo o arco final do mangá, e ficou marcada, de início, por um ritmo bem mais acelerado do que a fase anterior. Nos primeiros episódios, várias histórias longas do mangá foram condensadas em apenas um ou dois episódios. A partir do décimo episódio, o ritmo voltou ao normal, até o derradeiro fim. O último episódio foi ao ar em 29 de março de 2010.[2] [7] .

InuYasha foi eleito no Japão o anime com a melhor trilha sonora de todos os tempos, estando acompanhado por grandes nomes como Kidou Senshi, Gundam Seed, entre outros.

Músicas[editar | editar código-fonte]

Abertura
  • "Change the World" por V6 (episódios 1-34) | "Mudar o Mundo" por Frank Henrique, na versão brasileira
  • "I Am" por Hitomi Shimatani (episódios 35-64) | "Os Pedaços dos Nossos Sonhos" por Sônia Santhelmo, na versão brasileira
  • "Owarinai Yume" (終わりない夢) por Nanase Aikawa (相川七瀬) (episódios 65-95). No ocidente, a música é conhecida como "Motorod". "Sonho Sem Fim" por Sônia Santhelmo, na versão brasileira
  • "Grip!" por Every Little Thing (episódios 96-127) | "Não há como Perder" por Sônia Santhelmo, na versão brasileira
  • "One Day, One Dream" por Tackey & Tsubasa (タッキー&翼) (episódios 128-153) | "Você Pode Sonhar" por Frank Henrique, na versão brasileira
  • "ANGELUS" (アンジェラス) por Hitomi Shimatani (島谷ひとみ) (episódios 154-167) | "Anjo" por Sônia Santhelmo, na versão brasileira
Encerramento
  • "My Will" por Dream (episódios 1-20) | "Meu Desejo", por Sônia Santhelmo, na versão brasileira
  • "Fukai Mori" (深い森, "Deep Forest") por Do As Infinity (episódios 21-41) | "Densa Floresta" por Sônia Santhelmo, na versão brasileira
  • "Dearest" por Ayumi Hamasaki (浜崎あゆみ) (episódios 42-60) | "Seu Sorriso" por Sônia Santhelmo, na versão brasileira
  • "Every Heart ~Minna no kimochi~ (~ミンナノキモチ~, "Every Heart ~Everyone's Feelings~") por BoA (episódios 61-85) | "Corações" por Sônia Santhelmo, na versão brasileira
  • "Shinjitsu no Uta" (真実の詩) por Do As Infinity (episódios 86-108) | "Canção da Verdade" por Sônia Santhelmo, na versão brasileira
  • "Itazura na Kiss" (悪戯なKiss) por Day After Tomorrow (episódios 109-127) | "Beijo Gostoso", na versão brasileira
  • "Come" by Namie Amuro (安室奈美恵) (episódios 128-146) | "Vem", na versão brasileira
  • "Change the World" por V6 (episódios 147-148) | "Mudar o Mundo" por Frank Henrique, na versão brasileira
  • "Brand New World" por V6 (episódios 149-165) | "Mundo Ideal" por Frank Henrique, na versão brasileira
  • "My Will" por Dream (episódios 166-167) | "Meu Desejo", por Sônia Santhelmo, na versão brasileira
Filmes

InuYasha: Kanketsu-Hen (犬夜叉-完結編, InuYasha - Capítulo Final)[editar | editar código-fonte]

Abertura

Encerramentos

  • "With You" por AAA (episódios 01-09)
  • "Diamond" por alan (episódios 10-17)
  • "Tooi Michi no Saki De" por Takekawa Ai (episódios 18-26)

Dublagem[editar | editar código-fonte]

