Kill la Kill

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ni hon go2.png Este artigo contém texto em japonês.
Sem suporte multilingual apropriado, você verá interrogações, quadrados ou outros símbolos em vez de kanji ou kana.
Kill la Kill
キルラキル
(Kiru Ra Kiru)
Primeira imagem promocional do anime, mostrando Ryuko Matoi, Senketsu, Junketsu e Satsuki Kiryuin.
Gênero Ação, comédia, drama, ecchi, fantasia
Anime
Direção Hiroyuki Imaishi
Roteiro Kazuki Nakashima
Música Hiroyuki Sawano
Estúdio Studio Trigger
Distribuição/
Licenciamento
Emissoras de televisão MBS, TBS, CBC, BS-TBS
Emissoras lusófonas
Exibição original 3 de outubro de 201327 de março de 2014
Episódios 24
Página no Anime News Network (em inglês)
Mangá
Escrito por Ryō Akizuki
Editora(s) Japão Kadokawa Shoten
Editora(s)
lusófona(s)
Brasil Editora JBC
Revista(s) Young Ace
Revista(s)
lusófona(s)
Brasil INK Comics
Público-alvo Seinen
Data de publicação 4 de outubro de 2013 – 4 de março de 2015
Volumes 3
Página no Anime News Network (em inglês)
OVA
Direção Hiroyuki Imaishi
Roteiro Kazuki Nakashima
Música Hiroyuki Sawano
Estúdio Studio Trigger
Lançamento 3 de setembro de 2014
Wikipe-tan face.svg Portal Animangá

Kill la Kill (キルラキル, Kiru Ra Kiru?) foi uma série de anime produzida pelo Studio Trigger. A história é sobre Ryuko Matoi, uma estudante que quer vingar a morte de seu pai, e vai em busca do assassino que a coloca em conflito violento com Satsuki Kiryuin, a presidente do conselho estudantil da Academia Honnouji, e o império da moda de sua mãe.

O anime é o primeiro projecto televisivo original do Studio Trigger, dirigido por Hiroyuki Imaishi e escrito por Kazuki Nakashima, ambos já haviam trabalhado juntos em Tengen Toppa Gurren-Lagann. A série estreou no Japão em 3 de outubro de 2013 e foi exibida até 27 de março de 2014.

A adaptação do mangá foi feita por Ryō Akizuki, e serializada pela editora Kadokawa Shoten na revista Young Ace entre 4 de outubro de 2013. Um episódio de continuação do anime foi lançado como um OVA em 3 de setembro de 2014.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Kill la Kill se passa na Academia Honnouji (本能字学園, Honnōji Gakuen?), uma escola fictícia localizada na Baía de Tóquio no Japão. A escola é dominada pelo assustador conselho estudantil, liderado por Satsuki Kiryuin. Os alunos deles usam os Uniformes Goku (極制服, Gokuseifuku?) de "dominação" (極製, gokusei?) + "uniforme escolar" (制服, seifuku?) que dão aos seus usuários, habilidades sobre-humanas, porque eles foram construídos com um material especial, conhecido como Fibras de Vida (生命戦維, Seimei Sen'i?, lit. "Fibras de Batalhas de Vida"). A aluna transferida Ryuko Matoi, que empunha uma espada longa em forma de tesoura que pode cortar os Uniformes Goku, desafia o conselho, para procurar pelo assassino de seu pai, o Dr. Isshin Matoi. No começo, ela é facilmente derrotada, mas encontra um uniforme de marinheiro chamado Senketsu, um Kamui (神衣, "Manto divino"?) que é completamente feito de Fibras de Vida, que a transforma para que ela possa enfrentar Kiryuin e suas provações e obstáculos. Ela faz amizade com sua colega hiperativa Mako Mankanshoku, e passa a viver com sua família.

