João Cabeleira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
João Cabeleira, 2016

João Manuel Pereira Figueiredo Cabeleira conhecido como João Cabeleira[1] ComM, nascido a 14 de agosto de 1962, é um guitarrista português, membro da banda Xutos & Pontapés desde 1983, quando veio a substituir Francis (até então, guitarrista de solo da banda).[2] Em 1993, João Cabeleira vivia com Iolanda Batista e nesse mesmo ano teve a sua primeira filha. Actualmente, é casado com Bastet Cabeleira, com quem tem uma filha.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Antes de ser guitarrista dos Xutos, era guitarrista dos Vodka Laranja, banda da qual foi fundador em 1979.

É considerado dos melhores guitarristas portugueses. Pode ser interpretado por muitos como sendo mal-humorado ou pouco sociável, mas na verdade a sua alegria e boa disposição estão sempre presentes, apesar de em palco isso não ser notório, pois prefere dedicar mais da sua atenção à música em si, do que à actuação, sendo uma presença essencial no som dos Xutos & Pontapés.

Existem filmagens de concertos no famoso clube Rock Rendez-Vous, recentemente editadas em DVD, em que assistia a um concerto da sua futura banda (Xutos) ainda antes de surgir a oportunidade de tocar com eles.

É o único elemento da banda que não participa vocalmente nos espectáculos (nem mesmo em segundas vozes), e apenas por uma vez ocupou o lugar central do palco para interpretar a música "Dantes", no concerto dos 15 anos dos Xutos no Coliseu de Lisboa, ao lado de 2 músicos que na altura faziam parte do line-up dos Delfins (Rui Fadigas, no baixo, e Jorge Quadros, na bateria, fazendo um excepcional uso de pedal duplo, que não existia nem nos Delfins, nem nos Xutos; Rui Fadigas também se rendeu a um baixo mais técnico e sentido do que aquele que nos habituámos a ouvir em ambas as bandas). Esta foi uma das actuações mais memoráveis dos Xutos & Pontapés (mesmo que não estivessem presentes na íntegra).

Em 2004, foi agraciado, juntamente com os restantes membros dos Xutos & Pontapés, pelo Presidente da República Jorge Sampaio, com a Ordem do Mérito.

Utiliza uma técnica solista bastante singular em que os seus fraseamentos e acordes são bastante diferentes daquilo a que nos habituámos a ouvir na guitarra solista de rock, ou de outro estilo qualquer.

Equipamento[editar | editar código-fonte]

Guitarras:[editar | editar código-fonte]

  • Gibson Les Paul
  • Fender Stratocaster
  • Washburn EC-29 ''Spitfire''
  • Gretsch G6122
Amplificadores:[editar | editar código-fonte]
  • Peavey Mace
  • Peavey 5150
  • EVH 5150
Efeitos:[editar | editar código-fonte]
  • Electro Harmonix Microsynth


No livro «Aqui Xutos & Pontapés», Rolando Rebelo revela que a primeira guitarra elétrica de João Cabeleira foi uma Hondo adquirida em 1979 por 4.500$00, como resultado das poupanças feitas pelo músico, sobretudo provenientes de lembranças de aniversário e de Natal.

Mais tarde, na foto de capa do disco «Circo de Feras» - datado de 1987 -, o guitarrista enverga já uma Fender Stratocaster de cor preta, pickguard branca e braço em maple. É com este instrumento que faz pelo menos alguns dos concertos da tourné de promoção do álbum.

Por altura do lançamento do trabalho de seguinte, o álbum «88», João Cabeleira passou a usar como instrumento principal uma guitarra Fender, modelo Contemporary Stratocaster, de fabrico japonês, equipada com 1 humbucker, 2 pickups single coil e um sistema de tremolo Fender Schaller. O corpo dessa icónica guitarra é pintado a cinzento escuro metalizado, sendo a pickguard e a headstock pretas, enquanto a escala é em pau rosa. Este instrumento ainda hoje pode ser pontualmente visto em registos ao vivo dos Xutos & Pontapés, nalguns dos temas tocados em modo ‘acústico’.

Porém, a partir do álbum seguinte - «Gritos Mudos» -, e até ao momento presente, a principal guitarra do João passou a ser uma George Washburn EC-29 Spitfire de cor vermelha, com pintura emulando fissuras [crackle finish]. Trata-se de um instrumento equipado com 2 pickups ativos – um single coil, um humbucker e um tremolo Floyd Rose. Como backup, João Cabeleira utiliza duas outras Washburns similares, nas cores preta e branca.

Para lá das referidas Fender Contemporary Stratocaster e Washburn EC-29, João Cabeleira costuma tocar em concertos ‘acústicos’ com uma guitarra semi-acústica Gretsch G6122 cor de laranja. No primeiro registo que os Xutos fizeram dentro deste género, editado em 1995 com o nome «Ao Vivo na Antena 3», é visível a parte de trás deste instrumento na fotografia que ilustra o álbum.

Curiosamente, no espetáculo «Febre de Sábado à Noite», apresentado por Júlio Izidro em Matosinhos, em 2006, o guitarrista fez-se acompanhar de uma guitarra Gibson SG sunburst.

Mais tarde, em 2010 foi roubada uma carrinha dos Xutos & Pontapés contendo material de back line da banda no seu interior, nomeadamente, guitarras, baterias e amplificadores. Entre os instrumentos furtados encontravam-se guitarras do João Cabeleira. De acordo com uma notícia então publicada pelo Blitz, a mulher do músico, Ana Figueiredo Cabeleira [Bastet], dispôs-se a dar uma recompensa monetária a quem devolvesse o material dos Xutos & Pontapés.

No teledisco do tema «Tu Também (Há 10.000 Anos Atrás)», apresentado no final de 2013 para promoção do disco «Puro» - que sairia no dia do 35º aniversário da banda [a 13 de janeiro de 2014] -, João Cabeleira aparece a tocar com uma guitarra Ibanez.


Referências

  1. «Lista de associados da Audiogest» (PDF). Actividades Culturais / Ministério da Cultura. 25 de Julho de 2007. Consultado em 2 de Janeiro de 2014. 
  2. «João Cabeleira». Discogs. Consultado em 7 de novembro de 2013. 
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) cantor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.