João Carlos Nunes Abreu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
João Carlos Nunes Abreu
Nascimento 5 de dezembro de 1935
Funchal
Ocupação político, escritor, poeta
João Carlos Nunes Abreu nos jardins da Casa Museu Universo de Memórias
João Carlos Nunes Abreu recebe o título de Associado Honorário da Orquestra Clássica da Madeira (ostenta o diploma Silvia Chícharo, curadora da Casa Museu Universo de Memórias).

João Carlos Nunes Abreu (Funchal, Madeira, Portugal, 5 de dezembro de 1935) é um poeta, escritor, dramaturgo, jornalista e político que exerceu as funções de Secretário Regional no Governo da Região Autónoma da Madeira entre 1984 e 2007, sob a presidência de Alberto João Jardim. Dirige atualmente a Criamar - Associação de Solidariedade Social para o Desenvolvimento e Apoio a Crianças e Jovens [1][2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de Manuel Gomes Abreu e Maria da Conceição Nunes Abreu, João Carlos Nunes Abreu, nasceu no Funchal, na freguesia de São Pedro, a 5 de dezembro de 1935, irmão mais novo de Maria Teresa e João Manuel. Desde tenra idade, e até atingir 25 anos de idade, morou na zona velha da Cidade. Viveu algum tempo em Roma e em Bolzano, onde estudou Jornalismo e Gestão de Empresas.

Desde os 16 anos que realiza viagens de estudo e recreio pelos quatro cantos do mundo, publicou centenas de crónicas em jornais e revistas nacionais e estrangeiras, dois guias turísticos sobre a Madeira em inglês e vinte livros entre poesia e prosa (Bibliografia completa mais abaixo). Em 1961 frequentou o primeiro curso de férias de Cultura Geral na Universidade de Lisboa *. Trabalhou nos Serviços de imprensa do Concílio do Vaticano II. Enveredou, depois, pela hotelaria, onde passou cerca de um ano no sul de Inglaterra e de regresso ao Funchal fundou o restaurante "Romana" que teve depois um efeito transformador na zona velha do Funchal[3].

Exerceu a sua actividade profissional no âmbito do turismo como director hoteleiro e, já como servidor público, foi nomeado sucessivamente Director Regional dos Serviços de Animação, Director Regional de Turismo, e durante 23 anos (1984-2007), foi Secretário Regional de Turismo e Cultura onde cria, entre outras inovações, o conceito de "Secretaria Aberta".[3]

Em junho de 2007, a seu pedido, cessa as funções no Governo Regional da Madeira e a partir desta data tem se dedicado à escrita, ao teatro, às viagens e a causas humanitárias, presidindo à Associação CRIAMAR.

Possui alguns cursos na área das relações públicas, promovidos por instituições de prestígio norte americanas. Em várias cidades do país e em países como Chipre, Canadá, Itália, (Universidades de Nápoles e Roma) e em Espanha (Museu Canário), participou como palestrante em conferências sobre questões culturais, turísticas e ambientais. A partir dos anos 90, João Carlos Abreu diversifica a sua actividade artística para dar os seus primeiros passos na pintura e, mais tarde, também no Teatro, como actor e dramaturgo.[4]

Secretário Regional do Governo[editar | editar código-fonte]

João Carlos Nunes Abreu formou parte dos seguintes elencos governativos na Região Autónoma da Madeira.

Visita ao Vaticano
João Carlos Nunes Abreu acompanha o Presidente do Governo Regional da Madeira numa visita oficial a Sua Santidade o Papa João Paulo II, no Vaticano.

Turismo na Madeira[editar | editar código-fonte]

São da sua iniciativa as festas da Flor e do Vinho nos moldes actuais, bem como os desfiles de Carnaval, o Muro da Esperança, o Encontro de Bandas, e o Festival do Atlântico. Fundou o Centro de Estudos da História do Atlântico. Foi o elo de ligação entre o Governo Regional e a Santa Sé na parte respeitante à organização para a visita de João Paulo II à Madeira. Foi professor da Escola de hotelaria da Madeira. Foi Secretário das Festas do Fim do Ano da extinta Delegação de Turismo. Trouxe para a Madeira o “Pomme d’Or”, prémio atribuído à cidade do Funchal.[5]

Universo de memórias[editar | editar código-fonte]

Doou à cidade do Funchal cerca de 14 mil peças expostas no Centro Cultural de Santa Clara (Universo de Memórias de João Carlos Abreu). Este espaço acolhe a vasta coleção de artes decorativas adquirida pelo antigo Secretário Regional do Turismo e Cultura nas suas inúmeras viagens à volta do mundo. Encenado como um caleidoscópio, o "Universo de Memórias João Carlos Abreu" é um repositório de memórias construídas ao longo da sua vida de jornalista, viajante, poeta, escritor, político, ator e artista, na sua passagem por diversos países do mundo. De acordo com suas próprias declarações, o principal motivo para suas várias paixões está na sua origem como ilhéu, a ilha aparecendo para ele como um grande universo amplamente aberto a todo o mundo.[6]