No Brasil, InuYasha foi dublado no já extinto estúdio da Parisi Video, e, apesar da boa escalação do elenco, ficou marcado por uma série de erros, principalmente nos últimos episódios. Houveram várias mudanças de nomes. Talvez a mais conhecida foi a troca do nome de Kagome para Agome. A principal hipótese é a possível brecha para conotações "pejorativas" que o nome em português poderia trazer . Mais de 40 episódios já haviam sido dublados quando a Parisi Vídeo recebeu a ordem de trocar o nome da personagem. O dono do estúdio foi pessoalmente tentar convencer o distribuidor a manter o nome Kagome (isso com o mangá de InuYasha na mão), mas quando o distribuidor ameaçou cortar a verba da dublagem, ele recuou e o anime teve que ser redublado novamente para que o nome Agome fosse inserido. Os problemas se tornaram visivelmente mais graves na última temporada da série, a partir do episódio 102. Hakudoshi teve seu nome modificado para Jakudoshi e Jakotsu virou Yakotsu, além de outras alterações como mudanças de vozes, dentre elas a substituição a partir do episódio 105 de Nelson Machado por Ivo Tatu Roberto no papel de Jaken (o qual inclusive perdeu sua fala sibilada) e José Parisi Júnior (o qual na última temporada dublou mais da metade dos personagens) no lugar de Flávio Dias no papel do velho Myouga. Tais mudanças de vozes podem ter ocorrido por conta de desacordos dos citados dubladores com a Parisi Vídeo acerca do valor dos salários[8] . E isso sem contar com outras alterações menores, tais como os Insetos Venenosos do Naraku serem chamados na última temporada de Vespas de Fogo e os Carregadores de Almas de Kikyou são rebatizados como Serpentes Caçadoras. Também houveram problemas relativamente comuns à dublagem de séries japonesas. Falta de sincronização é a mais fácil de notar: várias vezes os personagens abrem a boca e o som só sai bem depois. Ou então o som das falas é sobreposto pela música de fundo, tornando difícil ouvir o que é falado[8] .

Um dos prováveis motivos para os graves problemas da terceira temporada da série (episódios 105 à 156) foi, além da contínua troca dos responsáveis pela adaptação (vários dos quais acompanhavam a série desde o começo - como Fernando Janson, que interpretou várias músicas-tema da série), o próprio roteiro, que parece ter sido copiado da versão em espanhol (o que explicaria a troca das letras iniciais dos nomes de alguns personagens), sem falar que, em alguns episódios, os golpes dos personagens sofrem alterações ("Ferida do Vento" virou "Vento Cortante") ou acabaram sendo deixados no original japonês (e ainda sendo falados erroneamente)[8] .

Entretanto, a dublagem teve pontos positivos, especialmente no tocante à escalação do elenco principal. Dentre os desempenhos mais elogiados pelos fãs estão Letícia Quinto, dublando tanto Kagome quanto Kikyou (com entonações diferentes, o que diferiu do original japonês, que usou diferentes atrizes), Armando Tiraboschi como o vilão Narak (cuja risada maligna se tornou marca registrada), Silvio Giraldi como Sesshoumaru (que se tornou um dos personagens mais conhecidos do ator) e Nelson Machado como Jaken (nas duas primeiras temporadas).

Em junho de 2013, o site JBox [9] informou que "novos" episódios da série foram dublados pelo estúdio paulista Lexx. Segundo o dublador do protagonista InuYasha, Mauro Eduardo, foram redublados cinco episódios da terceira temporada da série - aparentemente por "problemas de áudio" na versão editada pela Parisi Vídeo - e os últimos episódios da série clássica, inéditos no Brasil. Não foi incluída a fase "Kanketsu-Hen". O elenco original, ainda segundo Mauro Eduardo, foi mantido, com exceção de Helena Samara, a voz de Kaede, falecida em 2007. Ainda não se sabe se a série será resgatada por um canal de TV, DVD ou internet.

