Jorge, Duque de Clarence

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jorge Plantageneta
Duque de Clarence
Reinado 14611478
Cônjuge Isabel Neville
Descendência
Ana de Iorque
Margarida Pole, 8.ª Condessa de Salisbury
Eduardo Plantageneta, 17.° Conde de Warwick
Ricardo de Iorque
Casa Iorque
Pai Ricardo, 3.° Duque de Iorque
Mãe Cecília Neville
Nascimento 21 de outubro de 1449
Castelo de Dublin, Senhorio da Irlanda
(atualmente na República da Irlanda)
Morte 18 de fevereiro de 1478 (28 anos)
Torre Bowyer, Torre de Londres, Londres, Inglaterra

Jorge Plantageneta, Duque de Clarence (21 de outubro de 144918 de fevereiro de 1478) foi o terceiro filho de Ricardo, 3.° Duque de Iorque, e de Cecília Neville e irmão dos reis Eduardo IV e Ricardo III. Jorge foi elevado a duque de Clarence em 1461 e tornou-se também conde de Warwick e Salisbury em 1471, por via da sua mulher Isabel Neville, a herdeira de Richard Neville.

Jorge nasceu em Dublin, na altura em que o pai se lançava como candidato à substituição do débil Henrique VI de Inglaterra. Demasiado jovem para acompanhar os primeiros episódios da Guerra das Rosas, Jorge mostrou-se um ferveroso apoiante do irmão, o rei Eduardo IV. Em 1469, Jorge casou-se com Isabel Neville, filha de Ricardo Neville, Conde de Warwick. Até então o principal conselheiro do rei, Warwick tinha recentemente se afastado de Eduardo IV e desertado para a casa de Lencastre. Jorge apostou a sua sorte com o sogro e apoiou a sua tentativa de rebelião. Quando o plano falhou, ambos fugiram para França e juntaram-se à exilada Margarida de Anjou. A ideia de Jorge era ser ele próprio a substituir Eduardo IV, mas quando Warwick e Margarida de Anjou planearam o casamento de Eduardo de Westminster (herdeiro de Henrique VI) e de Anne Neville, percebeu que nunca seria aceite como alternativa. Então, resolveu regressar à corte e procurar o perdão real. Eduardo IV aceitou-o de volta e após a morte de Warwick, confirmou-o como herdeiro do sogro.

Após a morte de Isabel, em 1476, o ambicioso duque de Clarence procurou o casamento com a herdeira Maria da Borgonha, mas, sem a aprovação de Eduardo IV, o plano falhou. De novo, os irmãos afastaram-se e Jorge começou a conspirar. Em janeiro de 1478, Jorge foi preso na Torre de Londres e declarado fora da lei pelo Parlamento, acusado de conspirar pela revolta e de traição. Em virtude da sua condição de príncipe, Jorge foi executado em privado em fevereiro do mesmo ano.

Jorge é também uma personagem principal na peça Ricardo III, de William Shakespeare. Neste drama, é executado por afogamento numa barril de vinho (que a lenda diz ser da Madeira, da casta Malvasia), uma história que depois se popularizou.

Descendência[editar | editar código-fonte]

De Isabel Neville

  • Ana de Iorque (17 de abril de 1470) nasceu e morreu em um navio em direção a Calais;
  • Margarida Pole, 8.ª Condessa de Salisbury (1473 – 1541), esposa de Ricardo Pole, cavaleiro da Ordem da Jarreteira. Teve descendência;
  • Eduardo, 17.° conde de Warwick (1475 – 1499), último descendente da Casa de Plantageneta pela linhagem paterna, foi pretendente ao trono inglês. Foi executado sob as ordens, de Henrique VII, da Casa de Tudor;
  • Ricardo de Iorque (6 de outubro de 1476 – 1 de janeiro de 1477), morreu jovem.