Quando Satsuki reorganiza a alocação dos Uniformes Goku através de um jogo de sobrevivência conhecido como Eleição Natural, Ryuko enfrenta os membros da Elite Dos Quatro, que usam os poderosos Uniformes Goku de Três Estrelas, em uma série de duelos. Seu combate final é interrompido por Nui Harime, que possui a outra metade da tesoura a assassina do pai de Ryuko. Na luta que se seguiu, Ryuko se transforma em um monstro incontrolável.

Com a invasão das escolas Tri-City, Satsuki conquista as principais escolas nas outras regiões do Japão, e destrói a base da Nudist Beach (ヌーディスト・ビーチ, Nūdisuto Bīchi?), uma organização paramilitar liderada pelo professor Aikuro Mikisugi, da sala de Ryuko. Ela se prepara para um festival que a mãe de Ragyo vai organizar, a directora da academia e CEO da Corporação REVOCS (REVOCSコーポレーション, Ribokkusu Kōporēshon?), uma fabricante de roupas que tem dominado o mercado mundial. Mikisugi revela que as fibras de vida, que foram tecidas pela REVOCS, são na verdade alienígenas que consomem seus usuários. Quando eles devoram o público do festival, Satsuki em torno de sua mãe, revela que seu objectivo final sempre foi destruir Ragyo, mas a rebelião foi curta, com Ragyo se fundindo com as fibras de vida para atingir um poder tremendo. Ragyo reconhece Ryuko como sua própria filha e irmã mais nova de Satsuki, que sobreviveu a um experimento da Fibra de Vida e foi criada em segredo pelo marido desaparecido de Ragyo, Soichiro Kiryuin, que mudou seu nome para Isshin Matoi.

Um mês depois, Ragyo e as Fibras de Vida devastam todo o Japão e capturam Satsuki, deixando a Elite Dos Quatro sem Uniformes Goku e forçando a se esconder com Ryuko e os outros na Nudist Beach. Quando eles resgatam Satsuki, Ragyo captura e faz lavagem cerebral em Ryuko combatendo-a. Após Ryuko se libertar, ela e Satsuki desafiam Ragyo, que planeia detonar a Terra para propagar as Fibras de Vida em todo o universo. Depois de derrubar o transmissor e explodir o casulo que abriga a Fibra de Vida original, Ryuko persegue Ragyo no espaço e vence ela, fazendo com que Senketsu e as outras roupas de Fibra de Vida pereçam.

No episódio OVA lançado, Rei ataca a Academia Honnouji e interrompe a cerimônia de formatura, mas Satsuki convence ela a abandonar sua luta. A Academia Honnouji é destruída, e todos os habitantes da cidade vão viver uma vida normal.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

O projecto televisivo de anime, foi dirigido por Hiroyuki Imaishi em seu estúdio de animação, Studio Trigger, e foi mostrado pela primeira vez em março de 2013 na edição da revista Newtype lançada pela Kadokawa Shoten em 7 de fevereiro de 2013.[1] Kill la Kill foi anunciado oficialmente em 8 de maio de 2013, com os roteiros escritos por Kazuki Nakashima e os desenhos feitos por Sushio.[2]

De acordo com o director Imaishi, grande parte do enredo é baseado em sua observação da maneira japonesa de pronunciar "fascismo" como (ファッショ, fassho?), que se parece com a palavra "fashion" (ファッション, fasshon?), sua observação da pronúncia das palavras em japonês de "uniforme escolar" (制服, seifuku?) e "conquista" (征服, seifuku?) são idênticas, e que a personagem principal (kiru?) pode significar "matar" (キル?), "para cortar" (切る?), ou "para vestir" (着る?).[3]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

Transmissão[editar | editar código-fonte]

Kill la Kill estreou no Japão, no bloco Animeism do canal MBS entre 3 de outubro de 2013 até 27 de março de 2014. E também foi ao ar nos seguintes canais: TBS, CBC e BS-TBS.