Diferenças entre o mangá e o anime[editar | editar código-fonte]

Como acontece em quase todos os animes existem alguns episódios extras na história. Alguns episódios como o arco de Akitoki Houjo (o antepassado de Houjou) e Tsukyiomi e Hoshiyomi são exclusivos do anime. Dentre as diferenças, pode-se destacar:

  • Cenas mudadas - o capítulo 33 do anime possui muitas diferenças em relação ao mangá. Nesse capítulo, os personagens caem em armadilhas preparadas por Narak que os fazem ter pesadelos. No anime, InuYasha vê uma Kikyou fria, com ódio por ele, que o mata. Já no mangá, a Kikyou que InuYasha vê não sente só ódio, mas também muita dor pela suposta traição do amado (ela até chora); ela atira a flecha nele e depois o abraça, dizendo que morrerá com ele. Ainda no mangá, InuYasha não vê Kagome em seu pesadelo, e em suas meditações pensa sobre a dor que ele sentiu naquele dia.
  • A Pérola Negra — No anime, Sesshomaru retira a Pérola Negra (jóia que serve de entrada para o túmulo de Inu-no-Taichou, o pai de ambos) do olho de InuYasha através de raios luminosos. No mangá, ele enfia as garras no olho e arranca a pérola. Aliás, nessa primeira aparição no mangá, Sesshomaru sorri quase o tempo todo, fato suprimido no anime; afinal, nem no mangá ele continuou desse jeito.
  • Toukajin e Ninmenka — A história do temível asceta Toukajin e sua árvore youkai Ninmenka, no mangá, aparece logo no início, pouco depois de Miroku integrar a turma (ou seja, quando Sango ainda não aparecera). No anime, esta história só apareceu muito mais tarde, após a batalha contra Ryukossei. Para justificar a ausência de Sango, foi criado um episódio em que o Hiraikotsu (Osso Voador) racha, e Sango vai consertá-lo no seu vilarejo natal. Nisso surge Toukajin.
  • Tsubaki, a Dama de Ferro — A sacerdotisa das sombras Tsubaki sempre nutriu um ódio e uma inveja muito fortes com relação à Kikyou. Naraku se aproveita disso para usá-la, prometendo entregar-lhe a Jóia de Quatro Almas. Tsubaki, então, amaldiçoa Kagome. No mangá, logo após ser derrotada por InuYasha, Tsubaki é traída por Naraku e perde a jóia. No anime, Naraku é generoso, e a deixa contra-atacar. Tsubaki chega a absorver um poderoso demônio para enfrentar seus inimigos. Mas acaba sendo destruída pela Bakuryuuha (Onda Explosiva). Ao contrário do que o mangá sugere, Tsubaki, portanto, morre no anime.
  • O amor está no ar — A segunda (que vai dos episódios 35 à 64) e a terceira (que vai dos episódios 65 à 95) fases de InuYasha abusaram das histórias novas. Tudo para não alcançar o mangá. Nessa fase, os produtores do anime criaram uma série de histórias amorosas com vários personagens: Shippo com Satsuki, uma garota órfã que espera seu irmão já falecido voltar da guerra; Sango e um jovem senhor feudal; Miroku e mulheres youkais misteriosas (mais de uma); Kouga e Ayame; e até namoricos de personagens secundários, como Souta e o velho Myouga.
  • Guerras e jóias piratas — Uma das maiores histórias extras dessa segunda temporada é a da guerra dos gatos de fogo. No passado, uma tribo de youkais gatos, denominados "de fogo", invadiram os territórios do oeste, do pai de InuYasha. Inu-no-Taichou ("O Capitão dos Cães"; Pai de InuYasha e Sesshoumaru) matou o Oyakata-sama ("grande líder") dos gatos, e eles recuaram. Mais tarde voltaram, e Sesshomaru os enfrentou sozinho (InuYasha estava lacrado). Nessa terceira tentativa, os gatos sequestram Kagome. InuYasha, Sesshomaru e Kouga acabam entrando na batalha, que é decidida com a derrota definitiva de Oyakata-sama, através da combinação de poderes da Tessaiga e Tenseiga. Mais adiante, antes do Exército dos Sete aparecer, em outra história extra, surgem falsas Jóias de Quatro Almas, criadas por youkais que desejam obtê-la. A história apresenta um novo meio-youkai, o monge Izumo, um meio humano, meio minotauro.
