José Soriano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
José Soriano
José Soriano
O River campeão de 1945. Soriano, de preto, é o goleiro.
Informações pessoais
Nome completo José Eusebio Soriano Barco
Data de nasc. 19 de abril de 1917
Local de nasc. Chiclayo, Flag of Peru (1825-1950).svg Peru
Falecido em 22 de março de 2011 (93 anos)
Local da morte Buenos Aires, Flag of Argentina.svg Argentina
Informações profissionais
Posição Goleiro
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1940-1942
1942-1943
1944-1946
1947
Flag of Peru (1825-1950).svg Alfonso Ugarte de Chiclín
Argentina Banfield
Argentina River Plate
Argentina Atlanta
393 (0)
Seleção nacional
Flag of Peru (1825-1950).svg Peru

José Eusebio Soriano Barco (Chiclayo 19 de abril de 1917 - Buenos Aires, 22 de março de 2011) foi um futebolista peruano.

Fora o futebol, chegou a praticar basquetebol, aproveitando-se de sua estatura de 1,90 m. Mas, antes de tornar-se jogador profissional, trabalhava no cultivo de cana-de-açúcar, até receber convite do clube Alfonso Ugarte de Chiclín.[1] Tratava-se de uma equipe fora da primeira divisão peruana, mas ainda assim Soriano foi convocado pela Seleção Peruana para o Campeonato Sul-Americano de Futebol de 1942.[1] Já havia atraído a atenção da Argentina, onde foi convidado a se juntar ao elenco do Independiente após os Diablos Rojos o terem visto depois de uma excursão pelo Peru.[1]

Só foi ao país vizinho após o Sul-Americano, mas para jogar no pequeno Banfield. No Taladro, chamou a atenção do River Plate,[2] que o contratou por 100 mil pesos.[1] Apesar do que seria uma breve passagem pelos millonarios, várias coisas o marcaram: nos campos, a educação com que tratava colegas e adversários, fazendo questão de cumprimentar a todos os oponentes antes das partidas, o que por vezes até retardava o início, mas que lhe renderia a afetuosa alcunha de "Cavalheiro do Esporte";[1] além disso, também o pioneirismo em jogar um pouco afastado do seu arco a fim de bloquear os ângulos dos adversários,[2] sendo grande inspiração para o jovem Amadeo Carrizo, que fora seu reserva e popularizaria tal forma de jogar entre os goleiros.[1]

Soriano ficou marcado também por atituldes fora dos gramados, mas que teriam grande influência neles: involuntariamente, ao reunir em sua casa os capitães de todos os times da primeira e segunda divisão argentinas,[1] acabaria por influenciar na formação do sindicato dos jogadores,[2] cujas pretensões não-atendidas por melhorias das condições da categoria resultariam em uma greve em 1948.[1] O peruano já não estava no River neste ano: por conta de sua influência no sindicato, foi demitido do River (onde havia faturado o campeonato argentino de 1945, em meio ao grande elenco riverplatense da época, conhecido como La Máquina[2]) ainda em 1946.[1]

Foi jogar ao lado do colega riverplatense Adolfo Pedernera no pequeno Atlanta, que planejava formar uma grande equipe. A tentativa não deu certo e o clube de Villa Crespo terminaria rebaixado.[1] Soriano resolveu se aposentar ali, ainda com 29 anos, recusando ofertas do Eldorado colombiano na época - para onde, por sinal, muitos dos jogadores grevistas foram atraídos.

A qualidade de Soriano nas metas fez com que ele fosse seriamente cogitado pela Seleção Argentina caso se naturalizasse, mas, fiel à sua pátria, declinou o convite.[2] Continuou a morar em Buenos Aires [2] até falecer, aos 93 anos.[1]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k ANÍBAL, Alexandre (23 de março de 2011). «Soriano: Um goleiro à frente de seu tempo». Futebol Portenho. Consultado em 23 de março de 2011 
  2. a b c d e f José Soriano (novembro de 2010). El Gráfico Especial n. 27 - "100 Ídolos de River", p. 33


Bandeira de PeruSoccer icon Este artigo sobre futebolistas peruanos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.