A série foi transmitida nos países lusófonos através de streaming, na Netflix,[4][5] Crunchyroll[6] e Daisuki.[7]

Lançamento em DVD e Blu-ray[editar | editar código-fonte]

O anime foi lançado em DVD e Blu-ray no Japão em 8 de janeiro de 2014.[8] Os CDs da banda sonora foram incluídos no primeiro e quinto volumes, o making-of do documentário dos DVDs foram incluídos no terceiro, sétimo e nono volume, e o CDs drama foram incluídos no segundo, quarto, sexto e oitavo volume. Um episódio OVA foi lançado como parte do nono volume em 3 de setembro de 2014.[9]

Trigger (Região 2)
Volumes Episódios Data de lançamento Ref.
Volume 1 1–2 8 de janeiro de 2014 [10]
Volume 2 3–5 5 de fevereiro de 2014 [11]
Volume 3 6–8 5 de março de 2014 [12]
Volume 4 9–11 2 de abril de 2014 [13]
Volume 5 12–14 7 de maio de 2014 [14]
Volume 6 15–17 4 de junho de 2014 [15]
Volume 7 18–20 2 de julho de 2014 [16]
Volume 8 21–23 6 de agosto de 2014 [17]
Volume 9 24 + OVA (25) 3 de setembro de 2014 [18]

Mídia[editar | editar código-fonte]

Banda sonora[editar | editar código-fonte]

Kill la Kill Original Sound Track
Capa do álbum
Banda sonora de Hiroyuki Sawano
Lançamento 25 de dezembro de 2013
Género(s) Banda sonora
Duração 1:17:22
Gravadora(s) Aniplex
Produção Hiroyuki Sawano

A banda sonora do anime foi composta por Hiroyuki Sawano. O tema de abertura dos primeiros quinze episódios foi "Sirius" (シリウス, Shiriusu?) cantado por Eir Aoi, enquanto o tema de encerramento foi "Gomen ne, Iiko ja Irarenai" (ごめんね、いいコじゃいられない。? "Desculpe, Estou Cansada de ser uma Boa Criança") cantada por Miku Sawai.[19] Do episódio 16 em diante, o tema de abertura foi "ambiguous" cantado por Garnidelia, uma dupla formada pelo vocalista Maria e pelo compositor Toku,[20] e o tema de encerramento foi "Shin Sekai Kōkyōgaku" (新世界交響楽? "Nova Sinfonia Mundial") cantada por Sayonara Ponytail.[21] A música "Sanbika" de Aoi, foi usada como uma canção de inserção para acompanhar os eventos climáticos nos episódios 3, 7, 11 e 23.

O primeiro álbum da banda sonora foi lançado em 25 de dezembro de 2013.[22] O Aniplex USA também lançou um CD em 17 de janeiro de 2014.[23] Ele possui 18 faixas, incluindo seis músicas vocais realizadas em Inglês e Alemão. As faixas de música de fundo possuem títulos que são variantes da digitação de "Kill la Kill".

O segundo álbum da banda sonora foi lançado no Japão como parte do quinto disco Blu-ray e DVD em 7 de maio de 2014.[24] Ele também possui as versões em "Kara-OK" (空OK, karaokê?) das faixas vocais do primeiro álbum, entre outras músicas de fundo.

Lista de faixas

Todas as músicas compostas por Hiroyuki Sawano.

Mangá[editar | editar código-fonte]

Capa do mangá.

A adaptação do mangá foi ilustrada por Ryō Akizuki e serializada na revista Young Ace publicada pela Kadokawa Shoten em 4 de outubro de 2013.[25] O primeiro volume tankōbon foi lançado em 2 de dezembro de 2013.[26] O segundo volume foi lançado em 7 de março de 2014.[27] E o terceiro volume foi lançado em 2 de março de 2015.[28] Udon Entertainment licenciou o mangá nos países anglófonos.[29] No Brasil o mangá foi licenciado pela Editora JBC.[30] [31]

Núm.  Japão  Brasil
Data de lançamento ISBN Data de lançamento ISBN
1 2 de dezembro de 2013[26] ISBN 978-4041209080 16 de julho de 2015[30] [31]
2 7 de março de 2014[27] ISBN 978-4041210482 13 de agosto de 2015 ISBN 978-85-69212-01-0
3 2 de março de 2015[28] ISBN 978-4041021071 Setembro de 2015