  • Entei e seu mestre — Enquanto no mangá Entei surge com pouco alarde, no anime sua aparição foi inflada através de Rengokuki (Guardião do Purgatório, na dublagem brasileira), o seu mestre original, que Hakudoushi mata facilmente.
  • Eles ganharam nome! — Alguns personagens do mangá, ao passarem para o anime, ganharam nomes. Foi o caso dos lobos companheiros de Kouga, Ginta e Hakkaku, e de Ah-un (Arurun, na dublagem brasileira) o dragão de duas cabeças de Sesshoumaru.
  • Cadê a cena? — No episódio sobre o renascimento da Kikyou, a história do anime termina com a Kikyou caindo do penhasco e InuYasha arrasado. No mangá ela continua mostrando InuYasha arrasado pela morte de Kikyou, mas ao ver Kagome ainda caida fica preocupado com ela. Quando ele percebe que ela está bem fica feliz e se pergunta como o sorriso da Kagome pode fazê-lo se sentir bem e aliviado, apesar de tudo o que aconteceu a Kikyou.
  • Kikyou tranquila e feliz? - No capítulo do mangá equivalente ao episódio 47 do anime, após salvar Kikyou, InuYasha aparece abraçado com ela o tempo inteiro. Kikyou está tranqüila, até feliz, e em nenhum momento mostra-se agressiva com ele. Essa é uma diferença marcante e constante entre mangá e anime: no primeiro, Kikyou é geralmente bem menos malvada do que na versão animada.
  • Uma cena cortada pelo anime no episódio 23, "A voz de Kagome e o beijo de Kikyou" - No anime, após Kagome ver InuYasha e Kikyou juntos, ela fica furiosa e resolve voltar para sua era, então pula no poço, enquanto o InuYasha comenta que gostaria de ficar com as duas (Kikyou e Kagome). Kagome, ouvindo isso, diz "Senta". No mangá aconteceu diferente: Após Kagome ver InuYasha e Kikyou juntos, ela fica furiosa resolve voltar para a era dela, no entanto ela fica meio perdida e começa a caminhar em círculos, sempre sendo seguida por InuYasha, que, cansado daquela situação, pede que ela converse com ele. Na conversa InuYasha fala o que sente em relação a cada uma delas.
  • O rosto de Midoriko - Midoriko foi uma das mais poderosas sacerdotisas que este mundo já viu. Era capaz de exorcizar 10 youkais de uma só vez. Por temerem-na, os youkais conseguiram se fundir através da alma de um homem apaixonado por Midoriko, transformando-se numa criatura muito mais poderosa, que finalmente a derrotou depois de sete dias e sete noites. Num último momento, Midoriko usou o resto de suas forças para lacrar a alma dos youkais fundidos dentro da sua, expelindo-a do seu corpo em seguida. Nascia a Jóia de Quatro Almas. No mangá, a história de Midoriko é contada com maior riqueza de detalhes do que no anime - que por sua vez insinua que Kirara, a gata de Sango, era companheira também de Midoriko. Mas a grande diferença é no fato de que o mangá simplesmente evita mostrar o rosto da sacerdotisa enquanto viva; apenas depois de transformada em múmia. No anime, ao contrário, Midoriko sempre apareceu com o rosto visível. Nota-se também a influência da animação sobre os quadrinhos em outro aspecto: nos primeiros capítulos do mangá, o rosto da múmia de Midoriko era mais assustador. Mais tarde, depois do anime tê-lo suavizado bastante, o rosto reapareceu mais jovial.
  • Finais felizes - Rumiko Takahashi surpreendeu os fãs de InuYasha ao encerrar o mangá sem promover nenhum beijo entre o casal de protagonistas InuYasha e Kagome, nem mesmo no capítulo final. Corrigindo tal "desfeita", a série exibiu o beijo entre os dois na cena da batalha final no interior da Joia de Quatro Almas, no último episódio de InuYasha Kanketsu-hen. Vale lembrar que InuYasha e Kagome já haviam se beijado no segundo filme da série, o qual, como é costume na animação japonesa, não se encaixa na cronologia oficial da série. O final definitivo do anime também corrigiu diversas outras omissões de Takahashi na conclusão do mangá, especialmente quanto ao destino dos demais personagens da série, com destaque para o youkai-lobo Kouga, completamente esquecido pela autora nos quadrinhos, e que é relembrado no final do anime, ao mostrar seu casamento com Ayame.

