José Leite Nogueira Pinto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
José Leite Nogueira Pinto
Nascimento 1875
Matosinhos
Cidadania Portugal
Ocupação diplomata
Prêmios Comendador da Ordem de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa, Cavaleiro da Ordem de Cristo

José Leite Nogueira Pinto CvCComNSC (Matosinhos, Leça da Palmeira, 1875 - ?), 1.º Conde de Leça, foi um advogado e diplomata português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Bacharel formado em Direito na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, entrou em 1901, por concurso, para o Ministério dos Negócios Estrangeiros, e foi colocado como Adido na Legação de Portugal em Roma, Itália, no Palácio do Quirinal. De Roma foi transferido, com a categoria de Secretário, para a Legação em Londres, Grã-Bretanha e Irlanda, e depois para a de Paris, França, onde esteve de 1907 a 1910. Após a Proclamação de Implantação da República Portuguesa pediu a demissão e abandonou a carreira diplomática.[1]

Foi Cavaleiro[2] da Ordem Militar de Cristo como Advogado no Porto a 6 de Março de 1902 (Diário do Governo, n.º 118, 28 de Maio de 1902),[3] Comendador da Ordem de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa como Bacharel a 18 de Dezembro de 1902 (Diário do Governo, n.º 38, 18 de Fevereiro de 1903),[4] Cavaleiro da Ordem Nacional da Legião de Honra de França e Cavaleiro da Ordem da Coroa de Itália.[1][5]

O título de 1.º Conde de Leça foi-lhe concedido em sua vida como Bacharel por D. Carlos I de Portugal por Alvará de 16 e Decreto e Carta de 28 de Julho de 1906 (Diário do Governo, n.º 197, 3 de Setembro de 1906 e Arquivo Nacional da Torre do Tombo, Mercês de D. Carlos I, L. 23, fl. 123v), e teve Alvará do Conselho de Nobreza de Duarte Nuno de Bragança de 30 de Abril de 1947.[1][6]

Casamento[editar | editar código-fonte]

Casou com Maria Inês Pereira Guimarães, sem geração.[1]

Referências

  1. a b c d "Nobreza de Portugal e do Brasil", Direcção de Afonso Eduardo Martins Zúquete, Editorial Enciclopédia, 2.ª Edição, Lisboa, 1989, Volume Segundo, p. 684
  2. "Nobreza de Portugal e do Brasil", Direcção de Afonso Eduardo Martins Zúquete, Editorial Enciclopédia, 2.ª Edição, Lisboa, 1989, Volume Segundo, p. 684 diz ter sido Comendador.
  3. "Mercês Honoríficas do Século XX (1900-1910)", Jorge Eduardo de Abreu Pamplona Forjaz, Guarda-Mor, 1.ª Edição, Lisboa, 2012, p. 168
  4. "Mercês Honoríficas do Século XX (1900-1910)", Jorge Eduardo de Abreu Pamplona Forjaz, Guarda-Mor, 1.ª Edição, Lisboa, 2012, p. 216
  5. Estas duas Mercês não constam de "Mercês Honoríficas do Século XX (1900-1910)", Jorge Eduardo de Abreu Pamplona Forjaz, Guarda-Mor, 1.ª Edição, Lisboa, 2012
  6. "Mercês Honoríficas do Século XX (1900-1910)", Jorge Eduardo de Abreu Pamplona Forjaz, Guarda-Mor, 1.ª Edição, Lisboa, 2012, p. 25