Recepção[editar | editar código-fonte]

Kill la Kill foi bem recebido pela crítica. Eliot Gay de Japanator disse que a série era "unicamente divertida e ao mesmo tempo emocionante" e "relembra como pode ser divertido e criativo um anime que pode estar no seu melhor", apesar das restrições orçamentárias facilmente perceptíveis.[32] Kenn Leandre de IGN, descreveu a série como "uma garota mágica de anime rápida", e observou que é por cima do absurdo que era parte de seu charme.[33] Joseph Luster de Otaku USA descreveu o conceito da série como "uma ambientação simples em sua maioria, tal como no estilo shonen da vingança mais forte! MAIS FORTE! com a progressão da batalha", mas elogiou a sua execução.[34] Richard Eisenbeis de Kotaku apreciou a série e disse "uma mistura perfeita de comédia e acção", é a estimulação, a consistência interna e sobre a parte superior da adaptação directa de acção padrão do tropo do anime.[35]

As cenas de luta e movimentos dos personagens, tal como "selecção de música" do anime, foram particularmente elogiadas por Robert Frazer de UK Anime Network,[36] O site elegeu o anime em 2013 no UK Anime Network Awards, como vencedor na categoria "Melhor anime transmitido em streaming".[37] Carl Kimlinger de Anime News Network também apreciou a animação inventiva e engraçada e as séries de acção retro shonen puxado para (...) estúpido, extremo hiperactivo".[38] Michael Logarta de GMA News Online da mesma forma observou a "estimulação soberba", ao ponto de contar histórias e personagens bem realizados na série de "turbilhão de efeitos visuais deslumbrantes, com a história, e loucura desenfreada".[39]