Videogame[editar | editar código-fonte]

Foram lançados até hoje nove jogos de InuYasha, diversificando em vários gêneros e consoles.[10]

Título Console Gênero de jogo Data de Lançamento (Japão) Notas
InuYasha PlayStation RPG 21 de Maio, 2002 Título em Japonês: InuYasha (犬夜叉)
InuYasha: A Feudal Fairy Tale PlayStation Luta 5 de Dezembro, 2002 Título em Japonês: InuYasha: Sengoku o'togi Kassen (戦国お伽草子–犬夜叉)
InuYasha: The Secret of the Cursed Mask PlayStation 2 RPG 21 de Maio, 2004 Título em Japonês: InuYasha: Juso no Kamen (犬夜叉 呪詛の仮面)
InuYasha: Feudal Combat PlayStation 2 Luta 16 de Junho, 2005 Título em Japonês: InuYasha: Ougi Ranbu (犬夜叉 奥義乱舞)
InuYasha: Secret of the Divine Jewel Nintendo DS RPG 23 de Janeiro, 2007 Lançado somente nos Estados Unidos.
Inuyasha: Kagome no Sengoku Nikki (犬夜叉 ~かごめの戦国日記 ?) WonderSwan Aventura 2 de Novembro, 2001 Lançado somente no Japão.
Inuyasha: Fūun Emaki (犬夜叉 風雲絵巻?) WonderSwan Aventura 27 de Julho, 2002 Lançado somente no Japão.
Inuyasha: Kagome no Yume Nikki (犬夜叉 かごめの夢日記?) WonderSwan Aventura 16 de Novembro, 2002 Lançado somente no Japão.
Inuyasha: Naraku no Wana! Mayoi no Mori no Shōtaijō (犬夜叉~奈落の罠!迷いの森の招待状?) Game Boy Advance Puzzle 23 de Janeiro, 2003 Lançado somente no Japão.
Sunday VS Magazine (サンデー VS マガジン 集結! 頂上大決戦?) PSP Luta 26 de Março, 2009 Lançado somente no Japão.

Referências

  1. a b Inu Yasha - Matérias
  2. a b 犬夜叉 七の章 3 (em japonês). Amazon.com. Página visitada em 09 de junho de 2012.
  3. Gunnm - O novo mangá da JBC. Omelete (20 de Maio de 2003). Página visitada em 01/06/2010.
  4. Inu-Yasha #50. Universo HQ. Página visitada em 06/06/2010.
  5. LANÇAMENTOS DE JULHO DE 2009. Universo HQ (Julho de 2009). Página visitada em 06/06/2010.
  6. Inuyasha Vol.1. Neowing. Página visitada em 09 de junho de 2012.
  7. Inuyasha's Final Chapters Get TV Anime Green-Lit (Updated). Anime News Network. Página visitada em July 15, 2009.
  8. a b c Visita ao Parisi Vídeo. AnimePró (9 de junho de 2003). Página visitada em 08 de maio de 2012.
  9. Tio Cloud. JBox: Inuyasha tem novos episódios dublados. Página visitada em 24 de junho de 2013.
  10. "Inuyasha ½, Video Game", The Inuyasha Companion, Acessado em 22 de Setembro de 2007.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre InuYasha
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Inuyasha