Jacob Barata

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jacob Barata
Nascimento 13 de agosto de 1932
Belém, Pará Pará
Nacionalidade Brasil brasileiro
Filho(s) Rosane,Jacob Barata Filho, David e Daniel
Ocupação empresário e banqueiro
Principais trabalhos Sócio fundador do Grupo Guanabara

Jacob Barata (Belém, 13 de agosto de 1932) é um empresário e banqueiro brasileiro, de origem judaico-sefardita, no ramo de transporte rodoviário de passageiros, nascido no Pará e radicado na cidade do Rio de Janeiro, sócio fundador do Grupo Guanabara.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Iniciou seus negócios pouco tempo depois que chegou ao cidade do Rio de Janeiro, vindo de Belém do Pará, com um lotação de doze lugares em meados da década de 50, fazendo a linha Madureira-Irajá. Linha de lotação adquirida de seu amigo de toda vida, o português Orlando Corrêa Chamarelli.

Em 1955, iniciou sociedade com dois donos de lotação e criou a Viação Elisabete. Dois anos depois, fundou sua primeira empresa, a Viação Rosane (nome de sua filha). Um de seus sócios e também amigo de toda vida no Rio de Janeiro, foi o imigrante português Gaspar Gil Piazarro de Albuquerque D'Orey, antigo dono do Hotel Copa D'or.

Ao longo dos anos seguintes, o mesmo foi atuando no segmento de transporte urbano de passageiros e na revenda de veículos, criando frotas cada vez maiores, comprando e criando novas empresas e diversificando cada vez mais os negócios.

Em 1968, criou o Grupo Guanabara, construindo sede própria na Avenida Brasil em um prédio de arquitetura moderna e premiada. O grupo Guanabara é hoje um dos maiores conglomerados de empresas de transporte de passageiros do Brasil, que possui uma frota de 4.200 ônibus e mais de 20.000 funcionários, além de um banco, o Banco Guanabara, concessionárias, operadora de turismo e imóveis.

Críticas[editar | editar código-fonte]

Jacob Barata é conhecido como o “rei do ônibus”[1] por controlar fatia de mercado considerável do transporte rodoviário da cidade do Rio de Janeiro.[1]

Jacob Barata foi motorista de seu lotação, e depois virou vendedor ambulante em portas de garagens, vendia camisas, sapatos, cintos e gravatas, e logo após comprou mais 3 lotações e criou uma linha, a qual meu pai foi convidado por ele próprio para colocar mais 3 lotações e meu pai não teve essa coragem, mas continuou trabalhando para o Jacob desde então... Muitos não sabem, mas a primeira empresa de ônibus do Jacob Barata foi a Paranapuan, comprada fiado e nunca foi paga. Anos mais tarde Jacob seria obrigado a devolver a Paranapuan, mas já havia comprado parte da Viação Cabuçu, e dali criaram a Viação Acarí, que se tornou a menina dos olhos do Jacob, e meu pai foi um dos chefões da Acarí, que na época era do Jacob, do Izidro, que vender sua parte e criou a Master, e Seu Zezinho, que após ficar cego, vendeu suas ações e se tornou funcionário de confiança da empresa. Com a Acarí, Jacob se tornou forte e após comprar outras empresas, teve a ideia de criar a Guanabara Diesel, para que ele como sócio majoritário de cada empresa, decidisse em comprar carros dele mesmo, fazendo os demais sócios se tornarem clientes, e desde então não parou mais de crescer. Ninguém imaginava que Jacob um dia venderia a Viação Acari, mas o fez pelos lucros que obteve, pois nessa época, comprou a Verdun, a Marcopolo e a Ciferal, e a partir daí, não era apenas o fornecedor de chassis, mas de carrocerias também.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Casamento da neta de Jacob Barata é palco de protesto». Consultado em 15 de julho de 2013.  Erro de citação: Invalid <ref> tag; name ".E2.80.9CO" defined multiple times with different content
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.