Referências

  1. «Panty & Stocking Helmer Imaishi, Trigger Launch New Anime» (em inglês). Anime News Network. 7 de fevereiro de 2013 
  2. «Kill La Kill Anime Reunites Gurren Lagann Director, Writer» (em inglês). Anime News Network. 8 de maio de 2013 
  3. Chaisiri, Andy Lee (17 de novembro de 2013). «Kill la Kill: The Fashion of Fascism» (em inglês). Art-Eater 
  4. Kill La Kill chega ao Netflix (em português)
  5. Kill la Kill na Netflix! (em português)
  6. «Novos Títulos de Outono - Episódio 02». Crunchyroll. 4 de outubro de 2013 
  7. «Kill La Kill em Português». Otaku Portugal. 9 de outubro de 2013 
  8. «Website oficial» (em japonês). Aniplex. Consultado em 16 de abril de 2014 
  9. «Last Kill la Kill Blu-ray/DVD to Include Unaired Episode» (em inglês). Anime News Network. 19 de dezembro de 2013 
  10. «Blu-ray&DVD | TVアニメ『キルラキル KILL la KILL』オフィシャルサイト» (em japonês). Kill-la-kill.jp. Consultado em 15 de agosto de 2014 
  11. «Blu-ray&DVD | TVアニメ『キルラキル KILL la KILL』オフィシャルサイト» (em japonês). Kill-la-kill.jp. Consultado em 15 de agosto de 2014 
  12. «Blu-ray&DVD | TVアニメ『キルラキル KILL la KILL』オフィシャルサイト» (em japonês). Kill-la-kill.jp. Consultado em 15 de agosto de 2014 
  13. «Blu-ray&DVD | TVアニメ『キルラキル KILL la KILL』オフィシャルサイト» (em japonês). Kill-la-kill.jp. Consultado em 15 de agosto de 2014 
  14. «Blu-ray&DVD | TVアニメ『キルラキル KILL la KILL』オフィシャルサイト» (em japonês). Kill-la-kill.jp. Consultado em 15 de agosto de 2014 
  15. «Blu-ray&DVD | TVアニメ『キルラキル KILL la KILL』オフィシャルサイト» (em japonês). Kill-la-kill.jp. Consultado em 15 de agosto de 2014 
  16. «Blu-ray&DVD | TVアニメ『キルラキル KILL la KILL』オフィシャルサイト» (em japonês). Kill-la-kill.jp. Consultado em 15 de agosto de 2014 
  17. «Blu-ray&DVD | TVアニメ『キルラキル KILL la KILL』オフィシャルサイト» (em japonês). Kill-la-kill.jp. Consultado em 15 de agosto de 2014 
  18. «Blu-ray&DVD | TVアニメ『キルラキル KILL la KILL』オフィシャルサイト» (em japonês). Kill-la-kill.jp. Consultado em 15 de agosto de 2014 
  19. «Kill la Kill Anime's New Ad Previews Eir Aoi's Song» (em inglês). Anime News Network. 29 de agosto de 2013 
  20. «GARNiDELiA Duo to Perform Kill La Kill Anime's New Opening» (em inglês). Anime News Network. 12 de dezembro de 2012 
  21. «Sayonara Ponytail to Perform Kill la Kill 2nd Ending Theme» (em inglês). Anime News Network. 2 de janeiro de 2014 
  22. «「キルラキル」オリジナルサウンドトラック» (em japonês). Studio Trigger. Consultado em 27 de dezembro de 2013 
  23. «Aniplex USA to Release Kill la Kill Original Soundtrack CD» (em inglês). Anime News Network. 24 de dezembro de 2013 
  24. Green, Scott (20 de dezembro de 2013). «"Kill La Kill" Blu-rays to Feature Soundtrack and OVA» (em inglês). Crunchyroll 
  25. «Gurren Lagann Staff's Kill la Kill Anime Gets Manga» (em inglês). Anime News Network. 4 de setembro de 2013 
  26. a b «キルラキル (1) (カドカワコミックス・エース)» (em japonês). Amazon.co.jp. ISBN 4041209080. Consultado em 4 de dezembro de 2013  |language= e |língua= redundantes (ajuda)
  27. a b «キルラキル 2 (角川コミックス・エース)» (em japonês). Amazon.co.jp. ISBN 4041210488. Consultado em 8 de março de 2014 
  28. a b «キルラキル (3) (カドカワコミックス・エース)» (em japonês). Amazon.co.jp. ISBN 4041021073. Consultado em 8 de março de 2014 
  29. «Udon Entertainment Licenses Kill La Kill Manga, More» (em inglês). Anime News Network. 27 de julho de 2014 
  30. a b «JBC Anuncia Kill la Kill e "Outro" Another». JBox. 1 de abril de 2015. Consultado em 9 de abril de 2015 
  31. a b «JBC: mangá de Kill la Kill e light novel de Another». ANMTV. 1 de abril de 2015. Consultado em 9 de abril de 2015 
  32. Gay, Eliot (8 de outubro de 2013). «Imaishi and crew hit it out of the park» (em inglês). Japanator 
  33. Leandre, Kenn (31 de janeiro de 2014). «6 Animes That Would Make Great Video Games» (em inglês). IGN 
  34. Luster, Joseph (4 de outubro de 2013). «Anime First Impressions: Kill la Kill» (em inglês). Otaku USA 
  35. Eisenbeis, Richard (4 de abril de 2014). «Kill la Kill Is a Rare Breed of Anime» (em inglês). Kotaku 
  36. Frazer, Robert (8 de novembro de 2013). «Kill la Kill – Eps. 1–5» (em inglês). UK Anime Network 
  37. Hanley, Andy. «The 2013 UK Anime Network Awards» (em inglês). UK Anime Network. Consultado em 16 de abril de 2015 
  38. Kimlinger, Carl (21 de novembro de 2013). «Kill la Kill Episodes 1–6 Streaming» (em inglês). Anime News Network 
  39. Logarta, Michael (14 de abril de 2014). «No-holds-barred insanity in 'Kill la Kill'» (em inglês). GMA News Online 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Kill la Kill


Ícone de esboço Este artigo sobre mangá e anime é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.