Reconhecimento público[editar | editar código-fonte]

  • Em 1991 recebeu a "Medalha de Honra Municipal" do Município de São Vicente pelos trabalhos de recuperação da Vila,
  • Em dezembro de 2003 foi-lhe atribuído o doutoramento “Honoris Causa” em Ciências Sociais, pela Universidade de San Cyrillo.
  • Em novembro de 2005 foi condecorado pelo Presidente da República, Dr. Jorge Sampaio, com o grau de “ Grande Oficial da Ordem de Mérito”.
  • Em setembro de 2007, dia Mundial de Turismo, foi homenageado pelo Estado Português com a medalha de ouro de mérito,
  • No dia 1 de julho de 2008, "Dia da Região", recebeu do Governo Regional da Madeira a " Insígnia Cordão Valor em Ouro",
  • A 11 de abril 2013 é lhe atribuída a Medalha de Mérito Cultural "Jorge Amado" pelo Instituto Brasileiro de Culturas Internacionais
  • Em 2014 recebe o "Diploma de Honra e Mérito - Portugueses de Valor" pelo contributo demonstrado em prol das Comunidades Portugueses.[7]
  • Em 7 de Novembro de 2019, recebe o prémio Europeu ‘Lorenzo il Magnifico’, atribuído pela Academia Internacional Medicea, de Florença.[8][9]

João Carlos Nunes Abreu nos Media[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Livros publicados

  • 1980 - Da ilha & de mim
  • 1990 - Água no mar
  • 1990 - Porta aberta
  • 1990 - O turismo da cultura
  • 1992 - Ilha a duas vozes
  • 1994 - Sobre o voo da gaivota
  • 1995 - Poema New York
  • 1996 - Mon île
  • 1996 - Dona-Joana-rabo-de-peixe
  • 1996 - Dos deuses ao turismo actual
  • 2001 - A barca sem rumo
  • 2004 - Mete-me no teu coração
  • 2005 - Viagem ao Coração
  • 2005 - Voz que navega dentro de mim
  • 2008 - Por Dentro do Tempo
  • 2009 – Madeira
  • 2014 - 10 cartas a Raquel
  • 2015- Poemas de COMO – do encontro “Inversi”
  • 2015 - Cadernos de viagens
  • 2016- Eu sou a minha memória

Referências

  1. Página do Facebook da Criamar https://www.facebook.com/ass.criamar/
  2. Registo no portal do Jornal de Negócios https://empresite.jornaldenegocios.pt/CRIAMAR-ASSOCIACAO-SOLIDARIEDADE-SOCIAL-DESENVOLVIMENTO-APOIO-CRIANCAS-JOVENS.html
  3. a b c «Da Ilha e de Mim Episódio 1 - de 21 Jul 2019 - RTP Play - RTP». RTP Play. Consultado em 22 de julho de 2019 
  4. Universo de Memórias - Brever referência biográfica http://cultura.madeira-edu.pt/universodememorias/Breverefer%C3%AAnciabiogr%C3%A1fica/tabid/85/language/en-US/Default.aspx
  5. Breve referência biográfica - Universo de Memória http://cultura.madeira-edu.pt/universodememorias/Breverefer%C3%AAnciabiogr%C3%A1fica/tabid/85/language/en-US/Default.aspx
  6. Collectiana - Bloc de notes https://www.collectiana.org/bloc-notes/joao-carlos-nunes-abreu.html
  7. Bereve referência biográfica http://cultura.madeira-edu.pt/universodememorias/Breverefer%C3%AAnciabiogr%C3%A1fica/tabid/85/language/en-US/Default.aspx
  8. «Pela primeira vez um português é distinguido como Prémio Europeu "Lorenzo il Magnifico" da Academia Internacional Medicea». Correio dos Açores. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  9. «JOÃO CARLOS ABREU É O PRIMEIRO PORTUGUÊS COM O PRÉMIO EUROPEU 'LORENZO IL MAGNIFICO'». https://www.jm-madeira.pt/. JM Madeira: Cultura 
  10. Camacho, Paulo Camacho (Fevereiro de 2012). «João Carlos Abreu». Biografias da Madeira. Consultado em 8 de julho de 2019 
  11. «João Carlos Abreu homenageado por amigos de uma vida». JM Madeira. 3 de julho de 2019. Consultado em 8 de julho de 2019 
  12. «Gala João Carlos Abreu de 14 Jul 2019 - RTP Play - RTP». RTP Play. Consultado em 18 de julho de 2019 
  13. 12424941. «Revista n.º 57». Issuu (em inglês). Consultado em 23 de janeiro de 2021