Kull the Conqueror

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o filme de 1997. Para o personagem, veja Kull.
Kull the Conqueror
 Estados Unidos /  Itália
1997 •  cor •  96 min 
Direção John Nicolella
Produção Raffaella De Laurentiis
Roteiro Charles Edward Pogue
Baseado em Robert E. Howard
Elenco Kevin Sorbo
Tia Carrere
Thomas Ian Griffith
Harvey Fierstein
Karina Lombard
Gênero fantasia
aventura
Música Joel Goldsmith
Cinematografia Rodney Charters
Edição Dallas Puett
Companhia(s) produtora(s) Universal Pictures
Distribuição Universal Pictures
Lançamento 29 de agosto de 1997
Idioma inglês
Orçamento US$ 20 milhões
Receita US$ 22 milhões
Página no IMDb (em inglês)

Kull the Conqueror (br: Kull, o Conquistador / pt: Kull e os Conquistadores) é um filme filme de fantasia americano dos americano/italiano de 1997 é um sobre o personagem de Robert E. Howard, Kull, estrelado por Kevin Sorbo. É uma adaptação cinematográfica do romance "The Hour of the Dragon" Conan, o bárbaro escrito Howard, com o protagonista mudado para o outro herói bárbaro do autor, Kull. O enredo também tem semelhanças com outras duas histórias de Howard, a história de Kull "By This Ax I Rule!" e a história de Conan "The Phoenix on the Sword", que foi na verdade uma reescrita da história de Kull.

O filme foi originalmente concebido para ser o terceiro filme de Conan, "Conan, the Conqueror". O protagonista foi mudado devido à recusa de Arnold Schwarzenegger em reprisar seu papel como Conan e a relutância de Sorbo em refazer um personagem já interpretado.[1][2] O roteirista Charles Edward Pogue declarou em várias ocasiões que ele estava extremamente insatisfeito com este filme, sentindo que seu roteiro estava arruinado pela interferência do estúdio.


Sinopse[editar | editar código-fonte]

Em uma época bastante remota Kull (Kevin Sorbo), um bárbaro, se torna rei repentinamente ao derrotar o antigo monarca em um duelo, no qual foi mortalmente ferido. Mas antes de morrer este rei dá a coroa para Kull, tornando-o seu sucessor legítimo. Porém, herdeiros diretos do rei morto tentam destronar Kull e recuperar o trono. Com os conhecimentos de Enaros (Edward Tudor-Pole) trazem de volta à vida Akivasha (Tia Carrere), uma rainha-feiticeira que logo faz Kull se apaixonar por ela e se casa no mesmo dia, sem imaginar que desposou a "bruxa vermelha", um ser demoníaco que tem três mil anos de idade. Zareta (Karina Lombard), uma vidente, diz que ele corria muito perigo e em pouco tempo estas afirmações se tornam realidade, pois faz todos crerem que Kull foi envenenado e a culpada é Zareta, que será executada. Mas Kull estava em um calabouço e recusa a oferta de Akivasha, que quer transformá-lo em um imortal. Kull consegue escapar e é ajudado por um sacerdote, que é irmão de Zareta. No entanto o plano dos conspiradores começa a falhar e Akivasha quer colocar demônios para controlar o reino. A única coisa que pode detê-la agora é o sopro do deus Volka, que pode extinguir as chamas que correm nas veias de Akivasha. Mesmo achando que se trata de uma lenda Kull tentará achar o sopro de Volka na Ilha de Gelo, ou tudo estará perdido.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Kevin Sorbo – Kull
  • Tia Carrere – Akivasha
  • Thomas Ian Griffith – General Taligaro
  • Gary "Litefoot" Davis – Ascalante
  • Roy Brocksmith – Tue
  • Harvey Fierstein – Juba
  • Karina Lombard – Zareta
  • Edward Tudor-Pole – Enaros
  • Douglas Henshall – Ducalon
  • Joe Shaw – Dalgar
  • Sven-Ole Thorsen – Rei Borna (como Sven Ole Thorsen)
  • Terry O'Neill – Capitão Ship's
  • Pat Roach – Zulcki
  • John Hallam – Mandara
  • Peter Petruna – Slave

Recepção[editar | editar código-fonte]

O filme recebeu críticas negativas dos críticos. No Rotten Tomatoes, o filme tem uma classificação de 26%, com base em 19 avaliações, com uma classificação média de 3.6/10.[3]

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

O filme estreou em nono lugar arrecadando apenas US$ 3 milhões em seu fim de semana de estréia.[4] O filme arrecadou um total de $6.1 milhões nos Estados Unidos.

Portal A Wikipédia tem o portal:

Referências

  1. Eric Snider (27 de novembro de 2008). "Eric's Bad Movies: Kull the Conqueror (1997)". MTV.
  2. Jamie Lovett (20 de maio de 2007). "Arnold Schwarzenegger Updates Status Of Next Conan Movie". Pop Culture Media.
  3. «Kull the Conqueror (1997)». Rotten Tomatoes. Consultado em 7 de março de 2016 
  4. «G.I. Jane' Proves Its Mettle in Second Week at Box Office». The Los Angeles Times. 2 de setembro de 1997. Consultado em 27 de dezembro de 2010 
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.