John Winthrop

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
John Winthrop
Nascimento 12 de janeiro de 1588
Edwardstone
Morte 26 de março de 1649 (61 anos)
Boston
Alma mater Universidade de Cambridge, Trinity College
Ocupação político, teólogo
Assinatura
John Winthrop Signature.svg

John Winthrop (Edwardstone, Suffolk, Inglaterra, 12 de janeiro de 1587/8[nota 1]Boston, Massachusetts, Estados Unidos, 26 de março de 1649), foi um advogado puritano inglês e uma das figuras principais na fundação da Província da Baía de Massachusetts, o primeiro grande empreendimento de colonização na Nova Inglaterra depois da Colônia de Plymouth. Winthrop esteve à frente do primeiro grupo de emigrantes da Inglaterra, em 1630, e prestou serviço como governador em 12 dos 20 primeiros anos de existência da província. Seus escritos e sua visão da colônia como "uma cidade sobre a colina" (nos termos do Sermão da Montanha)[1] dominaram o desenvolvimento da Nova Inglaterra, influenciando o governo e a religião das colónias vizinhas.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido no seio de uma família de mercadores e proprietários de terras, Winthrop formou-se em Leis e tornou-se senhor de terras em Groton, no Suffolk. Embora não estivesse envolvido na fundação da Província da Baía de Massachusetts, em 1628, no ano seguinte foi obrigado a isso, quando o anti-puritano Carlos I de Inglaterra iniciou uma luta contra o pensamento religioso não conformista. Em outubro de 1629, Winthrop foi eleito governador da província e, em abril de 1630, liderou um grupo de colonos para o Novo Mundo, onde fundou uma série de comunidades ao longo da costa da baía de Massachusetts e do rio Charles.

Entre 1629 e a sua morte em 1649, Winthrop esteve 12 anos à frente da administração da província, como governador, tendo uma atitude de relativa moderação numa comunidade religiosamente conservadora, indo contra Thomas Dudley (1576 – 1653), mais conservador, e os mais liberais Roger Williams e Henry Vane. Embora fosse um político respeitado, a sua atitude como governador era autoritária: era contra a ampliação do direito ao voto e de outros direitos civis para além de uma certa classe de religiosos; opunha-se à implementação de certas leis que limitariam os movimentos dos magistrados coloniais e era contra uma democracia aberta, chamando-a de "a pior de todas as formas de governo".[2] A natureza conservadora das leis autoritárias e religiosas de Massachusetts influenciou a formação das colónias vizinhas, algumas das quais eram formadas por indivíduos e grupos que se opunham àquelas leis.

O filho de Winthrop, John, foi um dos fundadores da Colónia do Connecticut, e o próprio Winthrop escreveu uma das principais descrições do período colonial inicial.

Notas

  1. No calendário juliano, na altura em uso na Inglaterra, o ano começava a 25 de março. Para evitar confusões com o calendário gregoriano, utilizado em outras regiões da Europa, as datas entre janeiro e março eram comumente escritas em ambos os calendários. As datas neste artigo estão no calendário juliano, exceto onde indicado.

Referências

  1. A Model of Christian Charity. By Governor John Winthrop (1630).
  2. Morison, p. 92

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]