Joe Sample

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Joe Sample
Informação geral
Nome completo Joseph Leslie Sample
Nascimento 1 de fevereiro de 1939
Local de nascimento Houston
 Estados Unidos
Morte 12 de setembro de 2014 (76 anos)
Local de morte Houston
Nacionalidade estadunidense
Gênero(s) Jazz
Ocupação(ões) Pianista, tecladista, compositor
Período em atividade Anos 1950-2014
Afiliação(ões) The Crusaders

Joseph Leslie "Joe" Sample (Houston, 1 de fevereiro de 1938 - 12 de setembro de 2014) foi um pianista e tecladista estadunidense, um dos expoentes do jazz.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido no Texas, foi apresentado ao piano quando tinha apenas cinco anos de idade e desde então se afeiçoou ao instrumento;[1] seu irmão tocava numa banda da Marinha, e sua mãe preparava refeições para os músicos, que ele adorava; aos seis começou a ter aulas de piano.[2]

Mais tarde ingressou no curso de música da Universidade do Sul do Texas onde veio a se juntar aos amigos Wilton Felder (saxofone), Stix Hooper (bateria), Wayne Henderson (trombone) e outros músicos para fundarem o conjunto The Jazz Crusaders (que mais tarde passou a se chamar apenas The Crusaders) - eles nunca viriam a concluir a faculdade.[1]

Começaram se apresentando em bares e clubes de strip, percorrendo todos os estados do Golfo fazendo uma música que imitava o estilo de John Coltrane,[1] até que em 1958 se mudaram para Los Angeles,[2] onde finalmente se destacaram por seu som original e cativante.[1] Eles produziam uma música suave que misturava o funk, blues, jazz, gospel e Zydeco.[2]

A fusão que fizeram do soul com o funk foi então pioneira, criando o estilo e técnica que fizeram o jazz contemporâneo e influenciaram a música pop que veio a seguir.[1] Em poucos anos produziram seu primeiro disco, "Looking Ahead" e fizeram canções que, nos anos 60 foram verdadeiros hinos durante as lutas pelos direitos civis que marcaram aquele período; a canção "The Freedom Sound" rapidamente se tornou uma das 40 mais populares.[2]

Na década de 1970 sua canção "Way Back Home" tornou-se notória: em 1974 o grupo Symbionese Liberation Army sequestrara a herdeira Patty Hearst e, na gravação do pedido de resgate ouvia-se ao fundo a canção que, mais tarde se descobriu, fora adotada pelo grupo como seu hino; Sample chegou a ser interrogado pelo FBI sobre uma eventual ligação com os sequestradores ou com a garota, mas declarou que não tinha a menor ideia do que estavam falando.[2]

Estava, junto aos Crusaders, entre os músicos que se apresentaram na célebre luta de 1974 entre Muhammad Ali e George Foreman no Zaire (conhecida como Rumble in the Jungle).[2]

No final dos anos 80 ele finalmente se separou da banda e lançou o disco solo "Ashes to Ashes", onde suas canções mostravam a luta das comunidades afro-americanas por sua preservação.[2]

Veio algumas vezes ao Brasil, uma delas em 1994 onde se apresentou no Free Jazz Festival, ao lado do baixista Marcus Miller e do cantor brasileiro Djavan.[3]

Sample morava com a família na Califórnia, mas mudou-se de volta para Houston, em 2001.[2]

Morte[editar | editar código-fonte]

A família de Sample postou a notícia de seu falecimento em sua página no Facebook, dizendo: "Às 21:50 h (horário do Texas), dia 12 de setembro de 2014, Joe Sample faleceu. Sua esposa Yolanda e seu filho Nicklas agradecem a todos vocês, fãs e amigos, por suas preces e apoio durante este tempo de pesar".[1]

Sample vinha enfrentando vários problemas de saúde nos últimos anos de sua vida: tivera dois ataques cardíacos (em 1994 e 2009), o desgaste da presença do vírus Epstein-Barr e finalmente um câncer de pulmão que o fez sofrer bastante e de cujas consequências veio finalmente a falecer.[1][2]

Referências

  1. a b c d e f g David La Rosa (13 de setembro de 2014). «Joe Sample, Iconic Jazz Pianist & Composer, Is Dead at 75». The Jazz Line. Consultado em 19 de fevereiro de 2016. 
  2. a b c d e f g h i Steve Chawkins. «Joe Sample dies at 75; jazz-funk keyboardist founded the Crusaders». Los Angeles Times. Consultado em 19 de fevereiro de 2016. 
  3. Cássio Laranja (22 de setembro de 2014). «Até breve, Joe Sample». Digital Jazz. Consultado em 25 de fevereiro de 2016.