John Gibson

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
John Gibson
Nascimento 19 de junho de 1790
Conwy
Morte 27 de janeiro de 1866 (75 anos)
Roma
Sepultamento Cemitério Protestante
Cidadania País de Gales, Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda
Ocupação pintor, escultor

John Gibson (Conwy, 19 de junho de 1790 - Roma, 7 de janeiro de 1866) foi um escultor do País de Gales.

Começou a desenhar com nove anos de forma espontânea, copiando figuras que via em vitrines, e com 14 anos entrou como aprendiz de pintura numa oficina de pintores e entalhadores em Liverpool, mas logo cansou-se e pediu para ser instruído na escultura em madeira, e logo na pedra. Deixou a oficina e passou para a supervisão de um certo Mr. Francis, e começou a chamar a atenção pela qualidade de seus trabalhos. Conhecendo o historiador William Roscoe, teve acesso à sua biblioteca clássica, entrou em contato com obras de artistas italianos e contou com a orientação intelectual de Roscoe, que o encaminhou para o estudo da arte da Grécia Antiga. Então foi matriculado na Royal Academy, onde John Flaxman reconheceu seu mérito e acompanhou seu progresso. Em 1819 viajou para Roma para se aperfeiçoar, conhecendo Canova e sendo muito influenciado por ele, inclusive recebendo apoio financeiro.

Suas obras essa fase já mostravam grande maturidade, e ele foi apresentado por Canova a vários patronos influentes, produzindo outras obras de grande valor. Em 1836 foi aceito como membro da Royal Academy, à qual doou suas propriedades e obras remanescentes em seu estúdio. Morreu em Roma e foi sepultado no Cemitério Protestante.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

Este artigo incorpora texto da Encyclopædia Britannica (11ª edição), publicação em domínio público.

Ícone de esboço Este artigo sobre um escultor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.